o xadrês é racista????

Some people are taking the view that chess is racist because white always go first. In my view, such view – on chess and on many other matters – is utterly ridiculous. Black and white are the established names for two colors. That is Physics. The stupidity is in associating these words with skin tonalities, as that is simply incorrect. Nobody has black skin as nobody has white skin.

Why would any person care about skin tone when that is primarily established by the concentra

See more

The ABC has been criticised for proposing a radio discussion on whether the rules of chess were racially motivated. Here’s what unfolded when the interview went to air.

Please follow and like us:

JOEL NETO RACISMO EM PORTUGAL

Joel Neto
tdSp3o nmseSinrsorgeadc ·
Eu já tinha aprendido esta lição na jardinagem. Há plantas que se reconhecem mais facilmente pela folha do que pela flor.
Dados do grande inquérito europeu revelam que quanto mais velhos os inquiridos, mais fortes são os seus preconceitos. Jovens também mostram elevadas percentagens de crenças racistas. Escolaridade e rendimento não apagam racismo biológico e cultural.

PUBLICO.PT
European Social Survey: 62% dos portugueses manifestam racismo
Dados do grande inquérito europeu revelam que quanto mais velhos os inquiridos, mais fortes são os seus preconceitos. Jovens também mostram elevadas percentagens de crenças racistas. Escolaridade e rendimento não apagam racismo biológico e cultural.

Please follow and like us:

racismo ANTÓNIO JUSTO

APESAR DE NÃO HAVER RAÇAS HUMANAS HÁ E HAVERÁ RACISMO

Racismo-discriminação-exploração andam de mãos dadas

António Justo

A divisão dos humanos em raças é refutada pela genética moderna, como declaram zoólogos, investigadores da evolução e geneticistas na Declaração de Jena de 2019 (1). Aí se constata: “O conceito de raça é o resultado do racismo e não a sua condição prévia”. De facto, “não há raças humanas… Nos seres humanos em particular, as maiores diferenças genéticas são encontradas dentro de uma população e não entre populações” … “A cor clara da pele das pessoas no norte da Europa tem menos de 5000 anos “.

Ernst Haeckel (“o Darwin alemão”), fundador da investigação da história tribal contribuiu fatalmente para o “racismo científico” do darwinismo social, através do seu arranjo alegadamente científico de “raças” humanas numa “árvore genealógica”.

Implementou-se uma ideologia que fazia uma leitura da sociedade organizada em grupos de pessoas biologicamente superiores e inferiores.

A aplicação do termo raça aos humanos é enganadora. Isto não significa que não possa haver diferenciação genética ao longo de uma zona geográfica, mas a avaliação taxonómica desta diferenciação (como raça ou subespécie) é arbitrária.

No caso dos macacos, dada a sua diversidade de espécies e características distintivas, aí sim, seria apropriado falar-se de raças.

Quanto aos humanos, não é este o caso porque existe apenas um tipo de humano que povoa a terra desde há muitos milhares de anos.

A Universidade Friedrich Schiller descobriu que dos 3,2 mil milhões de pares de base do genoma humano, não se encontrou um único par que constitua uma diferença racial. Assim, o conceito de raça, em ligação com a espécie humana, não deveria continuar a ser utilizado futuramente na linguagem exata ou científica.

Racismo, discriminação, exploração e preconceito andam de mãos dadas.

A hierarquização de grupos ou pessoas é um fenómeno que se observa de maneira mais ou menos explícita em cada pessoa. A Declaração de Jena conclui que “a simples eliminação da palavra ‘raça’ da nossa língua não impedirá a intolerância e o racismo”.

O Racismo não é um específico de uma cultura ou civilização. É um vício comum ao humano a ser sanado com o esforço de todos.

Socialmente, racismo continuará a ser a discriminação de indivíduos ou grupos por causa de sua etnia ou cor.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=5962

Ver nota (1), Declaração de Jena em alemão no site

MOTIM EM ESTUGARDA

Nem a Alemanha se encontra a caminho do caos nem o acontecido pertence à teoria da conspiração!

O motim começou, de sábado para domingo (20/21.06), com um controle de drogas, e talvez por solidariedade, viram-se 500 pessoas envolvidas nele!

Houve lutas nas ruas, janelas partidas e lojas saqueadas. 280 polícias estiveram de serviço; 19 deles ficaram feridos e 24 pessoas foram temporariamente presas; doze destas são alemãs, tendo três delas um passado de imigrantes. A outra metade era da Bósnia, Portugal, Irão, Iraque, Croácia, Somália, Afeganistão.

Durante os fortes tumultos em Stuttgart, alguns desordeiros gritaram “Allahu Akbar” (Alá é grande).

“O que o homem antes semeia, é o que depois colherá!”

António Justo

TEMPO CORONA ENTRE MEDO E DESCUIDO

É verdade! Falta-nos o dia-a-dia!

Entre o medo e a imprudência fica o meio-termo.

Os romanos perceberam que “tornar-se sábio é aprender a morrer”.

Uma atitude aberta e a perspectiva religiosa podem tirar o medo e alargar o ponto de vista. Por sua vez, o panorama do infinito possibilita futuro.

António Justo

Please follow and like us:

COLOMBO E OS TALIBÃS AMERICANOS

A estátua do explorador Cristóvão Colombo vai ser retirada da cidade a que deu nome, Colombo, no Estado norte-americano do Ohio, anunciou esta quinta-feira o presidente da câmara, Andrew Ginther.
About This Website

Please follow and like us:

GHANDI RACISTA ESTÁTUA APEADA NO GANA

Joao Paulo Esperanca
1tS8g mpoinhnuhsosordicoed ·
«“Every record has been destroyed or falsified, every book rewritten, every picture has been repainted, every statue and street building has been renamed, every date has been altered. And the process is continuing day by day and minute by minute. History has stopped. Nothing exists except an endless present in which the Party is always right.”

em “1984”, de George Orwell.

Sobrará alguém no fim disto tudo?
A statue of the Indian independence leader was opposed by lecturers at the University of Ghana.

BBC.COM
Ghana removes ‘racist’ Gandhi statue

Please follow and like us: