Donald Trump deixou a Casa Branca a três horas do fim do seu mandato – Jornal Açores 9

Antes de entrar no helicóptero presidencial ‘Marine One’, numa curta declaração à imprensa afirmou ter sido uma “grande honra” ter desempenhado cargo de Presidente dos Estados Unidos. “Foi uma grande honra, a honra de uma vida. O melhor povo do mundo, a maior casa do mundo”, disse Trump aos jornalistas antes de seguir para o […]

Source: Donald Trump deixou a Casa Branca a três horas do fim do seu mandato – Jornal Açores 9

TRUMP ATÉ QUE A VOZ ME DOA,

ATÉ QUE A VOZ ME DOA…
RESUMIDAMENTE,
1 – Desde que Donald Trump declarou a sua candidatura à presidência, tenho manifestado o meu repúdio, ao político(?) e à pessoa. Fi-lo conscientemente e, até agora, não me arrependo de nada do que disse, nem dos nomes que lhe chamei.
2 – Por causa disso, fui criticado por alguns amigos, o que é saudável. Sei que fui justo e honesto nas minhas respostas às críticas, embora algumas só merecessem o sarcasmo que nunca usei.
3 – Não sou o “sabe-tudo”, que está sempre certo. Aceitei as correções quando vieram de pessoas idóneas e inteligentes, repudiei as que chegaram sem classe e sem nexo.
4 – Amigos houve que me diziam que o que eu escrevi nestes cinco anos sobre a situação política da América foi pura perda de tempo; que nada mudou só porque eu expressei a minha opinião, Trump continuou a ser Trump… que os políticos são todos iguais, sejam de que partido forem. Agora, tenho a consciência tranquila.
5 – Os acontecimentos dos últimos dias deram-me razão, em mais do que um aspeto. Algumas vezes duvidei da eficácia das Instituições americanas em serem capazes de defenderem e preservarem a Democracia. Logo no primeiro minuto, quando vi a invasão do Capitol, a 6 de janeiro, fiquei convencido que havia concordância de sectores das forças de segurança. Não me admirarei se se confirmarem as suspeitas de envolvimento de membros do Congresso.
6 – Não me surpreende o comportamento dos grupos que constituíam a maioria dos participantes no ataque ao Capitol. Concordo, no meio dos apoiantes de Trump, havia gente que repudiaram os atos que todos vimos. Mas o que me surpreende é que a maioria do povo americano nunca se tenha apercebido do perigo que tais grupos representam. Estão muito bem treinados e melhor armados; no seu interior militam até muitos veteranos e mesmo membros no ativo do exército e de departamentos policiais. Com atitudes fundamentalistas, são coesos e bem organizados. Há anos que esperam pela oportunidade de mostrarem a sua força, essa oportunidade foi-lhes dada por Trump.
7 – Gostaria de saber como é que o FBI, com todo o poder de investigação que tem ao seu dispor, ainda não apontou o dedo aos chefes destes grupos. Ou será que não há chefes, não há cabecilhas que organizam, projetam e fazem atuar o resto das “tropas”? Quem lhes disse para não levarem, a tiracolo, as suas potentes armas? Quem pagou as viagens de avião para dezenas deles? São todos ricos?
8 – Foi só a mim que não me surpreendeu que estes apoiantes de Trump são todos brancos? O Trumpa não tem apoiantes latinos ou chineses ou indianos? E, como bons seguidores do Supremo Líder, quantos é que usavam máscaras na cara, para proteção contra o Coronavírus? Já estão todos imunes e vacinados?
9 – Poderá ter havido aproveitamento por grupos mais radicais dentro do MOVIMENTO. Será que não está a dar nas vistas esta nova maneira de designarem o que nos espera no futuro? Trump agora fala amiúde no MOVIMENTO, alguns dos participantes entrevistados mencionavam o MOVIMENTO, um amigo trumpista ontem, pela primeira vez, falou-me no MOVIMENTO. Será que estamos a testemunhar o aparecimento de um novo partido político? A saída de Trump da cena não vai parar estas milícias, a violência política vai, cada vez mais, fazer parte do futuro da América. Trump pode ter perdido a batalha, mas vai continuar com a guerra.
10 – O que ficou dito acima aplica-se também às milícias de extrema-esquerda. Os Antifas e quejandos são tão boas pessoas como os Proud Boys & companhia. Oxalá não haja encontros armados entre grupos antagónicos. Ou entre as milícias trumpistas e a polícia. Afinal não eram eles que gritavam também o slogan Blue Lives Matter?
11 – Muito triste ver o espetáculo que está programado para o dia 20, a tomada de posse do novo presidente. O Capitol e zonas circundantes, assim como os edifícios de governo nas capitais de outros Estados, transformados em campos militares e em espaços de acesso interdito. “A war zone”, dizia um conceituado jornalista. Trump, apesar de todos os defeitos que se lhe conhecem, é homem de palavra! Nunca reconheceu a vitória legal e clara do seu adversário e tudo tem feito, até ao último minuto, para dificultar a ação da nova administração. A culpa de Biden não ter uma inauguração condigna, será toda do Trump, o último ato (espero!) de um trapaceiro que não se envergonha de o ser. Conseguiu o seu objetivo, poderá dizer que a sua inauguração não foi a que teve menor assistência na História.
12 – Porque já dá de enunciar misérias, apenas uma palavra de esperança para que algo mude e melhore na cena politico-partidária da América. Que os membros do novo governo não caiam em manobras desonestas e que aos Congressistas e Senadores Democratas não lhes suba o poder à cabeça. Porque, até que a voz me doa, aqui estarei para os criticar quando saírem dos eixos.
13 – Será que vou ter azar? Queria que este fosse o meu último desabafo a malhar no Trump e seus capangas. Só o futuro o dirá… estou a escrever estas linhas e ainda faltam três dias para a saída de Trump. O que será que ele vai inventar neste curto espaço de tempo? Perdoar-se a si e à sua reles prole? Organizar mais um ataque? Demitir-se para que Mike Pence o possa perdoar? Ofereço $1 dólar a quem tiver o melhor palpite.
Não lhe desejo mal nenhum, mas – como diz uma pessoa que eu gosto muito – se ele rolasse de cabeça pela escada abaixo do Air Force One na última viagem, eu ainda dava umas gaitadas!
Manuel Leal and 19 others
7 comments
Like

