How to hide from the AI surveillance state with a color printout – MIT Technology Review

AI-powered video technology is becoming ubiquitous, tracking our faces and bodies through stores, offices, and public spaces.

Source: How to hide from the AI surveillance state with a color printout – MIT Technology Review

Adversarial machine learning fools image recognition software.

AI-powered video technology is becoming ubiquitous, tracking our faces and bodies through stores, offices, and public spaces. In some countries the technology constitutes a powerful new layer of policing and government surveillance.

Fortunately, as some researchers from the Belgian university KU Leuven have just shown, you can often hide from an AI video system with the aid of a simple color printout.

Who said that? The researchers showed that the image they designed can hide a whole person from an AI-powered computer-vision system. They demonstrated it on a popular open-source object recognition system called YoLo(v2).

Hide and seek: The trick could conceivably let crooks hide from security cameras, or offer dissidents a way to dodge government scrutiny. “What our work proves is that it is possible to bypass camera surveillance systems using adversarial patches,” says Wiebe Van Ranst, one of the authors.

Get lost: Van Ranst says it shouldn’t be too hard to adapt the approach to off-the-shelf video surveillance systems. “At the moment we also need to know which detector is in use. What we’d like to do in the future is generate a patch that works on multiple detectors at the same time,” he told MIT Technology Review. “If this works, chances are high that the patch will also work on the detector that is in use in the surveillance system.”

Fool’s errand: The deception demonstrated by the Belgian team exploits what’s known as adversarial machine learning. Most computer vision relies on training a (convolutional) neural network to recognize different things by feeding it examples and tweaking its parameters until it classifies objects correctly. By feeding examples into a trained deep neural net and monitoring the output, it is possible to infer what types of images confuse or fool the system.

Eyes everywhere: The work is significant because AI is increasingly found in everyday surveillance cameras and software. It’s even being used to obviate the need for a checkout line in some experimental stores, including ones operated by Amazon. And in China the technology is emerging as a powerful new means of catching criminals as well as, more troublingly, tracking certain ethnic groups.

Continuar a ler

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em How to hide from the AI surveillance state with a color printout – MIT Technology Review

A extraordinária história do regresso do urso-pardo

Quando toda a gente olhava para o Gerês, o urso-pardo ia descendo das Astúrias e aproximando-se de Montesinho. Não falta quem veja neste retorno uma nova oportunidade para o interior do país. O urso, bem vistas as coisas, é um bom negócio.

Source: A extraordinária história do regresso do urso-pardo

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/30-mar-2019/a-extraordinaria-historia-do-regresso-do-urso-pardo-10741972.html

Continuar a ler

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em A extraordinária história do regresso do urso-pardo

Mulher de um mercador, amante de um homem poderoso ou uma invenção de Leonardo da Vinci. Quem foi “Mona Lisa”? – Observador

Source: Mulher de um mercador, amante de um homem poderoso ou uma invenção de Leonardo da Vinci. Quem foi “Mona Lisa”? – Observador

Continuar a ler

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em Mulher de um mercador, amante de um homem poderoso ou uma invenção de Leonardo da Vinci. Quem foi “Mona Lisa”? – Observador

os precipícios da Noruega

https://www.facebook.com/BeautyOfPlanetEarth /videos/1724569837563293/?t=39

 

 

Amazing video from the guys over at Spectacular Norway

Crazy cool location
Amazing video from the guys over at Spectacular Norway
-1:20

Top videos for you
Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em os precipícios da Noruega

recriação da apanha de chá em Porto Formoso

José Viegas shared a post to the group: Destino Açores.

6 hrs

-7:03

Click for more
1,112 Views

Paulino Pavão

Video da recriação de apanha do chá do Porto Formoso
São Miguel – Açores

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em recriação da apanha de chá em Porto Formoso

AÇORES, HÁ MUITO, MUITO TEMPO

Memórias do passado

Memo%CC%81rias Do Passado

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em AÇORES, HÁ MUITO, MUITO TEMPO

ALI BABÁ E OS CONTOS INFANTIS LUIS CARDOSO TAKAS

CONTOS INFANTIS
Não li muitos contos infantis na minha infância dado que não pude ter acesso aos livros na ausência de bibliotecas. Mas os adultos encarregaram-se de mos contar alguns. Por isso poderei dizer que li alguns contos por intermédio de quem os narrava. Alguns desses contos metiam-me medo que o contador se encarregou de me infomar que não eram reais. Mais tarde a vida encarregou-se de me esclarecer que muitas das personagens tinham correspondência real. Um desses contos que ainda hoje é recorrente nos meus sonhos é o de “Ali Babá e os Quarenta Ladrões”. Sonho que tomaram conta do meu país. O mais estranho disto tudo é que esse Ali Babá, existe. Passeia pelo mundo fora a exibir-se com o dinheiro dos desgraçados e aos quais promete resgatá-los da pobreza. Não se esconde nos buracos como fazia o protagonista do conto infantil. A última vez que o vi, foi pela televisão, quando se sentou no camarote presidencial de um clube lisboeta.

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em ALI BABÁ E OS CONTOS INFANTIS LUIS CARDOSO TAKAS

os portugueses da Birmânia há 500 anos

https://blog.lusofonias.net/2019/05/06/livro-desvenda-presenca-portuguesa-na-birmania-mais-de-500-anos-depois/

ler a este respeito o meu trabalho de 2010 https://www.academia.edu/37144558/DAS_CRISTANDADES_CRIOULAS_LUS%C3%93FONAS_DO_ORIENTE_%C3%80_LITERATURA_A%C3%87ORIANA_CONTEMPOR%C3%82NEA

 

e ler https://blog.lusofonias.net/?post_type=post&p=92580

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em os portugueses da Birmânia há 500 anos

Livro desvenda presença portuguesa na Birmânia, mais de 500 anos depois

Os antepassados chegaram entre 1510 e 1512. Hoje, não têm um nome português, nem sabem onde fica Portugal, mas dizem-se portugueses. Esta certeza está em histórias contadas oralmente desde que os exploradores portugueses aportaram à Birmânia.

Source: Livro desvenda presença portuguesa na Birmânia, mais de 500 anos depois

Publicado em AICL no tag | Tags , , | Comentários fechados em Livro desvenda presença portuguesa na Birmânia, mais de 500 anos depois