Sobre CHRYS CHRYSTELLO

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção da AICL

A PINTORA MARGARIDA ANDRADE

A entrevista de Margarida Andrade na RTP/Açores:
A jovem pintora açoriana, Margarida Andrade, inaugura no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, a exposição “No futuro também se usavam pincéis”.
Esta mostra é fruto de um projeto artístico através do qual a Margarida Andrade pretende alertar para as consequências das alterações climáticas.
Nesta exposição, a artista transporta-nos para uma 10ª ilha e com uma civilização diferente.
You and 4 others
Like

Comment
Share

ESTRANHO HARÉM

Algumas dessas imagens podem ser vistas pela rede, mas sem seu histórico. Eu quero te contar do meu jeito.

Harém, é a ideia de 1001 Noites e de um soberano que tinha ao seu redor muitas mulheres bonitas e esplendidamente vestidas.

No entanto, surgiram imagens da realidade que contradizem ligeiramente as nossas ideias.

Shah Naser al-Din Shah Qajar, que governou a Pérsia de 1848 a 1896, recebeu uma câmera de presente da rainha da Inglaterra e começou a tirar fotografias. Ele nos deixou muitos testemunhos sobre a condição de um harém.

Na época era proibido fotografar pessoas e principalmente rostos de mulheres.

O governante foi capaz de ignorar isso… porque ele era o governante.

Ele fotografava tudo o que podia colocar em suas mãos e até tinha uma câmara escura em seu palácio.

Ele tinha cem esposas.

À direita na foto abaixo está uma de suas mulheres favoritas.

Dizem que não eram mulheres e que nosso herói tinha uma disposição especial.

Mas não consegui encontrar mais nada sobre isso.

E então, havia as crianças, certo?

Seu ideal de beleza era um pouco diferente.

No entanto, se olho para as mãos e os pés, sem dúvida me parecem mulheres.

As mulheres também parecem diferentes da nossa imaginação, porque elas não parecem mulheres submissas.

Eles parecem confiantes.

Mulheres realmente especiais.

Coisa muito estranha, mas dada a proibição de fotografar não temos comparação com outras mulheres.

Elas também teriam tido relações sexuais um com o outro.

Possível 🙂

O Xá tinha visto um balé quando estava na Rússia e, portanto, adorava quando suas esposas usavam saias de dança russas.

Algum tipo de fetiche, talvez.

Esses vestidos me lembram os trajes folclóricos russos.

Imagens fascinantes, eu acho, mesmo que leve algum tempo para nossos olhos se acostumarem.


Obrigado por ler! 🙂

Referência/Autor

Luise

155
3
13
13 comentários de

Pedro Flynn

e mais

RAMOS HORTA EM NOVA IORQUE

O NOSSO PATRONO, SÓCIO HONORÁRIO E PRESIDENTE D ETIMOR-LESTE ESTÁ EM NOVA IORQUE NA ONU,

Deder Kmanek iha Nova York
Bom dia de NY
Selamat pagi di New York
Good morning from NY
May be an image of 1 person and glasses
Confira a entrevista com presidente do Timor-Leste, José Ramos Horta, na íntegra no link abaixo:
You, Rosa Horta Carrascalao, Ilidio Ximenes da Costa and 2.5K others
21 shares
Like

 

Comment
Share

NOTA DE IMPRENSA 4-2022/Press Release 22/09/2022 o 20º aniversário dos colóquios da lusofonia

NOTA DE IMPRENSA 4-2022/Press Release

22/09/2022

o 20º aniversário dos colóquios da lusofonia

 

O 36º colóquio em Ponta Delgada de 30 de setembro a 5 de outubro celebra os magníficos vinte anos de colóquios da lusofonia com ter poesia, história, humor e literatura. Neste evento, organizado pela AICL (Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia), celebraremos os 70 anos de vida literária do decano dos escritores açorianos EDUÍNO DE JESUS, os 50 anos de vida literária do ilhanizado CHRYS CHRYSTELLO, e o autor do ano Pedro Paulo Câmara.

