A NATUREZA REAPOSSESSA-SE DO QUE O HOMEM CONSTRÓI

🌱 NATURE takes back its rights, wherever we leave it TIME⏳
And she proves it with these breathtaking shots, which show that in the absence of humans, nature gradually takes back control of places❗️
📷 Rare photographs of trees literally swallowing objects, or just growing in unusual places…
Water, Sand, Wildlife, Flora… This is the result when Mother Nature breaks loose:

See original

Rate this translation
+35
2
Like

Comment
0 comments

ATUALIDADE | “Reservas da Biosfera são importantes ferramentas para assegurar a proteção do património natural e cultural”, defende Alonso Miguel – Rádio Ilhéu

O Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, destacou este domingo, na Graciosa, as Reservas da Biosfera, classificadas pela UNESCO, são importantes ferramentas para assegurar a proteção

Source: ATUALIDADE | “Reservas da Biosfera são importantes ferramentas para assegurar a proteção do património natural e cultural”, defende Alonso Miguel – Rádio Ilhéu

A SUJIDADE DAS BATERIAS DOS CARROS ELÉTRICOS

Pode ser uma imagem de automóvel e texto que diz "the new A0"
Isto é uma bateria de iões de lítio de cerca de 60 kWh, que equipa alguns dos carros elétricos que por aí andam. A cerca de 15 kWh/100 km dará para percorrer 400 km, isto se se portarem bem e conduzirem dentro dos limites de velocidade como aliás é apanágio da grande maioria dos condutores portugueses! Para a produzir cerca de 10 toneladas de minério de lítio foram processadas, mais 15 toneladas de minério de cobalto, mais 2 toneladas de minério de níquel, mais 12 toneladas de minério de cobre. Um total de cerca de 40 toneladas de solo terão sido escavadas e muitos efluentes terão sido contaminados. Felizmente lá longe, no centro de África, ou da América do Sul, ou da Índia ou da China. Custará cerca de €50000 mas assim, nós, civilizados e “verdes”, sempre poderemos conduzir os nossos EV’s “limpos”, “emissions free”, “blue dynamics” ou outros atributos que os estrategas do marketing nos consigam impingir para sermos “amigos do ambiente” ou até do planeta! Ou então será para fazermos inveja ao vizinho quando vir na nossa garagem aquela máquina que custou 60, 80 ou €100000…
1
Like

Comment
Share
0 comments

Governo dos Açores diz que Terceira Tech Island é para continuar mas sem subsídios ilimitados – Açoriano Oriental

O vice-presidente do Governo Regional dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) disse hoje que o projeto Terceira Tech Island, iniciado pelo anterior executivo (PS), terá continuidade, mas ressalvou que as empresas não podem receber subsídios indefinidamente.

Source: Governo dos Açores diz que Terceira Tech Island é para continuar mas sem subsídios ilimitados – Açoriano Oriental

Fundação Oceano Azul recruta 200 entidades para limparem praias nacionais

A partir deste sábado, Dia Internacional da Limpeza Costeira, e durante uma semana, vão realizar-se mais de 120 ações de limpeza em praias, na areia e até na água, no continente, no litoral e no interior, e até nas ilhas dos Açores e da Madeira.

Source: Fundação Oceano Azul recruta 200 entidades para limparem praias nacionais

Graciosa celebra 15 anos de Reserva da Biosfera da Unesco – Açoriano Oriental

A ilha Graciosa, nos Açores, celebra 15 anos de Reserva da Biosfera da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), de sexta-feira a domingo, com palestras, música e passeios.

Source: Graciosa celebra 15 anos de Reserva da Biosfera da Unesco – Açoriano Oriental

