Shocking video emerges showing a ‘drunk’ Indonesian pilot

A pilot, identified as Capt. Tekad Purna, for Indonesian low-cost airline Citilink repeatedly dropped his belongings as he went through security at Surabaya airport on Wednesday morning.

Fonte: Shocking video emerges showing a ‘drunk’ Indonesian pilot

Continuar a ler

China inaugurou a ponte mais alta do mundo -30 dezº 2016

A ponte Beipanjiang, no sudoeste da China, foi inaugurada esta quinta-feira e tem uma altura equivalente a uma torre de 200 andares. A China inaugurou

https://youtu.be/zBWddXUCBsY

Fonte: China inaugurou a ponte mais alta do mundo – ZAP

nota do editor aconselha-se a levar para-quedas ao viajar nesta ponte..

Cada seis días unha aldea fica deshabitada en Galiza. Xa imos camiño das 2.000

Perto de 1.700 lugares están abandonados en Galiza e máis de 2.000 están a piques de estalo ao ter 2 ou menos habitantes.

Fonte: Cada seis días unha aldea fica deshabitada en Galiza. Xa imos camiño das 2.000

Continuar a ler

Vitorino Nemésio. A variedade prodigiosa

Quis ser padre, militar, marinheiro, médico. Acabou por se realizar como professor de estonteantes derivas e escritor de pessoalíssima voz e inúmeros registos. O popular e o erudito, o coloquial e o reflexivo, o tradicional e o arrojado convivem na sua escrita em boa vizinhança. Recordamos Vitorino Nemésio nos 115 anos do seu nascimento. e Quis ser padre, militar, marinheiro, médico. Acabou por se realizar como professor de estonteantes derivas e escritor de pessoalíssima voz e inúmeros registos. O popular e o erudito, o coloquial e o reflexivo, o tradicional e o arrojado convivem na sua escrita em boa vizinhança. Recordamos Vitorino Nemésio nos 115 anos do seu nascimento. &etilde;

Fonte: Vitorino Nemésio. A variedade prodigiosa

Continuar a ler

Há 50 anos, a indecência de Natália Correia libertou-nos

Em 1966 foi publicada a “Antologia de Poesia Portuguesa Erótica e Satírica”, um conjunto de textos então considerados “imorais”. Nuno Costa Santos lembra a obra e o alvoroço que gerou.

Fonte: Há 50 anos, a indecência de Natália Correia libertou-nos

Continuar a ler