Comment
Share
Comments
View 3 more comments
  • Desde o início que tenho sempre seguido e admirado e evolução da qualidade dos teus escritos, nos quais tantas vezes me revejo…
    Desta vez, não posso deixar de discordar por colocares as milícias armadas dos racistas e xenófobos supremacistas brancos fanáticos de Trump no mesmo plano dos movimentos “Antifas”. Isso equivale a considerares os nazi-fascistas iguais aos heroicos “partisans”, que contra eles lutaram e até deram a vida, pela liberdade, a igualdade e a fraternidade, desde a Comuna de Paris e a Revolução dos Sovietes, passando pela Guerra Civil de Espanha e pela Revolução Cubana, pelas lutas de chilenos, brasileiros e portugueses, etc….
    Desculpa, mas não me contive!!!
    Recebe aquele abraço de sempre!
    Quero continuar a ler-te.
    • Like

    • Reply
    • 3 h

EUA com 3.882 mortos e 234.920 casos nas últimas 24 horas – Jornal Açores 9

Desde o início da pandemia, os EUA acumularam mais de 23,2 milhões de casos confirmados (23.282.329) e 388.159 mortos. Os Estados Unidos são o país com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus SARS-Cov-2, responsável pela covid-19, e também com mais casos de infeção. O Presidente eleito norte-americano, Joe Biden, que toma posse em 20 de […]

Source: EUA com 3.882 mortos e 234.920 casos nas últimas 24 horas – Jornal Açores 9