Tempestade Glória provoca a maior onda registada no Mediterrâneo. Delta do rio Ebra desapareceu – Observador

Source: Tempestade Glória provoca a maior onda registada no Mediterrâneo. Delta do rio Ebra desapareceu – Observador

Furnas uma visita à Grená

A Propósito de uma visita à Grená.

No passado dia 12 de janeiro integrei um grupo de amigos que visitou a Grená, propriedade de 18 hectares localizada na margem da Lagoa das Furnas.

Foi o britânico Edward Harvey que, por volta de 1835, terá pensado habitar nas margens da Lagoa das Furnas, começado a construção de uma casa e plantado, nas proximidades daquela, várias espécies novas para a ilha de São Miguel, como o freixo.

Não tendo acabado a construção, a propriedade foi adquirida, em 1858, pelo cônsul inglês Samuel Vines que a terá concluído.

José do Canto, também, está ligado à Grená, pois, em 1869, alugou por cinco anos a propriedade aos Vines para poder acompanhar mais de perto os trabalhos que estavam a decorrer na sua propriedade.

Em 1870, a propriedade foi adquirida por James Hinton e em 1882 por George Hayes, bisavô de George Hayes, professor de inglês e guia turístico aposentado, residente no Livramento, que foi um dos participantes na visita referida e que teve a oportunidade de nos contar alguns episódios, ocorridos na Grená, que envolveram alguns dos seus antepassados.

O primeiro George Hayes referido, em 1875, era armazenista e um dos administradores da Caixa filial do Banco Lisboa e Açores, em Ponta Delgada.

De acordo com Nestor de Sousa, “o chamado prédio da Grená abrangia residência, jardim e terrenos de cultivo com laranjais” e “a casa compunha-se de três salas- uma ampla de visitas; outra mais pequena servindo de escritório; e a de jantar-além de seis quartos de cama, cozinha, dispensa, quarto de engomar, falsa, e dois corredores, um em cada piso, comunicantes por escada atapetada”.

A 15 de setembro de 1924, o vila-franquense Urbano de Mendonça Dias, fundador do Externato de Vila Franca, comprou a Grená a Manuel do Couto que a havia comprado aos herdeiros de George Hayes.

Em 1987, a propriedade foi adquirida pelo Estado que a deixou ao abandono, tendo em 2015 passado para a posse da Região que mais tarde decidiu pela sua venda em hasta pública.

Em dezembro de 2019, depois de um ano de trabalhos de limpeza, abertura de trilhos e criação de pequenos miradouros, a Grená abriu ao público e tem surpreendido pela positiva muitos dos visitantes que àquele parque têm ocorrido para usufruir dos seus tempos livres.

Há mais ou menos 50 anos visitei a Grená na companhia de minha avó e minhas tias, para recolher flores de azáleas para atapetar as ruas para a passagem da procissão dos enfermos que se realizava na Ribeira Seca de Vila Franca do Campo. Embora não me lembre de muita coisa, o que me ficou na memória é a quantidade de azáleas existente nos caminhos que davam acesso à casa e que, resultado do abandono, despareceram por completo.

Durante a visita, para além das vistas magníficas, da imponente queda de água, os visitantes puderam apreciar o vultuoso trabalho já efetuado. A propósito da ribeira e da queda de água, Urbano de Mendonça Dias, no seu livro História do Vale das Furnas, escreve que a ribeira que atravessa a Grená é “chamada do Enchiqueiradouro que vem da Achada, caindo a prumo do salto do Bragado, da altura de 96 metros.”

Hoje, as espécies predominantes são a criptoméria e o incenso, enquanto que no passado terá predominado o pinheiro.

Apenas dois pequenos senões que não mancham o que de muito bom já foi feito: a presença numa pequena poça de jacintos-de-água, uma espécie invasora, e a de um vaso com uma planta de plástico, que não acreditámos que tenha sido colocado pela equipa que está a fazer a recuperação do local

Vale a pena uma visita!
Teófilo Braga
(Correio dos Açores, 32035, 22 de janeiro de 2020, p.17)

Image may contain: tree, plant, sky, bridge, outdoor, nature and water
Image may contain: plant, tree, grass, outdoor and nature

baixa o QI e empobrece-se a linguagem…

A tese ainda está em debate há quase quarenta anos, ainda sem consenso na comuinidade científica: o nível de inteligência medido pelos testes de QI está em queda nos países mais desenvolvidos, para o que contibui uma infinidade de fatores.

Concomitantemente à diminuição da inteligência, assiste-se ao empobrecimento da linguagem das pessoas… a que não é alheio, obviamente, o uso das redes sociais e da escrita desmazelada do SMS.

L’effet de Flynn du nom de son concepteur, a prévalu jusque dans les année 1960. Son principe est que le Quotient Intellectuel (QI) moyen ne cesse d’augmenter dans la population. Or depuis les années 1980, les chercheurs en sciences cognitives semblent partager le constat d’une inversion de…

Programa de Voluntários das Nações Unidas / Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – Camões – Instituto da Cooperação e da Língua

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento procura voluntários, fluentes em inglês e português para lugar de Analista “Parcerias, M

Source: Programa de Voluntários das Nações Unidas / Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – Camões – Instituto da Cooperação e da Língua

Açores emitem 50 milhões em dívida com taxa 0% – ECO

A Região Autónoma dos Açores garantiu um financiamento de 50 milhões de euros em dívida de curto prazo. A taxa de juro da operação foi de 0%.

Source: Açores emitem 50 milhões em dívida com taxa 0% – ECO

deixar entrar a luz da poesia na casa do pensamento.” Mia Couto

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

RSS20
Follow by Email9
Facebook0
Facebook
Twitter20
YouTube20
YouTube
LinkedIn20
%d bloggers like this: