humor lusófono

esta só pode ser piada…não pode ser notícia a sério….caso contrário se houvesse portugueses já teriam  feito a revolução que falta…

SERVIÇO PÚBLICO? SEI LÁ O QUE É ISSO!
O primeiro-ministro quebrou o silêncio mas foi pior a emenda que o soneto. A suas palavras foram vazias de conteúdo, confirmando-se as piores suspeitas: a sua cultura sobre o que é serviço público na tradição democrática e europeia é igual a zero! Passos Coelho assumiu finalmente em voz alta que não sabe “o que é que se entende por serviço público” e que é pre

ciso defini-lo primeiro. Na lógica dessa ignorância confessada, o primeiro-ministro citou, servilmente, o mentor do modelo: “António Borges referiu com muita clareza que a concessão era uma hipótese a ser considerada”, disse Passos qual discípulo remetendo para o “mestre” – um lapsus linguae que representa a confissão de que as declarações de Borges à TVI foram concertadas consigo e com Miguel Relvas.
Se o primeiro-ministro não sabe o que é o serviço público, pode pedir aos seus representantes em Bruxelas que lhe organizem um dossiê sobre os documentos da União Europeia relativos ao serviço público de rádio e televisão na Europa, incluindo as obrigações dos Estados-Membros sobre a matéria.

mais outra anedota abaixo:

também aqui….~em via verde…

e aqui…


-- 
Chrys Chrystello, An Aussie in the Azores/Um Australiano nos Açores 
[email protected]          http://oz2.com.sapo.pt      https://www.facebook.com/chrys.chrystello
BlogueS: http://lusofonias.net/aiclblog/ / http://coloquioslusofonia.blogspot.com  
sócios AICL: [email protected]
Página web:  www.lusofonias.net       
XVIII Colóquio GALIZA 2012 http://xviii.lusofonias.net
Please follow and like us:
error

léxico da Galiza

Era apenas para anunciar, se é do seu interesse, que:
O léxico da Galiza está já no Wikcionário (http://pt.wiktionary.org/wiki/Wikcion%C3%A1rio:P%C3%A1gina_principal).
Desde a Wikipédia, no Anexo Léxico da Galiza (http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:L%C3%A9xico_da_Galiza) podem ir ver as palavras.
Animo a que os verbetes sejam ampliados, corrigidos.
Saudações.

Please follow and like us:
error

filme de drummond de andrade

O Padre e a Moça (filme)
(http://joaojorgereis.blogspot.com.br/2012/08/o-padre-e-moca-filme.html)

ObraO padre, a moça, poema de Carlos Drummond de Andrade
FilmeO PADRE E A MOÇA
Direção: Joaquim Pedro de Andrade
Roteiro: Joaquim Pedro de Andrade e Carlos Drummond de Andrade (poema)
Ano Produção: 1965
Elenco: Helena Ignez, Paulo José, Fauzi Arap, Mario Lago, Rosa Sandrini.
Please follow and like us:
error

língua portuguesa e cplp

Crescente interesse pelo português é “um avanço conjunto” da CPLP

Crescente interesse pelo português é "um avanço conjunto" da CPLP

A linguista brasileira Edleise Mendes é perentória: “O sucesso económico do Brasil e Angola está a puxar internacionalmente o interesse pelo português”, mas o fenómeno traduz também “um avanço conjunto” da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa).

28-08-2012

“Estamos a viver o `boom` do português e a crescer como bloco cultural e linguístico”, realçou Edleise Mendes em declarações à agência Lusa em Pequim.

“Creio que o português nunca esteve em tão boa forma e a tendência é para crescer e crescer muito”, acrescentou.

Presidente da Sociedade Internacional de Português-Língua Estrangeira (SIPLE), fundada há vinte anos no Brasil, a professora Edleise Mendes participou na semana passada em Pequim e em Macau num colóquio sobre o ensino do português e do chinês na China e na CPLP.

Foi uma iniciativa do Fórum de Macau para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e a CPLP, para “valorizar a expansão do português e as relações económicas e políticas” entre os dois blocos.

“O português é uma língua que tem valor económico e temos que aproveitar o momento económico e político para puxar os outros ganhos”, defendeu Edleise Mendes.

Segundo também destacou, “há mais de 250 milhões de falantes do português no mundo inteiro” e o próximo Mundial de futebol, que decorrerá no Brasil em 2014, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, dois anos depois, serão “um pontapé adicional na divulgação da língua portuguesa”.

“Há centenas de pessoas a aprender português só por causa desses acontecimentos”, indicou Edleise Mendes.

A especialista insistiu, contudo, que no espaço da lusofonia há “varias línguas em português” e não apenas a “variante” portuguesa ou brasileira.

“É muito rico falarmos a mesma língua e pertencermos a diferentes matrizes culturais”, afirmou. Ler o artigo completo.

