Arquivo de etiquetas: Cultura Multicultural

ANGRA ABANDONA O PROJETO DE PDL CAPITAL DA CULTURA

Independentemente de algumas motivações básicas facilmente identificáveis, os encargos financeiros são e serão o maior obstáculo para Ponta Delgada. A ânsia eleitoralista e a ingenuidade de alguns também tem um preço. Resta saber o que pensa disto o nosso Diretor Regional da Cultura, fã da palavra “Açores” custe o que custar.
May be an image of outdoors and text that says "REGIÃO 4.MAL.2021 DIÁRIO INSULAR MUNICÍPIO JUSTIFICA DECISÃO COM 05 ENCARGOS FINANCEIROS Angra do Heroísmo sai da candidatura a Capital Europeia da Cultura de 2027 PONTA DELGADA Candidatura Capital Europeia Cultura deixa contar com partiapação de Angrado Heroismo Angra do Herolsmo fica de fora da candidatura de Ponta Delgada Capital Europeia da Cultura de 2027 e apoia Êvora. ambas existente Delgada Cultura deverà apoio Municipa cidades ortuguesas Aveiro, Bra- Pon- Evora Funchal Oeiras Viana com Horta Castelo Portugal divide com Letónia"
Shame on You Álamo Menezes. Uma decisão e uma atitude absolutamente lamentável e reprovável. São os Açores todos que perdem com estas guerras de alecrim e manjerona entre Terceira e São Miguel. Uma tristeza
Chrys Chrystello

há quem não goste de cultura na SECRETRIA REGIONAL DA CULTURA?

A primeira vez que

MiratecArts

candidatou o

Cordas World Music Festival

ao programa RJAAC da Direção Regional da Cultura, recebeu uma resposta de não enquadramento, e assim teve ZERO apoio do Governo Regional dos Açores; no ano seguinte o Festival Cordas foi colocado na lista dos melhores novos festivais da Península Ibérica e começou a ser apoiado por umas migalhas – como disse um grande conhecedor da nossa terra; CORDAS, durante as suas 5 edições, já recebeu mais prémios internacionais que qualquer outro festival cultural artístico nos Açores; recebe apoio, mas continua a ser muito menos que um concerto numa festa de verão. Isto para dizer aos meus colegas, agentes culturais açorianos, artistas que se candidataram a estes e outros programas, que não desistam, mesmo quando lhes dizem que “não enquadra”, ou ainda pior, dizem que tem nota negativa dos seus colegas que formaram a comissão de júri! A MiratecArts continua a receber estas mensagens também, e mesmo os projetos que são aprovados, 9 anos depois, continuamos a ter um orçamento de projetos total menor que uma noite de festas de verão do município! As festas de verão foram-se mais um ano, e algo me diz que não vai ser o último… mas nós continuamos a criar, a apresentar, a desenvolver, a lutar… viva as artes!

May be an image of 3 people
Cordas World Music Festival
updated their cover photo.
Cordas World Music Festival

2019

Foto:

Helder Gonçalves
You, Pedro Almeida Maia, Rafael Carvalho and 8 others

há direção regional da cultura?

Afinal como é que ficam os artistas profissionais açorianos com essa direção regional desta cultura? Como é que ficamos, sem concertos de novo, sem apoios ou apoios acelerados para que quase ninguém tenha conhecimento deles? A direção regional da cultura sempre esteve aos trambolhões e aos empurrões, mas sinceramente acho que assim, nunca esteve, perguntamos, ninguém responde, opinamos, ficamos no mesmo, pedimos ajuda, ninguém atende, pergunto… a intenção é em vez de melhorar, piorar? Votei neste governo e fiz força a todo o custo para que ele fosse uma realidade (resumido à minha insignificância claro), com o intuito de mudança, melhora e espírito de união, os Açores são dos açorianos e como sempre disse, continuo a dizer, mas a verdade é que desta forma e como vai a carruagem, não vejo qual a vontade e necessidade de mudança, sinceramente não vejo e espero estar enganado, porque se assim for e se assim continuar, a barca durará muito pouco e se chegar ao fim será só mesmo este reinado. Vamos acordar meus caros e cobardes amigos e ser homens independentemente das bases profissionais. Mas que é isto afinal, se não se sentem com capacidades para ocupar cargos de que nada entendem, mas que por qualquer motivo lá estão a defendê-los deem o lugar dignamente a outro, que do assunto entenda e o ponha em funcionamento com melhores resultados. De bla bla bla magazine está o inferno cheio. Há que ter cuidado e saber como funcionam as coisas e não fazer tudo em cima do joelho e a vosso proveito e conforto. “Atinem”. Sou músico profissional, existo e também tenho despesas que normalmente pago com o suor do meu rosto e do meu trabalho, que neste momento vejo interrompido e sem futuro próximo, por causa de uma pandemia que eu não criei, como tal e como todos os outros cidadãos tenho todo o direito a ser apoiado para que possa sobreviver. Digo eu…já não sei mais nada. Os meus deveres para com o estado e a nação portuguesa, estão em dia, eu também descontei e ainda desconto para este estado de e das bananas. Tenho dito.
3
Like

Comment
Share
Comments

CULTURA, POLÉMICA NA REABERTURA DO COLISEU DE PDL

DEFENDAMOS OS ARTISTAS LOCAIS DE CACHETS BAIXOS E SEMPRE RELEGADOS PARA 2º PLANO…..

