AICL REPUDIA EXCLUSÃO DA AGLP NA CPLP

CONCLUSÕES DO XVI COLÓQUIO DA LUSOFONIA OUTUBRO 2011 SANTA MARIA

 

…4. Foi emitido um comunicado sobre a vergonhosa exclusão da AGLP após a CPLP ter aprovado em comunicado a sua inclusão com o estatuto de observadora. (anexo).
AICL REPUDIA EXCLUSÃO DA AGLP NA CPLP
1.     BREVE HISTORIAL
EXTRATO DAS CONCLUSÕES – XIII COLÓQUIO ANUAL DA LUSOFONIA “AÇORIANÓPOLIS” EM FLORIANÓPOLIS, SANTA CATARINA, BRASIL 26 março a 11 de abril 2010
Os Colóquios da Lusofonia lançaram o repto à Academia Brasileira de Letras, à Academia das Ciências de Lisboa e a todas as entidades que apoiem a imediata inclusão da AGLP – ACADEMIA GALEGA DA LÍNGUA PORTUGUESA – com o estatuto de observador na CPLP, e comprometeram-se a envidar todos os esforços para a consecução de tal desiderato.
 Concha Rousia comprometeu-se a enviar à CPLP os objetivos da Academia Galega para fundamentar o seu pedido de adesão com o apoio da sociedade civil aqui representada pelos Colóquios da Lusofonia, salientando que Goa e Galiza fazem falta à CPLP e que seria profícuo vir a criar um canal de televisão lusófono abrangendo todos os países, mas que seria necessária muita vontade política para tal se concretizar.
 ESTE PONTO FOI REITERADO NAS CONCLUSÕES DO XIV COLÓQUIO ANUAL DA LUSOFONIA DE Bragança EM OUTUBRO 2010.
  Pareciam bem encaminhadas as negociações resultantes do repto que os Colóquios da Lusofonia lançaram à Academia Brasileira de Letras e a todas as outras entidades para apoiarem a imediata inclusão da ACADEMIA GALEGA DA LÍNGUA PORTUGUESA com o estatuto de observador na CPLP até dia 22 de julho quando a CPLP anunciou a admissão da AGLP sob proposta do país anfitrião (Angola). A mesma admissão surpreendentemente foi retirada da página oficial da CPLP umas horas depois sem qualquer explicação, pelo que as celebrações de júbilo na Galiza e no resto do mundo duraram apenas oito horas. Veio, posteriormente a saber-se que fora Portugal que sempre apoiara esta proposta da AGLP integrar a CPLP com o estatuto de observador fora vetada no último momento por Portugal. A AICL em concertação com o MIL Movimento Internacional Lusófono de que faz parte tomou algumas medidas sendo a mais visível a da Petição ao Ministro dos Estrangeiros de Portugal Dr Paulo Portas:
Preâmbulo:
 Temos apreciado a importância que tem dado às relações com os restantes países lusófonos, numa aparente reorientação estratégica de Portugal que o MIL sempre defendeu, dado o seu Horizonte ser, precisamente, o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço da lusofonia – no plano cultural, mas também social, económico e político.
 Esta carta prende-se, tão-só, com a posição de Portugal relativamente à Galiza, a nosso ver uma dessas regiões integrantes do espaço lusófono – daí a nossa reiterada defesa da sua especificidade linguística e cultural. Com efeito, no Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, na sua XVI reunião, realizada em Luanda no passado dia 22 de Julho, soubemos que Portugal foi o único país a não apoiar a concessão da categoria de Observador Consultivo à Fundação Academia Galega da Língua Portuguesa, entidade que, como sabe, tem já um histórico muito apreciável, tendo sido por isso reconhecida para nossa Academia das Ciências, sendo ainda membro do Conselho das Academias de Língua Portuguesa.
  