Please follow and like us:
error

hilariante

Entre as inúmeras mensagens com embustes/ardis que recebo todos os
dias, esta aqui fez-me interromper o trabalho para rir-me um
pouquinho:
——–
Olà,
Ao agradecer-lhe a atenção que você dá para o meu maior desejo, eu
quero que você saiba que eu não era pessoa errada escrevendo esta
mensagem. O meu desejo fervoroso sempre foi para atender um anônimo
indivíduo para que ele leva para a ação social através de uma
fundação. No entanto, compreendo a sua surpresa com minha abordagem.
Meu nome é Brigitte Pagny nascido 27 março de 1944 a nacionalidade
francesa, mas atualmente sob observação médica em um hospital
localizado no Reino Unido. Eu tive que contatá-lo desta maneira,
porque eu quero levar com você para doar uma quantia de 800.000 €, no
interesse de ajudar as pessoas em necessidade, fazer felizes as
famílias pobres, órfãos, auxiliar os jovens empresários à procura de
financiamento para crescer suas indústrias …… em torno de você.
Minha vida profission al tem sido um turismo real, especialmente desde
que eu sempre viveram longe de meu país. A primeira para o Kuwait,
onde eu trabalhava no negócio do petróleo para dois anos. Então eu
estava no Benin (2001) onde montei várias empresas (imóveis,
engenharia …) É neste país tão acolhedor que eu conheci a verdadeira
felicidade, que do casamento com uma canadense que também trabalhou
lá. Infelizmente não tivemos a chance de ter filhos. Depois de cinco
(05) anos juntos, meu marido perdeu a vida após uma longa doença.
Então eu fui deixada sozinha novamente com um mordomo à minha
disposição e um cachorro até chegar ao câncer de limitar a minha vida.
Em breve será de quatro anos que eu luto contra essa doença e da
medicina não pode fazer nada sobre os resultados dos exames médicos os
meus dias são numerados de acordo com a investigação do meu médico
assistente. Eu havia bloqueado o dinheiro é tão importante em um dos
bancos em Benin para um projeto de c onstrução. Eu vou ser ralado para
você esse dinheiro confiado ao meu projeto de doação de sucesso.
Chamei-te para aceitar isso porque é um dom de uma mulher morrer, e
sem pedir nada em troca. Por favor, me responda o mais rápido possível
para o meu e-mail aqui:xxxxx
————

:-))

Please follow and like us:
error

AO1990

O Acordo será obrigatório
Arnaldo Niskier

A proximidade do dia  1º de janeiro de 2013, quando se tornará obrigatório, em nosso país, o respeito aos termos do Acordo Ortográfico de Unificação da Língua Portuguesa, torna essa discussão ainda mais acesa.  O Brasil, na verdade, recebeu muito bem as poucas modificações propostas, entre as quais se incluiu o fim do trema, além de uma simplificação vernacular que já veio tarde.

Na imprensa portuguesa, vez por outra, publica-se crítica à existência do Acordo Ortográfico de Unificação da nossa língua.  Alguns jornais afirmam que os filólogos brasileiros encheram o documento de “bizarrices inúteis”, enquanto outros reclamam que a Academia das Ciências de Lisboa, parceira do projeto, errou pelo excesso de “cedências” às hipotéticas pressões neocolonialistas do Brasil.

É evidente que nada disso faz sentido.  Devemos ter mesmo só uma forma de expressão escrita, para  que o nosso idioma passe a ser, estrategicamente, adotado como uma das línguas oficiais da  Organização das Nações Unidas.  Falar é outra coisa.  Cada um segue falando de acordo com a sua tradição.

Da mesma forma, não se pode defender a existência interna de uma separação linguística, dividindo o falar do rico e o do pobre.  O Vocabulário Ortográfico, editado pela Academia Brasileira de Letras, tem 370 mil verbetes, o que é uma amostra da sua força e da disponibilidade das palavras para todos.  Machado de Assis  fez toda a sua extraordinária obra de romancista com o emprego de somente 16 mil vocábulos.

Temos uma realidade plurilinguística, considerando-se basicamente que a norma padrão (culta) deve ser respeitada nos códigos escritos, pois são esses que, mais tarde, os estudantes terão que utilizar nos seus diversos concursos.  Veja-se o que aconteceu na seccional paulista da OAB.  Dentre os 20.237 candidatos (advogados formados – bacharéis em direito) o índice de reprovação foi de 92,8%, o que levou o presidente Luiz Flávio Borges D’urso a afirmar que “há pessoas que chegam à prova e não sabem conjugar verbos ou colocar as palavras no plural”.  Vocês já imaginaram as petições que serão escritas por essa gente?

Para debater o assunto, que envolve também o uso exagerado do terrível   internetês, as Academias Brasileira e Paulista de  Letras realizaram seminários em defesa da língua portuguesa.  Na ocasião, comemorou-se o fato de que a venda de jornais cresceu significativamente, nos dois últimos anos, o que desmente a tese catastrofista de que os impressos em geral serão desbancados em curto espaço de tempo pela mídia eletrônica.  Num estudo intitulado Medium Matters, da Universidade de Oregon (EUA), afirma-se que um leitor de jornal em papel retém o conteúdo mais que um leitor online.  Isso parece ter sido percebido pelo povo brasileiro, inclusive os integrantes da sua ampliada classe média.

