EUROPA, EUA, RUSSIA, GUERRA

Favourites 9u9th2hgtn052r201ua
RÚSSIA PODE COLOCAR
MÍSSEIS NUCLEARES DE MÉDIO ALCANCE NA EUROPA
A Rússia disse que pode ser forçada a implantar mísseis nucleares de alcance intermediário na Europa em resposta ao que considera os planos da NATO de fazer o mesmo.
O vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, disse à agência de notícias russa RIA em uma entrevista na segunda-feira que Moscovo teria que tomar uma atitude caso a NATO se recusasse a se envolver para evitar tal escalada.
Seus comentários aumentaram ainda mais os riscos de um impasse Leste-Oeste, no qual a Rússia exige garantias de segurança do Ocidente, enquanto os Estados Unidos e seus aliados alertam Moscovo para recuar do que consideram uma possível invasão da Ucrânia – algo que Ryabkov negou novamente ser a intenção da Rússia.
As forças nucleares de alcance intermediário (INF) na Europa foram proibidas por um tratado de 1987 acordado entre o líder soviético Mikhail Gorbachev e o presidente dos EUA Ronald Reagan no que foi saudado na época como um grande alívio das tensões da Guerra Fria. Washington desistiu do pacto em 2019, depois de reclamar por anos de supostas violações da Rússia.
Ryabkov disse que havia “indicações indiretas” de que a NATO estava se aproximando de realocar o INF, incluindo sua restauração no mês passado do 56º Comando de Artilharia, que operava mísseis Pershing com capacidade nuclear durante a Guerra Fria.
‘Total falta de confiança’
“A falta de progresso em uma solução política e diplomática para este problema fará com que nossa resposta seja de natureza militar e técnica militar”, disse ele.
“Ou seja, será um confronto, essa será a próxima rodada, o surgimento desses recursos do nosso lado. No momento não há nenhum, temos uma moratória unilateral. Pedimos que a NATO e os EUA adiram a esta moratória ”.
A NATO afirma que não haverá novos mísseis dos EUA na Europa e está pronta para deter novos mísseis russos com uma resposta “equilibrada” que envolveria apenas armas convencionais.
Mas Ryabkov disse que a Rússia tem neste momento “uma total falta de confiança” na NATO.
“Eles não se permitem fazer nada que possa de alguma forma aumentar nossa segurança – eles acreditam que podem agir conforme necessário, para sua vantagem, e nós simplesmente temos que engolir tudo isso e lidar com isso. Isso não vai continuar. ”
O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA, Joe Biden, conversaram por duas horas na semana passada sobre a crise da Ucrânia e a demanda de Moscovo pelo que chama de garantias de segurança juridicamente vinculativas do Ocidente.
Ryabkov disse que a Rússia apresentará suas propostas de acompanhamento aos EUA, e possivelmente também a outros países da NATO, nas próximas semanas.
FONTE: REUTERS
May be an image of outdoors
29
5 comments
8 shares
Like