 

Haverá outras obras a serem apresentadas pelos seus autores como o “Beat” de Luís Filipe Sarmento, “A escrava açoriana” de Pedro Almeida Maia e outras.

Teremos cinco sessões de poesia (Eduíno de Jesus, Chrys Chrystello, Luís Filipe Sarmento, Pedro P Câmara e o grupo Palavras Sentidas com Mário Sousa.

Fruto das parcerias da AICL com a Câmara de Belmonte e de Ponta Delgada haverá

  • Recital de música de câmara no Conservatório de Ponta Delgada
  • Momento Belmonte-Brasil (Bahia). Da Carta de Caminha ao Patxohã: a Luta do Rochedo Contra o Mar, uma performance teatral, histórica/cultural, na qual o embate entre a língua portuguesa é levado à cena pelas personagens “Carta de Pero Vaz de Caminha”, primeiro documento oficial escrito no Território Brasileiro (Carleone Filho) e a língua dos Povos Originários, representada pela Patxohã ( Raoni Pataxó). Nesse contexto, o olhar da Carta sobre futuro do Novo Mundo entra em conflito com a atual situação de resistência das línguas originárias do território brasileiro. Se por um lado, após mais de quinhentos anos da chegada do navegador português Pedro Álvares Cabral às terras brasileiras, temos a língua portuguesa oficializada, por outro temos a forte influência dos troncos linguísticos indígenas Tupi e Macro-Jê no falar cotidiano, em uma batalha diária que faz do Português Brasileiro uma língua ímpar, forte e capaz de integrar culturas diversas.
  • Música judaica na Sinagoga

 

O colóquio tem as sessões no auditório do Centro Cultural Natália Correia na Fajã de Baixo.

 

Na participação musical teremos a habitual presença da pianista e maestrina residente Ana Paula Andrade que estará acompanhada ao piano por Carolina Constância ao violino e a voz da Helena Castro Ferreira além da flauta de António Costa da Escola de Música de Belmonte e uma aluna do Conservatório local.

 

Encerramos as sessões com dois recitais: um com o guitarrista e compositor RAFAEL FRAGA (que regressa aos nossos colóquios), outro com o poeta e compositor ANÍBAL RAPOSO que interpretarão diversos temas.

 

De regresso também o cineasta FRANCISCO ROSAS que projetará o seu documentário CINE ESPERANÇA

 

Da diáspora brasileira Vilca Merízio e Ronaldo Pires divulgarão a açorianidade em Santa Catarina (Brasil) em sessões que trazem autores dos EUA E CANADÁ (Scott Edward Anderson, Eduardo Bettencourt Pinto, Susana L M Antunes) e o Diretor Regional das Comunidades, José Andrade.

 

Hilarino da Luz leva-nos à sua terra Cabo Verde e à obra da consagrada VERA DUARTE.

 

Earl Barthelot (patrocinado pela Fundação Oriente e Fundação D. Manuel II) busca autorização legal para sair do seu país SRI LANKA para nos vir falar da herança portuguesa dos “Burghers”.

 

Tal como em 2021 teremos uma sessão dedicada ao candente tema da EDUCAÇÃO, e mantivemos a habitual sessão dedicada à Tradução.

 

Saliente-se que, pela primeira vez, o Colóquio foi considerado de UTILIDADE PÚBLICA para permitir a presença de professores.

 

MAIS DE SEIS CENTENAS DE ORADORES (um recorde absoluto de meia centena de autores açorianos, açorianizados, etc.) irão preencher as sessões quer falando das suas obras quer falando dos seus percursos pessoais e literários.

 

Todos os detalhes em 36º colóquio da lusofonia 30 set a 5 out (lusofonias.net)

Venha celebrar connosco o 20º aniversário dos colóquios da lusofonia, nesta 36ª edição generosamente patrocinada pelo município de Ponta Delgada.