Antes de nos entregarmos totalmente ao emprego do tablete, convém que se preparem mais adequadamente  os nossos professores e especialistas.  Encher as escolas, desordenadamente, de computadores de todos os tipos não será a forma de promover o que é essencial: o conhecimento mais profundo dos mistérios e da beleza do idioma de Fernando Pessoa e Manoel Bandeira.

* Arnaldo Niskier, membro da Academia Brasileira de Letras, é presidente do CIEE/RJ.

[Fonte: www.jb.com.br]

Please follow and like us:
error

atividades culturais do 18º colóquio da lusofonia

3.5. (MÚSICA) (TEATRO) (ARTE)

3.5.1. CANCIONEIRO AÇORIANO: ANA PAULA ANDRADE (CONSERVATÓRIO REGIONAL DE PONTA DELGADA) (PIANO) e CAROLINA CONSTÂNCIA (VIOLNO)

3.5.2. Concerto: FESTIVAL ESTOU LÁ Apresentação de Xurxo Martíns. Artistas: ENEIDA MARTA: (http://www.myspace.com/martaeneida) (Guiné Bissau); NAJLA SHAMI (http://www.myspace.com/najlashami) (Galiza – Palestina); Couple Coffee (Luanda Cozzetti/Norton Daiello) (http://www.myspace.com/couplecoffee) (Brasil); XOÁN CURIEL http://www.myspace.com/xoancuriel (Galiza); JOÃO AFONSO (http://www.myspace.com/joaoafonsomusic) (Portugal). Banda: Serginho Sales (teclado) http://www.myspace.com/serginhosales (Brasil), Paulo Silva (percussão) http://www.myspace.com/paulosilvasambafunkmantra (Brasil), Pablo Vidal (Baixo) (Galiza)

3.5.3. TEATRO COM JANAINA SANTANA (BRASIL)

3.5.4. TEATRO: ESPETÁCULOS DO FITO (FESTIVAL DE TEATRO DE OURENSE)

3.5.5. MOSTRA DE ARTESANATO DO NORDESTE, ILHA DE SÃO MIGUEL, AÇORES

3.6. EXPOSIÇÕES

3.6. 1. EXPOSIÇÃO INÉDITA DE PINTURA – MANUEL POLICARPO (VASCO PEREIRA DA COSTA)

3.6.2. EXPOSIÇÃO INÉDITA DE ARTE PLÁSTICA DE ZÉ NUNO DA CAMARA PEREIRA

3.7. LANÇAMENTO DE LIVROS:

  • 40 ANOS DE VIDA LITERÁRIA: “CRÓNICA DO QUOTIDIANO INÚTIL (VOL. I-V)” DE J CHRYS CHRYSTELLO E
  • “TIMOR-LESTE, 1983-1993, VOL. 2 HISTORIOGRAFIA DE UM REPÓRTER” (2ª EDIÇÃO EM DVD-LIVRO COM MAIS DE 3670 PÁGINAS, INCLUINDO VOL. 1 O DOSSIÊ SECRETO 1973-1975 E VOL. 3 AS GUERRAS TRIBAIS. A HISTÓRIA REPETE-SE 1894-2006),
  • ANTOLOGIA DE AUTORES AÇORIANOS CONTEMPORÂNEOS DE HELENA CHRYSTELLO E ROSÁRIO GIRÃO
  • NÂNTIA E A CABRITA D’OURO DE CONCHA ROUSIA
  • ILHÍADA, ANTES E DEPOIS (POESIA, 1972-2012) DE VASCO PEREIRA DA COSTA
  •  A COR DO SUL NOS TEUS OLHOS, DE EDUARDO BETTENCOURT PINTO
Please follow and like us:
error

literatura sobre baleeiros do Pico

Garland-Lewis, Gemina, in "National Geographic Explorers Journal," 20 & 31
Jul; 9, 14, 23 & 27 Aug 2012.

1. "Living Memory of Moby-Dick Style Whaling Alive in the Azores":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/07/20/living-memory-of-moby-dick-style-whaling-alive-in-the-azores

2. "More Stories From Former Whalers in the Azores":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/07/31/more-stories-from-former-whalers-in-the-azores

3. "Survivor’s Tale From the Jaws of a Sperm Whale":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/08/09/survivors-tale-from-the-jaws-of-a-sperm-whale

4. "Former Whalers Reveal Emotions Behind Their Final Hunt":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/08/14/former-whalers-reveal-emotions-behind-their-final-hunt

5. "Rivalry at Sea: Conversations Among Former Whalers":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/08/23/rivalry-at-sea-conversations-among-former-whalers

6. "Whaler’s Week: Stories From a Whaling Lookout":
http://newswatch.nationalgeographic.com/2012/08/27/whalers-week-stories-from-a-whaling-lookout
Please follow and like us:
error