Comment
Share
5 comments
Most relevant

  • Luis Galhardo

    A guerra fria e o retocesso…. Europeus …. não aprenderam nada
    4
    • Like

    • Reply
    • 5 h
    1 reply

AFEGANISTÃO, ataque falhado nao trará castigo

AFEGANISTÃO – 10 MORTOS, DOS QUAIS 7 CRIANÇAS
ATAQUE COM DRONE: NENHUM MILITAR SERÁ CASTIGADO
New York Times
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
13 de dezembro de 2021
Nenhum dos militares envolvidos num ataque fracassado de drones em Cabul, Afeganistão, que matou 10 civis (entre eles, 7 crianças) , enfrentará qualquer tipo de punição depois que o secretário de Defesa Lloyd J. Austin III aprovou as recomendações de dois principais comandantes, disse um alto funcionário do Pentágono.
O Pentágono reconheceu em setembro que o último ataque de drones dos EUA antes da retirada das tropas americanas do Afeganistão foi um erro trágico que matou civis, incluindo sete crianças, depois de haver dito inicialmente que fora necessário realizar o ataque para evitar um ataque do Estado Islâmico às tropas e que o alvo era um veículo que transportava explosivos destinados ao Aeroporto Internacional Hamid Karzai.
Uma investigação subsequente de alto nível sobre o episódio não encontrou violações da lei, mas também não exonerou totalmente os envolvidos, dizendo que isso era “assunto do comandante”.
A palavra final sobre qualquer ação administrativa, como reprimendas ou rebaixamentos, ficou para dois comandantes séniores – o general Kenneth F. McKenzie Jr., chefe do Comando Central das Forças Armadas, e o general Richard D. Clarke, chefe do Comando de Operações Especiais.
Ambos os oficiais acabaram por concluir não encontrar motivos para penalizar nenhum dos militares envolvidos no episódio, disse o funcionário do Pentágono, que falou sob condição de anonimato.
Em duas décadas de guerra contra inimigos sombrios como a Al Qaeda e o Estado Islâmico, os militares dos Estados Unidos mataram centenas, senão milhares, de civis por acidente em zonas de guerra como Iraque, Afeganistão, Síria e Somália. E embora os militares de vez em quando aceitem a responsabilidade por um ataque aéreo erróneo ou um ataque terrestre contra civis, raramente responsabilizam indivíduos específicos.
May be an image of 3 people, people standing, tree and outdoors
12
1 share
Like

 

Comment
Share
2 comments

Most relevant

vai acabar a guerra das coreias

Pyongyang, Seul, Pequim e Washington chegaram a um eventual “um acordo de princípio” para declarar o final da guerra entre as duas Coreias, quase 70 anos depois, avançou o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in.
70 anos depois. Coreias chegam a "acordo de princípio" para colocar ponto final no conflito
RTP.PT
70 anos depois. Coreias chegam a “acordo de princípio” para colocar ponto final no conflito
Pyongyang, Seul, Pequim e Washington chegaram a um eventual “um acordo de princípio” para declarar o final da guerra entre as duas Coreias, quase 70 anos depois, avançou o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in.
1
Like

Comment
Share

Famílias vendem crianças para sobreviver no Afeganistão – DW – 21/11/2021

Situação no país ficou ainda mais caótica desde que o Talibã voltou ao poder em agosto. E a escassez de meios de sobrevivência tem levado pais e mães a venderem tudo, inclusive os próprios filhos.

Source: Famílias vendem crianças para sobreviver no Afeganistão – DW – 21/11/2021

mortandade de golfinhos

A Avaaz envia geralmente um email por semana sobre assuntos de importância global possibilitando um engajamento rápido. Se você recebeu essa mensagem por engano ou deseja parar de receber nossos alertas, clique aqui para remover seu email de nossa lista ou escreva para unsubscribe@avaaz.org.

Fim ao Massacre dos Golfinhos

Mais de 1.400 golfinhos, incluindo mães grávidas e crias, foram abatidos nas Ilhas Faroé. Os golfinhos são uma das espécies mais inteligentes da Terra. Eles compreendem a alegria… e o luto. Imagine o terror que enfrentaram naquela baía tenebrosa. Isto tem de parar! O Primeiro Ministro das Ilhas Faroé comprometeu-se a rever os regulamentos da caça — mas agora há um grande risco de que essa revisão seja apenas superficial. Não podemos deixar isso acontecer — com um milhão de vozes, vamos exercer uma enorme pressão sobre o Primeiro Ministro por uma moratória urgente e uma revisão científica completa. Todas as assinaturas e partilhas nos meios de comunicação social somam a essa pressão. Assine antes que a próxima caçada aconteça:
Assine agora!
Queridos amigos e amigas,
Os locais chamam isso de “Grind” — uma caça brutal em que centenas de golfinhos são presos e esquartejados numa baía.

Mas este ano foi diferente.

Mais de 1.400 golfinhos foram levados para a praia e abatidos um a um. Golfinhos aterrorizados foram também arrastados enquanto mães grávidas e crias eram mortas. Muitos foram asfixiados na areia. Dias mais tarde, outras 53 baleias-piloto foram mortas.

