pitafe AÇORIANISMOS POR JMSOARES DE BARCELOS

J.m. Soares de Barcelos
8 hrs ·
CURIOSIDADES — PITAFE

“Pitafe” é um defeito, atribuído quer a pessoas quer a objetos, ou uma nódoa na reputação, nomeadamente na honra de uma mulher.
Também se pronuncia “pitafo”.
”Não ter pitafe nenhum” é ser perfeito. Esta palavra vem a ser corruptela do termo ‘bitafe’, forma popular de ‘epitáfio’. Aliás, na Língua Portuguesa coexistem as duas formas, ‘bitafe’ e ‘epitáfio’, ambas derivadas do latim ‘epitaphiu-‘, respetivamente, uma por via popular, outra por via erudita. Cristóvão de Aguiar usa este termo repetidamente na linguagem popular de S. Miguel: “[…] mas, tirante o pitafe do frio, a terra da América era mesmo abençoada por Deus” “[…] naquele corpinho ainda talente não se encontrava nenhum pitafe, nem isto sequer de gordura”.
Luís Bernardo Leite de Ataíde refere-o também na sua importante obra intitulada ‘Etnografia Arte e Vida Antiga dos Açores’: “[…] nim vá alomiar aí pra baxo que a alimarinha tã pitafe”. Para quem não tiver entendido, explico melhor a última frasa: ‘[…] nem vá dizer aí para baixo que o animalzinho tem pitafe’.
Por vários dicionaristas, o termo pitafe vem registado indevidamente como sendo um açorianismo, uma palavra exclusiva da linguagem regional dos Açores. Não é. No Alentejo também é comummente usada a expressão ‘pôr pitafe a’, o que quer dizer apontar defeitos; Eduardo Brazão Gonçalves regista-o também na linguagem algarvia com o mesmo significado. Aliás, no Algarve também se ouve muitas vezes pronunciar ‘pitefo’ e ‘pitafo’.
J.m. Soares de Barcelos’s photo.

Sobre CHRYS CHRYSTELLO

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção da AICL
Esta entrada foi publicada em AICL no tag com as tags , , . ligação permanente.