Afrogalegas: “A comunidade ten que recoñecer que hai galegos e galegas de todas as cores” – Nós Televisión

O colectivo sérvelles para facer fonte xunta ás agresións ademais da posta en valor da súa identidade como afrodescendentes e galegas

Source: Afrogalegas: “A comunidade ten que recoñecer que hai galegos e galegas de todas as cores” – Nós Televisión

Please follow and like us:
error

O sinuoso camiño do portugués en Galicia: “Percebo mas não escrevo” – Praza Pública

Os docentes de portugués lamentan que siga sen haber unha aposta real polo ensino do portugués cinco anos despois da aprobación da Lei Paz Andrade, o que dificulta que os galegos poidan acreditar oficialmente o coñecemento dun idioma que comprenden en grande medida. Este sábado 58 aspirantes comezan as probas para se faceren cunha das catro prazas de portugués que por primeira vez na historia foron ofertadas pola Consellería de Educación.

Source: O sinuoso camiño do portugués en Galicia: “Percebo mas não escrevo” – Praza Pública

Please follow and like us:
error

sonho galego adiado Claudio Cezar Henriques “Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal. Ainda vai tornar-se um imenso Portugal.” (C.Buarque)

 

Claudio Cezar Henriques “Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal. Ainda vai tornar-se um imenso Portugal.” (C.Buarque)

Marcos Celeiro and Paulo Osório shared a link.
About This Website

Please follow and like us:
error

O portugués naceu por xeración espontánea?

Um artigo com uma incoerência que nestes tempos já não é admissível. Se afirmares que Galego e Português são a mesma língua, e se és filóloga, o que fazes escrevendo-o com a ortografia do Castelhano? Vais escrever alguma vez na tua vida na ortografia correta? O que aguardas?
O senhor Faro, pode ter muitos defeitos, mas acho que o único que quis é promocionar o Português na Galiza à vez que ser diplomático com esse “Consello da Cultura Galega” que o convidou, cheio de isolacionistas que opinam assim.
Que não se procure injustamente fora a causa dos nossos males, senão muito dentro de nós, nas nossas incoerências e nas nossas ignorâncias.
Um vício muito galego o de criticar e atirar a culpa dos males próprios aos de fora.

Please follow and like us:
error

POEMA DE Ricardo Carvalho Calero

Reproduzia aqui a minha cara Isabel Rei Samartim um extraordinário poema do Ricardo Carvalho Calero, do seu livro Reticências. Um dos meus poemas favoritos. Sinceramente, há mais poesia neste texto do que em quase toda a sobrevalorizada poesia galega, de ontem e de hoje. Sinceramente.

Somos os pacifistas,
que andamos dando guerra.

Somos as feministas,
que vestimos de home.

Somos os poetas eróticos,
impotentes no tálamo nupcial.

Somos os sacerdotes,
que nom cremos em Deus.

Somos os comunistas,
mui zelosos da nossa propriedade privada.

Somos os homes – e as mulheres -. Inumanos,
como cumpre à nossa humana condiçom.

Se os nossos nomes e as nossas condutas
nom foram como som contradiçom,
só seríamos sombras.

Mas somos realidades, e por isso
somos assi, contrários do que somos.

Ricardo Carvalho Calero, Reticências… (1986-89)

Please follow and like us:
error

Falsificações não retificadas do Conselho da Cultura Galega

Sendo o “Consello da Cultura Galega”[i] um organismo financiado com fundos públicos, a cidadania tem o direito a exigir responsabilidades pela sua gestão transparente. Acontece que a que hoje é […]

Source: Falsificações não retificadas do Conselho da Cultura Galega

Please follow and like us:
error