Os golfinhos são uma das espécies mais inteligentes da Terra. Têm memórias e chamam-se a si próprios pelo nome. Compreendem a alegria… e o luto. Imagine o terror que enfrentaram naquela enseada sangrenta.

Estas caçadas brutais têm de acabar.

Mais de metade dos cidadãos das ilhas querem que a caça aos golfinhos cesse, e após enorme indignação pública, o Primeiro Ministro comprometeu-se a rever os regulamentos de caça — mas agora há um grande risco de que essa revisão seja apenas superficial. Não podemos deixar isso acontecer — com um milhão de vozes, podemos fazer com que isso volte à pauta do dia e exercer uma enorme pressão sobre o Primeiro Ministro. Assine — antes que a próxima caçada aconteça:

Assine agora!
Ao Primeiro Ministro das Ilhas Faroé, Bárður á Steig Nielsen:

Como cidadãos de todo o mundo, entristece-nos profundamente a recente caça aos golfinhos nas Ilhas Faroé — um sentimento partilhado por mais de metade do povo faroense. Juntos, acreditamos que estas caçadas devem ser proibidas. Embora respeitemos as tradições culturais, o mundo está mudando e todas as nossas culturas têm que evoluir. Apelamos a que coloque uma moratória completa sobre estas caçadas enquanto é realizada uma avaliação científica rigorosa, com a sincera esperança e convicção de que devem acabar de vez.

Assine agora!
No mundo atual, as nossas culturas têm de se adaptar a um planeta que está a ser devastado — porque sem um planeta vivo, as nossas culturas não significam nada. Esta caça poderia ter matado até 10% da população regional de golfinhos-de-laterais-brancas do Atlântico. No entanto, a carne de golfinhos é potencialmente tóxica, pelo que grande parte da carne pode ser desperdiçada.

A regulamentação da caça já tinha sido alterada para proteger outras espécies. Agora deve mudar novamente. Simplesmente não há razão para quaisquer práticas culturais que inflijam sofrimento e morte em massa — quanto mais num dos seres mais inteligentes e sociais da Terra.

A próxima caçada pode acontecer a qualquer momento — e temos uma verdadeira oportunidade de falar agora mesmo. Vamos assegurar que aconteça urgentemente uma revisão científica, e que o Primeiro Ministro saiba que milhões de pessoas e a maioria dos cidadãos locais querem que ele reforme radicalmente ou proíba totalmente a caça. Cada assinatura e cada postagem nas redes sociais soma-se à pressão. Acrescente já a sua:

Ajude a parar a próxima caça em massa de golfinhos — Assine agora!
O nosso frágil planeta precisa de uma voz. E, repetidamente, erguemos a nossa voz para acabar com as cruéis exportações de animais vivos, a brutal agricultura industrial, os testes em animais e as práticas culturais que infligem sofrimento àqueles com quem partilhamos este belo lar. Cada ser na Terra faz parte da mesma teia da vida, e agora tornou-se claro que a humanidade está a rasgar demasiadas de suas fibras, e nós temos de mudar. No fundo, sabemos disso. Esta campanha não se trata de expor as pessoas, mas de nos convidar a uma versão melhor de nós mesmos, que honre e cuide da natureza, respeitando o nosso papel na grande teia da vida.

Sempre com grande esperança e determinação,

Mike, Huiting, Noor, Mat, Caro, Leon, Elisabete e todo o time da Avaaz

Mais informações:

A Avaaz é uma rede de campanhas global de 65 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas nacionais e internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.
Você se tornou membro do movimento Avaaz e começou a receber estes emails quando assinou a campanha “Community Petitions Site” no dia 2018-09-02 usando o seguinte endereço de email: chrys@lusofonias.net.

Para garantir que as mensagens da Avaaz cheguem à sua caixa de entrada, por favor adicione avaaz@avaaz.org à sua lista de contatos. Para mudar o seu endereço de email, opções de idioma ou outras informações pessoais, entre em contato conosco, ou clique aqui para se descadastrar.

Para entrar em contato com a Avaaz, não responda este email, escreva para nós no link www.avaaz.org/po/contact.
27 Union Square West
Suite 500
New York, NY 10003