convite da AICL COLÓQUIOS DA LUSOFONIA

Caros colegas

 

Aos colegas que tomaram parte ou que foram convidados para o 36º colóquio da lusofonia (outubro 2022) ou colóquios pretéritos, e que ainda não são nossos associados, vimos fazer um desafio para que se tornem nossos associados e permitam à AICL sobreviver para lá dos 20 anos de existência que ora completamos.

Assim, a todos os novos associados que se inscrevam até 31 de dezembro 2022 (quota 60€ + 10€ joia) a AICL oferece a inscrição (COMO ORADOR OU ASSISTENTE PRESENCIAL) num dos dois colóquios de 2023: Belmonte 7 a 10 junho e Ribeira Grande 4 a 8 outubro 2023.

É simples , basta preencher a ficha anexa, pagar e enviar. Faça parte da AICL.

fichaAICL

António Bulcão escreve sobre o piloto suicida e Putin

Senhores passageiros…
Às 10,30 do dia 24 de março de 2015, o copiloto Andreas Lubitz, da companhia de aviação Germanwings, atirou deliberadamente o avião que pilotava contra os Alpes franceses.
Na altura falou-se em depressão do rapaz, que teria antecedentes e pensamentos suicidas. Mas, que diabo, podia ter-se matado sozinho. Por que decidiu levar consigo 150 pessoas? Entre as vítimas estavam 16 alunos do ensino secundário, dois professores que os acompanhavam, o baixo-barítono Oleg Bryjak e a contralto Maria Radner.
Pessoas que não cresceriam, não criariam famílias, não en(cantariam) mais ninguém com a sua voz. Essas pessoas, fossem crianças, jovens ou adultos, iam sentadas nos seus bancos, dormitando, lendo livros, ouvindo música, ou simplesmente planeando o que iriam fazer quando ouvissem as palavras mágicas nessa situação, “senhores passageiros, acabámos de aterrar…”.
Os seres lúcidos e descontraídos não imaginam acidentes de aviação. Prendem-se às estatísticas, à máxima de que o avião é o mais seguro meio de transporte, à pequena probabilidade de ser aquele voo concreto a correr mal. Mesmo os seres assustados, como eu, que vai sempre atento a um barulho pouco comum, preparado em todos os músculos tensos para um eventual poço de ar, mesmo este desgraçado vai até falhas de motor, tempestades cumulonimbiescas, pássaros saídos do Jurassic Park a entrar pelos Rolls Royce. Não lhe passa pela cabeça de que quem vai aos comandos vai fazer despenhar o avião.
Todos morremos sozinhos. Mesmo que acompanhados por familiares ou amigos, num momento esperado, o último suspiro é só nosso. O que terá passado pela cabeça de Andreas para matar 150 pessoas? Ter-se-á sentido, na sua perturbação mental, mais acompanhado? Ou será que nem pensou nisso, na obsessão de se libertar de uma vida que já não teria sentido?
Já tive amigos que se suicidaram. Tomaram comprimidos, atiraram-se de penhascos, enforcaram-se. Mas só fizeram mal a eles próprios. Por que quis Andreas fazer diferente? É uma dúvida perturbadora, mesmo para quem leu “O Suicídio” de Durkheim.
Perguntará quem me lê: qual a razão que leva este tipo a escrever sobre isto hoje? Será por publicar na véspera do dia dos mortos? Quer-nos deixar deprimidos?
Nada disso. Apenas me lembrei de Vladimir Putin. Que deixou de cumprir o acordo de exportação de cereais e fertilizantes com a Ucrânia, bloqueando a rota através do Mar Negro. Apelam a ONU e a Turquia, para que a Rússia não impeça os que mais precisam de ter alimento. E ele surdo…
Até onde irá a loucura de Putin? Sabendo-se mortal, quererá ter a certeza de que morrerá, mas não haverá mais mundo depois dele? Será que a probabilidade de apertar um botão que liberte bombas nucleares é tão pequena como a de um piloto de aviação fazer explodir o avião que conduzia? Será que não consegue imaginar vida depois de a dele ter acabado? E, assim, não querer imaginar ninguém a galopar a cavalo em tronco nu, ou a pescar em alto mar, ou a tomar banho no gelo da Sibéria, ou a ser mais rico do que ele?
Não sei até onde irá a perturbação mental deste homem. Como não conseguiria imaginar que houvesse Napoleões ou Hitleres, se no seu tempo tivesse vivido.
Não faço ideia do que está dentro do crânio de alguém que espalha o terror e a morte, a destruição. Não sei até onde poderá ir. Mas sei que vale a pena pensarmos nisto, enquanto estamos vivos. Sobretudo na véspera do dia dos mortos.
“Senhores passageiros, acabámos de levantar voo do aeroporto, com destino a…”.
António Bulcão
(publicada hoje no Diário Insular)

