DOM ALEIXO CORTE REAL, TIMOR

1 hr ·
Image may contain: one or more people, people standing and outdoor

Dom Aleixo Corte-Real (nascido Nia-Sesu; Ainaro, 1886 — maio de 1943) — mais conhecido simplesmente como Dom Aleixo — foi um nobretimorense, nascido em 1886 com o nome de Nai-Sesu, em Ainaro, tendo-se posteriormente convertido ao catolicismo, vindo a baptizar-se em 1931, adoptando, então, o nome pelo qual ficou conhecido. Ainda jovem, em 1911-1912, combateu junto com os portugueses uma coluna de sublevados, vinda de Manufahi, comandada pelo liurai Dom Boaventura. Em 1934 viria a Portugal, juntamente com mais 8 timorenses, participar na Exposição Colonial do Porto. Dom Aleixo foi liurai de Suro. Em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses invadiram a ilha de Timor onde estavam estacionadas algumas companhias australianas que ofereceram resistência, contando com o apoio de alguma população timorense. As Colunas Negras, milícias timorenses armadas pelos japoneses, semearam o terror entre a população civil até ao final da ocupação que durou três anos. Dom Aleixo Corte-Real, que se opôs desde o seu início à invasão japonesa, lutou contra as topas japonesas e colunas negras, sendo capturado em 1943. Pouco depois foi fuzilado, com toda a sua família. Dom Aleixo foi morto por se ter mantido fiel a Portugal, recusando-se a entregar a bandeira portuguesa que escondera. Na sede do distrito em Ainaro foi levantado a este herói timorense um monumento que ainda se encontra em bom estado de conservação. Em sua honra foi também dado o nome de Dom Aleixo a um dos seis subdistritos do distrito de Díli.

Dom Aleixo Corte-Real (nascido Nia-Sesu; Ainaro, 1886 — maio de 1943) — mais conhecido simplesmente como Dom Aleixo — foi um nobretimorense, nascido em 1886 com o nome de Nai-Sesu, em Ainaro, tendo-se posteriormente convertido ao catolicismo, vindo a baptizar-se em 1931, adoptando, então, o nome pelo qual ficou conhecido.

Ainda jovem, em 1911-1912, combateu junto com os portugueses uma coluna de sublevados, vinda de Manufahi, comandada pelo liurai Dom Boaventura.

Em 1934 viria a Portugal, juntamente com mais 8 timorenses, participar na Exposição Colonial do Porto.

Dom Aleixo foi liurai de Suro.

Em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses invadiram a ilha de Timor onde estavam estacionadas algumas companhias australianas que ofereceram resistência, contando com o apoio de alguma população timorense. As Colunas Negras, milícias timorenses armadas pelos japoneses, semearam o terror entre a população civil até ao final da ocupação que durou três anos. Dom Aleixo Corte-Real, que se opôs desde o seu início à invasão japonesa, lutou contra as topas japonesas e colunas negras, sendo capturado em 1943. Pouco depois foi fuzilado, com toda a sua família.
Dom Aleixo foi morto por se ter mantido fiel a Portugal, recusando-se a entregar a bandeira portuguesa que escondera.

Na sede do distrito em Ainaro foi levantado a este herói timorense um monumento que ainda se encontra em bom estado de conservação. Em sua honra foi também dado o nome de Dom Aleixo a um dos seis subdistritos do distrito de Díli.

Sobre lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL
Esta entrada foi publicada em AICL no tag com as tags , , . ligação permanente.