 

A Lusofonia é uma capela sistina inacabada; é comer vatapá e goiabada, um pastel de bacalhau ou cachupa, regados com a timorense tuaka ao ritmo do samba ou marrabenta; voltar a Goa com Paulo Varela Gomes, andar descalço no Bilene com as Vozes anoitecidas de Mia Couto, rever os musseques da Luuanda com Luandino Vieira, curtir a morabeza cabo-verdiana ao som De boca a barlavento de Corsino Fontes, ouvir patuá no Teatro D. Pedro IV na obra de Henrique de Senna-Fernandes, e na poesia de Camilo Pessanha; saborear a bebinca timorense em plena Areia Branca ao som das palavras de Francisco Borja da Costa e Fernando Sylvan, atravessar a açoriana Atlântida com mil e um autores telúricos, reencontrar em Salvador da Bahia a ginga africana, os sabores do mufete de especiarias da Amazónia, aprender candomblé e venerar Iemanjá, visitar as igrejas e casas coloridas de Ouro Preto, Olinda, Mariana, Paraty, Diamantina, e sentir algo que não se explica em Malaca, nos burghers do Sri Lanka, em Korlai ou no bairro dos Tugus em Jacarta. É esta a nossa lusofonia (Chrys Chrystello abril 2019)

 

Nome participantes

 

1. Álamo Oliveira vídeo
2. Alexander Stretile M
3. Alexandre Banhos
4. Alexandre Borges
5. Ana Aguilar Franco
6. Ana Paula Andrade M
7. Aníbal Pires
8. Aníbal Raposo M
9. António Costa M
10. António Dias da Rocha
11. Beatriz Jorge M
12. Carleoni Filho
13. Carolina Constância M
14. Carolina Cordeiro
15. Chrys Chrystello
16. Conceição Medeiros
17. Diana Zimbron
18. Dilza Reis P
19. Diogo Ourique
20. Earl Barthelot *
21. Eduardo Bettencourt Pinto
22. Eduíno De Jesus
23. Ernesto Resendes
24. Fátima Madruga P
25. Francisco Madruga P
26. Francisco Rosas
27. Helena Anacleto-Matias
28. Helena Castro Ferreira M
29. Helena Chrystello
30. Hilarino da Luz
31. João Paulo Constância
32. Joaquim F Da Costa
33. José Andrade
34. José de Almeida Mello
35. Laércio Silva P
36. Leonor Sampaio da Silva
37. Luís Filipe Borges
38. Luís Filipe Sarmento
39. Madalena San-Bento
40. Malvina Sousa
41. Manuela Marujo P
42. Margarida Martins P
43. Mª João Ruivo
44. Mário Meleiro
45. Mário Sousa
46. Nelson Raposo
47. Nuno Costa Santos
48. Onésimo T Almeida vídeo
49. Osvaldo Cabral
50. Pedro Almeida Maia
51. Pedro Paulo Câmara
52. Rafael Fraga M
53. Raoni Pataxó
54. Rolf Kemmler
55. Ronaldo Pires
56. Rosa Branca Figueiredo
57. Santos Narciso
58. São José Marques P
59. Scott Edward Anderson
60. Sérgio Rezendes
61. Sidónio Bettencourt *
62. Susana Goulart Costa
63. Susana L M Antunes
64. Susana Mira Leal
65. Telmo Nunes P
66. Terry Costa
67. Tiago Anacleto-Matias P
68. Urbano Bettencourt P
69. Vamberto Freitas
70. Vera Santos
71. Vilca Merízio
72. Vírgílio Vieira
73. Zeca Medeiros

*por confirmar

música M

presencial P

 

 

 

Entrevista: Zacarias da Costa, líder da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa | ONU News

O secretário-executivo da Cplp falou à ONU News durante sua visita a Nova Iorque para o debate anual da 77a sessão da Assembleia Geral da ONU; Zacarias da Costa citou o impacto da guerra na Ucrânia

Source: Entrevista: Zacarias da Costa, líder da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa | ONU News