colegio nao recebeu apoios a tempo

Colégio de São Francisco Xavier não consegue pagar totalidade dos salários mensais devido ao atraso no apoio do Governo dos Açores
Desde Dezembro que o Colégio de São Francisco Xavier não consegue pagar a totalidade de salários devido a atraso do pagamento por parte governamental do subsídio de apoio às instituições particulares e sem fins lucrativos com contrato simples para os alunos do pré-escolar, 1.º e 2.º ciclo, depois de a instituição ter feito já várias diligências para resolver o problema junto das entidades competentes.
O colégio, que já formou milhares de alunos desde 1893 e que hoje é ainda referência na educação, tem as valências de creche, pré-escolar, 1.º e 2.º ciclo. Conta atualmente com cerca de 320 alunos e mais de 60 colaboradores. O Correio dos Açores foi saber junto da Irmã Domingas Lisboa, diretora da instituição, o ponto de situação do colégio.
A Irmã lembra que o colégio, sendo uma instituição sem fins lucrativos, tem como única fonte de rendimento as mensalidades que recebe dos pais, de forma a fazer face às despesas e pagamento de salários.
Parte da mensalidade fica a cargo dos encarregados de educação, sendo que a outra parte, subsidiada no valor de 100 euros, é apoiada pelo governo, explica a Irmã. Um subsídio que já não é atualizado há cerca de 16 anos.
Este subsídio do governo está definido para ser pago em três prestações ao longo do ano, sendo que a primeira deveria ter sido transferida entre setembro e dezembro, a segunda transferência entre janeiro e março e a última entre abril e junho.
No entanto, o colégio aguarda ainda a chegada da primeira prestação. A diretora explica que a mensalidade paga pelos pais não é suficiente para fazer face aos despesas. “Pagávamos os nossos salários. Nunca os prejudicamos”, afirma, mas que em dezembro não foi possível fazer o pagamento na totalidade e o problema foi exposto aos funcionários. “Isso para nós também é constrangedor”.
A direção diz que o ensino particular já se reuniu com as entidades competentes mas lamenta que, apesar de todos os esforços que têm feito, junto destas entidades, a resolução desta situação ainda não foi concretizada.
Na opinião da Irmã Domingas Lisboa, também deveria dar-se mais atenção ao ensino particular, uma vez que, “este contribui de forma provada, para o desenvolvimento integral dos cidadãos da nossa sociedade e da educação em geral fornecendo uma boa qualidade de ensino com baixo custo para o Estado, para além de manter vários postos de trabalho”.
Colégio de São Francisco Xavier
é fundamentado
na pedagogia Cluny
O Colégio é propriedade da Congregação de São José de Cluny, fundada em França em 1807, por Ana Maria Javouhey.
Começou a funcionar, no dia 6 de fevereiro de 1893, no edifício da Escola Básica Integrada Roberto Ivens, na Rua do Mercado. Mais tarde, passou para o antigo Hotel de S. Pedro, atual Escola de Formação Turística e Hoteleira e, posteriormente, no Convento da Esperança.
A 11 de outubro de 1959 foram inauguradas as atuais instalações, na Rua Agostinho Pacheco, iniciando a sua actividade, a 15 de Outubro do mesmo ano, sob a direção do padre José Gomes e Maria Luísa de Almeida Fernandes.
A sua dimensão religiosa é fundamentada nos valores cristãos, na vivência da fé e na pedagogia Cluny, alicerçada no Evangelho.
Congregação no mundo
A congregação das Irmãs de S. José de Cluny é atualmente composta por 2600 irmãs, repartidas em 57 países, 30 províncias que trabalham na Educação, na Saúde, na Evangelização, na Ação Social.
Esta congregação de religiosas apostólicas é de direito pontifício.
“Conhecer a Vontade de Deus e cumpri-la foi a norma de pensamento e de acção da Madre Fundadora, o segredo do equilíbrio e da fecundidade da sua vida: “Fazer a vontade de Deus é tudo! Portanto é preciso vê-la em tudo, gostar de a cumprir e fazê-la amar”, lê-se no Sítio da internet de São josé de Cluny
As Irmãs de S. José de Cluny, de diversas nações, povos, línguas, culturas, “unidas na mesma fidelidade à Vontade de Deus que quer a felicidade de todos, trabalham para fazer brotar em cada pessoa a plenitude do seu ser”.
Mariana Rovoredo
May be an image of 1 person, standing and outdoors
All reactions:

Paulo Pereira, Artur Neto and 43 others

32 comments
10 shares
Like

 

Comment
Share

32 comments

All comments

  • Rafael Soares

    a liberdade que se ganhou dá nisso! há uns poucos anos nem abriam boca com receio de represálias!

    5

    • Like

       

    • Reply
    • Share
    • 6 d
  • António Baptista

    Este governo anda muito desgovernado na atribuição dos apoios, principalmente dos já aprovados…🥴🥴🥴

    4

    • Like

       

    • Reply
    • Share
    • 6 d
    11 replies
  • Artur Neto

    Ao ponto que isso chegou…

    2

    • Like

       

    • Reply
    • Share
    • 6 d
View 14 more comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.