Petição:
 Ainda mais recentemente, também soubemos que o novo Governo Português tem expressado as suas dúvidas sobre a presença de observadores da Galiza no Instituto Internacional de Língua Portuguesa, assim como pela inclusão do seu Léxico no Vocabulário Ortográfico Comum que está a ser preparado por essa instituição, quando é sabido que uma Delegação de Observadores da Galiza participou nesse processo desde o princípio.
 Face a isto, perguntamos apenas até que ponto houve uma inflexão da posição do Estado Português relativamente à Galiza, já que, desde que foi apresentada a candidatura da Fundação Academia Galega da Língua Portuguesa, Portugal sempre deu o seu apoio expresso a essa candidatura nos diversos órgãos da CPLP. Muito cordialmente
 MIL: Movimento Internacional Lusófono www.movimentolusofono.org
****
3.     AICL REPUDIA EXCLUSÃO DA AGLP
Na ilha de Santa Maria, em Vila do Porto entre 30 de setembro e 5 de outubro, o XVI Colóquio da Lusofonia aprovou uma declaração de repúdio pela atitude de PORTUGAL OLVIDANDO SÉCULOS DE HISTÓRIA COMUM DA LÍNGUA, AO EXCLUIR A GALIZA – REPRESENTADA PELA AGLP – DO SEIO DAS COMUNIDADES DE FALA LUSÓFONA.
A GALIZA ESTEVE SEMPRE REPRESENTADA DESDE 1986 EM TODAS AS REUNIÕES RELATIVAS AO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO E O SEU LÉXICO ESTÁ JÁ INTEGRADO EM VÁRIOS DICIONÁRIOS E CORRETORES ORTOGRÁFICOS.
A SUA EXCLUSÃO À ÚLTIMA HORA DO SEIO DA CPLP REPRESENTA UM GRAVE ERRO HISTÓRICO, POLÍTICO E LINGUÍSTICO QUE URGE CORRIGIR URGENTEMENTE.  
A AICL entende que não faz sentido aceitar como observadores países sem afinidades diretas ou indiretas à Lusofonia, a Portugal e sua língua e deixar de fora a região onde nasceu a língua portuguesa há mais de dez séculos.
É um crime de lesa língua de todos nós.
A Língua que se fala na Galiza é uma variante do Português como a do Brasil, Angola, Moçambique e tantas outras, com a peculiaridade de ter sido o berço da mesma língua comum, e jamais houve exclusão por parte da CPLP das regiões lusofalantes do mundo.
Trata-se de uma medida obviamente ditada por preconceitos políticos e contra a qual a AICL se manifesta veementemente não só apoiando a subscrição da Petição como encorajando todos os seus associados e participantes nas suas iniciativas a protestarem publicamente contra esta injustiça feita à língua portuguesa e à AGLP.
Iremos manifestar o nosso desacordo de todas as formas possíveis e ao nosso alcance até ver reposta a equidade da proposta de admissão da Galiza através da AGLP no seio da CPLP.
ass. Chrys Chrystello, Presidente da Direção da AICL
VILA DO PORTO, 5 DE OUTUBRO 2011
 
J. CHRYS CHRYSTELLO, Presidente da Direção,
COLÓQUIOS DA LUSOFONIA (AICL, Associação [Internacional] Colóquios da Lusofonia) – NIPC 509663133
Sede: Rua da Igreja 6, Lomba da Maia S. Miguel, Açores, Portugal /
Contactos: (+351) 296446940, (+351) 919287816/ 916755675
Faxe eletrónico:+(00) 18153013682/(00)16305631902
Correio eletrónico: [email protected] / [email protected] /
YAHOO GRUPO: [email protected]
SUBSCREVER: [email protected]
XVII Colóquio LAGOA – AÇORES 2012 http://lusofonia2002.com.sapo.pt/    http://www.lusofonias.net/ 
NIB: 0010 0000 45751630001 08 IBAN: PT 50 0010 0000 4575 1630 0010 8
Assembleia Geral: MALACA CASTELEIRO, ANABELA MIMOSO E ANA PAUL ANDRADE.
Conselho Fiscal: FRANCISCO MADRUGA, LUCIANO PEREIRA, HELENA ANACLETO-MATIAS.
Direção: CHRYS CHRYSTELLO, HELENA CHRYSTELLO, TIAGO ANACLETO-MATIAS
A nossa divisa é “NÃO PROMETEMOS, FAZEMOS “
Protocolos, convénios e parcerias
1.           ACADEMIA GALEGA DA LÍNGUA PORTUGUESA, GALIZA
2.           CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA AÇORES, (2008-2013)
3.           CÂMARA MUNICIPAL DE BRAGANÇA PORTUGAL (2002-2010)
4.           MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO, SANTA MARIA, AÇORES (2011)
5.           PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES (2007-2011) DIREÇÃO REGIONAL DAS COMUNIDADES
6.           PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES (2011-2012) DIREÇÃO REGIONAL DA CULTURA
7.           UNIVERSIDADE DO MINHO (DEPTº DE ESTUDOS ROMÂNICOS), BRAGA, PORTUGAL
8.           ESE, INSTITUTO POLITÉCNICO, SETÚBAL, PORTUGAL
9.           ESE, INSTITUTO POLITÉCNICO, BRAGANÇA, PORTUGAL
10.        ESTH, INSTITUTO POLITÉCNICO, GUARDA, PORTUGAL
11.        IIM INSTITUTO INTERNACIONAL DE MACAU
12.        IPM INSTITUTO POLITÉCNICO DE MACAU
13.        LICEU LITERÁRIO PORTUGUÊS, RIO DE JANEIRO, BRASIL
14.        ACADEMIA DE LETRAS DE BRASÍLIA BRASIL
15.        GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, BRASIL (2010)
16.        NEA, NÚCLEO DE ESTUDOS AÇORIANOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA, BRASIL
17.        IECC-PMA INSTITUTO EUROPEU DE CIÊNCIAS DA CULTURA PADRE MANUEL ANTUNES
18.     CompaRes ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE ESTUDOS IBERO-ESLAVOS
19.     APT, ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TRADUTORES

Sobre AICL lusofonias.net

Chrys Chrystello presidente da direção e da comissão executiva da AICL
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Uma resposta a AICL REPUDIA EXCLUSÃO DA AGLP NA CPLP

  1. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10211782174943376&set=a.1101764357859.16033.1639201405&type=3

    é com alegria que registo esta novidade mas sem esquecer que em 2011 fomos obrigados a emitir esta NOTA DE REPÚDIO em pleno 16º colóquio em Santa Maria (Açores) e curiosamente em outº deste ano voltaremos a Santa Maria…lembremos…https://blog.lusofonias.net/?p=4494

Os comentários estão fechados.