turismo de massas destroi praias

Thai court orders repair of The Beach location 22 years after filming.
Ruling on Maya Bay, on Ko Phi Phi Leh, comes decades after local authorities filed lawsuit over environmental harm.
More than two decades after the Hollywood film The Beach was shot at Thailand’s glittering Maya Bay, the kingdom’s supreme court has ordered officials to press ahead with environmental rehabilitation work.
The 2000 adventure drama, starring Leonardo DiCaprio, drew criticism for the impact of the shoot on the once pristine sands of the bay, located on the island of Ko Phi Phi Leh in southern Thailand.
The film-makers planted dozens of coconut trees to give a more “tropical” feel to Maya Bay and were accused of ripping up vegetation growing on sand dunes.
However, the US production studio 20th Century Fox insisted it left the beach exactly as it had found it and that it had removed tonnes of rubbish.
Local authorities filed a civil lawsuit in late 1999 against Thai government agencies, 20th Century Fox and a Thai film coordinator, seeking 100m baht in compensation for environmental damage.
On Tuesday, the supreme court in Bangkok upheld a previous ruling by a civil court that the royal forest department was liable for rehabilitating Maya Bay.
In a final ruling, the supreme court ordered the department to form a committee to make a rehabilitation plan within 30 days.
Environmental campaigners launched two unsuccessful legal challenges to stop filming of the movie, based on Alex Garland’s cult novel, over concerns about ecological damage.
The film put Maya Bay on the map and it fell victim to mass tourism.
It was closed in October 2018 to allow it to recover from the impact of a daily influx of 6,000 visitors.
The entire Phi Phi archipelago was forced into a convalescence when the global pandemic hit and visitor numbers dwindled to virtually nil as Thailand imposed tough travel rules.
Maya Bay reopened to tourists at the start of 2022, but visitor numbers are capped to try to limit ecological damage.
Lola Couto Rosário and 8 others
5 comments
1 share
Like

Comment
Share
5 comments
Most relevant

  • Maria Filomena Fontes

    Têm mesmo que limitar o número de turistas. Como estava era impossível. Tinha que se andar muito pra encontrar um lugar decente aqui. Turismo predatório em nível máximo, nem no mar se conseguia estar em paz com os milhares de turistas em barquinhos, a …

    See more
    • Like

    • Reply
    • 7 h
    • Luis Almeida Pinto

      Eu adoro a Tailândia e os tailandeses, Maria Filomena, e conheci lugares fantásticos, em praias, ilhas e montanhas, sem turismo de massas, por causa de amigos locais, que ainda hoje conservo.
      Mas também fui às ilhas Phi Phi, e outras idênticas, e realm…

      See more
      • Like

      • Reply
      • 7 h
    • Bruno Santos

      Luis Almeida Pinto vais lá agora e é só plástico a flutuar, passei horas a limpar praias, juntaram-se muitos turistas. Tailandeses nem um!
      • Like

      • Reply
      • 3 h
    • Luis Almeida Pinto

      Bruno Santos, triste novidade…🥺
      • Like

      • Reply
      • 3 h
    • Armelle de Lainsecq

      Bruno Santos it depends of the days tide etc. I have seen clean beaches too. When you where there it was the rainy season (still). Big waves all the time, red flag always. Very few tourists , mainly local expats.
      • Like

      • Reply
      • 2 h

incultura em coimbra

Coimbra Mais Pobre. Não sei de quem foi a culpa do abate dos plátanos: se do partido que durante décadas se alimentou do Metro Mondego, se dos autarcas que agora executaram o projeto recebido, mas Coimbra ficou hoje mais pobre. Também ficou mais próxima do deserto! Deserto de verde, cada vez mais triste, mas também deserto de ideias sobre o que deveria ser uma cidade do século XXI (fotos de Abílio Hernandez, Helena Freitas e António Rodrigues).
May be an image of tree and road
44
5 comments
1 share
Like

Comment
Share
5 comments
Most relevant

  • Carla Gonçalves

    O mesmo está a acontecer na Lousã, professor… Espero que encontrem forma de os repor , pois é realmente uma pena.
    • Like

    • Reply
    • 1 h
    • Edited
    • Like

    • Reply
    • 1 h
  • Alexandra Amaral

    No Reino Unido vêem-se árvores de enorme porte por toda a parte dentro das cidades, junto a casas, estradas, escolas, ruas comerciais e não há notícia de problemas. Por cá as árvores são estorvo, apresentam “risco de queda”, são alergénicas, têm “goma”…

    See more
    3
    • Like

    • Reply
    • 1 h
    • Edited
  • Active
    Antonio Dias Figueiredo

    Num mundo cada vez mais quente, a exigir mais e mais sombra, em Coimbra abatem-se árvores centenárias em nome de uma modernidade parola e decadente. Que cidadãos e que visitantes quererão passear numa cidade sem sombra, que já é das mais quentes do país?
    6
    • Like

    • Reply
    • 56 m
    • Edited
  • Maria José Martins

    Incultura é assim.
    • Like

    • Reply
    • 6 m