DIAS DE MELO DEIXOU-NOS H´13 ANOS

Faz hoje treze anos que o escritor Dias de Melo faleceu e que um dia disse:
“Sou escritor. Português – porque sou cidadão do meu País, Portugal. Açoriano – porque sou cidadão dos Açores. Mas, mais restritamente e acima de tudo – sou um escritor do Pico. Da minha Ilha, da minha Terra. E, porque sou Povo – do Povo da minha, da nossa Ilha, da minha, da nossa Terra”
Dias de Melo nasceu na freguesia da Calheta de Nesquim, ilha do Pico a 8 de Abril de 1925 e faleceu na cidade de Ponta Delgada a 24 de Setembro de 2008. Iniciou o seu percurso literário nos anos 50 com um livro de poesia intitulado “Toadas do Mar e da Terra”. No entanto, foi com a sua obra “Pedras Negras” que ganhou maior destaque.
Quem privou mais de perto com ele, refere-o como um homem simples, bom conversador e extremamente culto
May be an image of 1 person
Urbano Bettencourt, Jose Manuel R Barroso and 23 others
7 comments
4 shares
Like

Comment
Share
7 comments
  • Elza De Mello Fernandes

    Só saudades…. conheci quando fui à Açores para o encontro A descoberta das Raízes. Conversamos no Museu dos Baleeiros, ilha do Pico. Adquiri uma coleção zinha com 3 livros de contos que guardo zelosamente na biblioteca da Associação Açoriana, jun…

    See more
    2
    • Like

    • Reply
    • 1 h
    • Like

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL