Arquivo de etiquetas: FERNANDO PESSOA

minha pátria não é a língua…

Joao Paulo Esperanca shared a memory.

4 hrs

P. – Porque é que é tolice pedir aos timorenses que repitam a frase de Fernando Pessoa “a minha pátria é a língua portuguesa”?
R. – Porque a frase é usada abusivamente de forma completamente descontextualizada. Fernando Pessoa não estava a fazer uma declaração de apoio à lusofonia como espaço político de pertença e partilha, estava a manifestar o seu asco pelo acordo ortográfico do seu tempo, que acabou com os “ph”, “th”, etc. A frase, no seu contexto original, é esta:

«Não tenho sentimento nenhum politico ou social. Tenho, porém, num sentido, um alto sentimento patriotico. Minha patria é a lingua portuguesa. Nada me pesaria que invadissem ou tomassem Portugal, desde que não me incommodassem pessoalmente. Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa própria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ípsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.
Sim, porque a orthographia também é gente. A palavra é completa vista e ouvida. E a gala da transliteração greco-romana veste-m’a do seu vero manto régio, pelo qual é senhora e rainha.»

in “Livro do Desassossego”, de Bernardo Soares (um dos heterónimos de Fernando Pessoa)

21 Fevereiru mundu raiklaran komemora nudar Loron Mundial Lian Inan nian. Hau hakarak hatama netik hau nia kanuru tohar hodi soe lia oituan konaba importansia loron ida nee ba ita nudar nasaun foun.

No photo description available.
e a este respeito escrevi em tempos que já lá vão
https://www.academia.edu/35921957/a_p%C3%A1tria_n%C3%A3o_%C3%A9_a_l%C3%ADngua_portuguesa.pdf
Please follow and like us:
error

PESSOA E A GALIZA: ANEXAR O VAZIOpor Fernando Venâncio

de diálogos lusófonos transcreve-se

PESSOA E A GALIZA: ANEXAR O VAZIO
por Fernando Venâncio Inline image
Inline image