racismo no mercado de Benfica

Racismo etc. Hoje no mercado de Benfica, a senhora negra a quem perguntei se tinha lulas pequenas, apontou-me para uma banca mais ao lado — é a segunda vez que o faz —, onde senhora branca de mais idade, e creio que cega do olho direito, tinha muito menos peixe do que ela, mas lulas tinha. Esperei um pouco porque estava a preparar linguados para alguém e nem se deu conta do novo cliente. Quando me pôde atender, a amiga — verdadeira amiga — veio por fora da banca recolher o que eu tinha escolhido e ofereceu-se para limpar e preparar tudo, pois a outra peixeira estava ainda com serviço em mãos. Levou tudo para a banca dela e esteve um bom bocado de tempo a facilitar-me a vida. No fim dei-lhe umas boas moedas e disse-lhe que tinha gostado muito do gesto dela. Sorriu e gargalhou. — Escrevo isto porque estas pequenas coisas nunca são notícia, parece que não existem. E no entanto…
You, Urbano Bettencourt, Jorge Rebêlo and 10 others
1 comment
Like

Comment
Comments
  • Essas coisas concretas, com pessoas concretas, não constam dos manuais e das cartilhas.
    • Like

    • Reply
    • 1 m

HUNGRIA A NOVA ESCRAVATURA

Lúcia Duarte

shared a post.

+3
Da Hungria e do regime autoritarista de Orbán tem-se falado da erosão da liberdade de imprensa, da promiscuidade da política no sistema judicial, da criminalização do aborto e da perseguição da comunidade LGBTQ+.
Mas poucos parecem ter notado que o país está a ir ainda mais além, num processo firme de retrocesso civilizacional que parece querer transformá-lo “numa espécie de colónia industrial para investidores estrangeiros”.
A Hungria tem vindo a aprovar, desde 2018, as chamadas “Leis da Escravidão”: um pacote legal que aumenta de 250 para 400 as horas extra obrigatórias que os patrões podem exigir de seus trabalhadores por ano. Para cumprir esta lei, muitos terão de trabalhar seis dias por semana, um retrocesso flagrante das conquistas laborais das últimas décadas.
Numa altura em que se discutem novamente as crises cíclicas de sobre-produção, e se fala que devemos trabalhar menos, e redistribuir melhor, os regimes autocratas pressionam para trabalhar mais – para quem?
Camaradas, o fascismo não é perigoso apenas por ir contra os valores e liberdades das minorias, ou por ser racista, misógino e homofóbico. O fascismo é a misantropia capitalista levada às últimas consequências – é a aniquilação do Estado Social, e o roubo dos direitos laborais e vitórias conquistados pela classe trabalhadora, mascarado sob uma farsa de proteccionismo nacionalista e de meritocracia.
Não deixemos que aconteça o mesmo em Portugal. A crise e instabilidade dos governos e regimes, agudizada pelas debilidades que a pandemia tem provocado, vai continuar. Mas cabe-nos exigir às esquerdas que tomem medidas ágeis de protecção intransigente da classe trabalhadora, e um investimento nas estruturas colectivas que previna o desmoronamento total. Proteger os direitos dos trabalhadores, a saúde e a educação, e não deixar o país resvalar para promessas milagreiras mas desventurosas que inevitavelmente, à semelhança da Hungria, vão dar nisto: o eclipse e remissão do progresso humano.
~ Ingrid V
Like

Comment

Comments

eu avisei vem aí o novo certificado de cidadão exemplar…

tenho várias crónicas nos últimos meses a alertar para isto ver https://www.lusofonias.net/mais/as-ana-chronicas-acorianas.html

 

Explicar às pessoas o funcionamento do complexo, frágil e muito dinâmico sistema imunitário, aplicar medidas preventivas, algumas mesmo “fora da caixa”, explicar e cuidar, com sensibilidade: tudo isto exige muita cultura e prudência, quer-me parecer. São mais simples as soluções “universais” à base de shots. O “aeitismo” de quem gere uma monocultura. Quer-se visibilidade, mas duma parte da verdade, apenas. Sem respeito pela situação concreta de cada pessoa e país. Desde logo,…

See more
Covid 19. Von der Leyen defende certificado de vacinação reconhecido pelos 27
EXPRESSO.PT
Covid 19. Von der Leyen defende certificado de vacinação reconhecido pelos 27
A presidente da Comissão Europeia está esta sexta-feira em Lisboa com mais oito comissários, para uma ronda de reuniões com o Governo, que conduz a presidência portuguesa da União. Uma viagem que Ursula von der Leyen considera “essencial“ apesar da pandemia. Em entrevista aos correspondent…
2
3 comments
Like

 

Comment
Share
Comments
View 1 more comment
  • Um novo “B.I. digital” com complexidade e com poder de actulização constante! Uma “caixa negra”! Até me arrepio só de pensar nisso…!

    2

    • Like

       

    • Reply
    • 1 h
  • Porque não estrela amarela para quem ainda não estiver vacinado?

    2

    • Like

       

    • Reply
    • 1 m

 

 

LE PEN ALIADA DO CHEGA INCITA Á MORTE DOS PORTUGUESES

Estas são frases da FN (extrema direita francesa, de La Pen, tipo Chega)….No entanto, cá pelo burgo, exalta-se esse Partido. Lamentável…😡👎
"Morte aos portugueses" em França - ZAP
ZAP.AEIOU.PT
“Morte aos portugueses” em França – ZAP
A sede do clube português de Brie-Comte-Robert foi vandalizada na noite de terça para quarta-feira, com frases nas paredes a…
2

LE PEN VEM A PORTUGAL E NA FRANÇA QUER ACABAR COM ENSINO DE PORTUGUÊS

A líder da extrema-direita francesa vem apoiar o racista aldrabão que quer ser Presidente da República
Marine Le Pen quer proibir o ensino da língua portuguesa aos filhos dos emigrantes portugueses
Image may contain: 1 person, text
31
5 comments
12 shares
Like

Comment
Share
Comments
View 4 more comments