A cultura não deveria ter fronteiras.
A tentação de, em momento de crise, de fecharmos sobre nós próprios é gigantesco.
A cultura é das poucas armas que temos à nossa disposição para contrariar essa tentação e de nos ajudar a dialogar com o outro.
Uma nota final: 50% dos espectáculos do coliseu será com os artistas locais.
May be an image of one or more people, people standing and text that says "CONCERTO PEDRO ABRUNHOSA 6 MARÇO 21h00 ENTRADA: ENTRADA:15€|13€ 15€ 13€ BILHETES DISPONÍVEIS NOS LOCAIS HABITUAIS"
Após esta longa pausa, o Coliseu Micaelense volta a abrir as suas portas ao público com o concerto do compositor e cantor portuense

Pedro Abrunhosa

no dia 6 de m…

See more
Rafael Carvalho, Luís Alberto Bettencourt and 31 others
8 comments
Like

Comment
Share
Comments
View 1 more comment
  • A Cultura não tem fronteiras… Quando houver fronteiras não será cultura… será outra coisa. É da mesma forma que o trabalho dos artistas não é local, precisamente porque não deverá ter fronteiras…
    • Like

    • Reply
    • 16 h
    • Edited
  • Meu amigo as sensibilidades estão no seu máximo. As reações saem por tudo e por nada, infelizmente.
    Adorei o q escreveste!! Q venham muitos concertos p nos podermos distrair e abstrair 😊👏
    • Like

    • Reply
    • 11 h
  • Ha que começar por algum lado… vamos ver se começa a atividade em bom tom.
    • Like

    • Reply
    • 10 h
    • Edited
  • Faça-se o que se faça daria sempre polémica porque o momento é sensível. Se fosse escolhida uma banda açoriana, estaríamos aqui a discutir o porque essa banda e não outra. Para mim é só isso e nada mais.
    1
    • Like

    • Reply
    • 8 h
  • 👏🏻👏🏻👏🏻 agora falta o Teatro Micaelense e as dezenas dos Auditórios que temos nas 9 ilhas… a cultura pode ser a alavanca para uma retoma segura🙏👌
    2
    • Like

    • Reply
    • 8 h
  • Sr. Paulo Mendes, o desprezo pelo chamado “artista local” não começou nem acabou com a pandemia. Antes éramos os que abriam o concerto. Na pandemia fomos os enjeitados. E agora, como se vê por este cabeça de cartaz, voltaremos devagarinho a limpar camarins. O que é, para si, um artista local? Qual é o local? É o seu município? É o quarteirão do Coliseu? Fraca visão e manifesto desprezo pelos Açores. Eu sei que não é má vontade das autarquias, apenas parca competência e, nos casos mais bicudos, a ausência de paixão. Demitidos da vossa responsabilidade cultural, vocês felatiaram durantes décadas o artista continental e o produto comercial, pagando pornográficos cachets e todas mordomias. Fizeram algo, por pouco que seja, pelo artista local destas 9 ilhas? Vocês nem se dignam responder às propostas que aterram na vossa impecável mesa. Achava q ficariamos todos caladinhos a ver a hipocrisia passar, a aplaudir, mansos, domesticados? Melhores dias e viva a rede social. Ricardo Ávila – Terceira – Açores- Portugal
    • Like

    • Reply
    • 4 h
  • Paulo Mendes

    and

    Filipe Tavares

    … I know that you’re both great fans of this project… can you make it happen in S. Miguel this or next year?

    Tcheka & Mário Laginha - "Tchoro Na Morte" - Jazz in Marciac 2016
    YOUTUBE.COM
    Tcheka & Mário Laginha – “Tchoro Na Morte” – Jazz in Marciac 2016

    Tcheka & Mário Laginha – “Tchoro Na Morte” – Jazz in Marciac 2016

    • Like

    • Reply
    • 1 h

análise estatística resultante do questionário para mapeamento do setor cultural

 

 

Ex.mo(a) Senhor(a),

 

Informo que conforme o despacho, de 22 de fevereiro, do Sr. Diretor Regional da Cultura, Doutor Ricardo Tavares, vimos remeter o resumo da análise estatística resultante do questionário para mapeamento do setor cultural, realizado entre 24 de julho e 20 de setembro de 2020, considerando a situação pandémica gerada pela Covid-19.


Com os melhores cumprimentos,

 

 

 

 

 

Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital

DIREÇÃO REGIONAL DA CULTURA

Palacete Silveira e Paulo – Rua da Conceição

9700-054 Angra do Heroísmo – Terceira – Açores

( +351 295 403000 / 7 +351 295 403001

 

 

Resumo Questiona´rio De Mapeamento Do Setor Cultural