HIPOCRISIA,FUNDAMENTALISMO CLIMÁTICO INCONGRUENTE

“☆ MUNDO LOUCO ☆
– Não podes usar o ar condicionado, não podes usar o aquecimento.
– Tens de fazer menos quilómetros de carro, e caminhar mais, para um clima melhor.
Porque é que precisamos fazer tudo isso pela comunidade enquanto:
– Os Jogos Olímpicos de Inverno foram realizados em Pequim sobre neve artificial;
– Na França, as estâncias de esqui iluminam encostas até à meia-noite para que os “atrasados” possam esquiar à noite.
– A Lufthansa realiza 8.000 voos “vazios” para manter as suas vagas (slots);
– A maioria dos grandes jogos de futebol ocorrem à noite sob os mega holofotes que consomem enormidades de energia;
– Os 8 novos e massivos estádios de futebol chamados para sediar a o Campeonato do Mundo no Qatar são climatizados, num deserto;
– Milhares de camiões circulam nas estradas para nos trazer frutas e vegetais da Europa enquanto os produtos regionais vão para o lixo “porque não cumprem os tamanhos e calibragens”;
– O maior navio do mundo: Wonder of the Seas irá transportar 7.000 passageiros e 2.300 tripulantes e circular os mares a consumir milhares de litros de nafta (e combustível mais nocivo que existe) e apenas para divertimento;
– Cerca de 3.500 porta-contentores circulam pelo mundo, cada um consumindo 28.000 litros de combustível por cada 1000 km. A maioria deles transporta produtos que não fazem falta nenhuma a quem os compra;
– Bilionários fazem viagens espaciais em condições “astronómicas”;
– Entretanto, “A BEM DA ECOLOGIA” vamos proibir a condução de um carro a diesel ou a gasolina, ligeiramente mais velho para pessoas que não têm dinheiro para trocar de carro e têm de ir trabalhar!”
5
1
Like

 

Comment
1 comment

NÃO TE SINTAS OFENDIDO.

NÃO TE SINTAS OFENDIDO.
“Se alguém quer te ferir, observa a dor que ele esconde.
Se alguém te mentir, observa o vazio que ele guarda.
Se alguém te trair, observa a solidão que carrega.
Se alguém gozar contigo, observa os traumas.
Se alguém te despreza, observa quão grande é a sua miséria.
Se alguém inveja, quer aquilo que tens observa a sua frustração interna.
Não te sintas ofendido pelos defeitos dos outros, trabalha para corrigir os teus defeitos, corrije-te o máximo que puderes, sê gentil e bondoso com quem mais precisa.
Não te preocupes tanto em alimentar o teu ego e começa a alimentar a tua alma.”
O AMOR É E SERÁ SEMPRE A CHAVE.
No photo description available.
Helena Pinto and 20 others
2
Like

Comment

Linguagem não-binária: “Do ponto de vista linguístico é extremamente difícil, ou até impossível”

Para cada vez mais pessoas, o género está para lá do feminino ou do masculino. Nos EUA, por exemplo, são já mais de 1.2 milhões de pessoas que se identificam com o género não-binário, de acordo com os estudos mais recentes. A par dos números que crescem cada vez mais, também as medidas inclusivas se fazem sentir. Atualmente, há 16 países que já têm passaporte não-binário, por exemplo. No entanto, Portugal não faz parte dessa lista, nem tem dados concretos relativamente ao número de pessoas que não se reveem com nenhum dos géneros, mas o tema começa a ser cada vez mais falado e a levantar outras questões, como a linguagem não-binária.

Source: Linguagem não-binária: “Do ponto de vista linguístico é extremamente difícil, ou até impossível”