Os cinco erros mais comuns do português começados por ″x″

XECADO: é diferente de “checado”. Com “x” significa um cargo ou um território da juridisção do xeque. “Checado” é o particípio passado do verbo “checar”, que quer dizer “verificar”, “confrontar” ou “comparar”. Esta palavra é mais utilizada no Brasil.

Fonte: Os cinco erros mais comuns do português começados por ″x″

Please follow and like us:
error

Os cinco erros mais comuns do português começados por ″u″

UGANDÊS: relativo ou pertencente ao Uganda, país africano. Nome gentílico referente ao habitante ou cidadão do Uganda. No feminino, escreve-se ugandesa.

Fonte: Os cinco erros mais comuns do português começados por ″u″

Please follow and like us:
error

Os cinco erros mais comuns do português começados por ″t″

TRUPE: substantivo que designa um grupo de artistas que atuam em conjunto ou um conjunto de apoiantes ou seguidores. Deve evitar-se a palavra francesa “troupe”.

Fonte: Os cinco erros mais comuns do português começados por ″t″

Please follow and like us:
error

Língua Portuguesa: os 32 idiomas de origem portuguesa espalhados pelo mundo | VortexMag

Da América do Sul à Ásia e passando pela África, são 32 os idiomas de origem portuguesa espalhados pelo mundo. Descubra esta enorme língua que nos une.

Fonte: Língua Portuguesa: os 32 idiomas de origem portuguesa espalhados pelo mundo | VortexMag

Please follow and like us:
error

pronúncias em Portugal

Inteligente este comentario de perguntar no Porto se é no norte que se tem a melhor pronuncia de português. Luiz

Em 19 de setembro de 2017 17:49, ‘Gabriel, o Rui Correia’ [email protected] [trad-prt] escreveu:

Encontrei este vídeo, onde os entrevistados citam vários lugares com diferenças no modo de falar. 

Estes lugares, Cabeceiras de Basto, Braga, Guimarães, (Pedra) Furada, Matosinhos, Penafiel, encontram-se todos num raio com menos de 100 quilómetros.  

Mais ou menos a meio do vídeo (3:16) o académico Joao Veloso fala sobre a mudança "-ão" --> "-om". Isto faz-me lembrar de quando era criança de uma piada que contavam de uma velhinha a passear pela rua com um cão. De vez em quando chamava pelo cão, que se chamava "Avec". Lá pelas tantas um sujeito perguntou por que chamava o cão de "Avec" e disse que "avec" era frances e significava "com". Muito espantada com a surpresa do homem, a velhinha olha para ele e pergunta: "Átom isto nom é um com?" Neste outro vídeo, a rapariga (br garota) fala sobre diferencas Porto/ Lisboa.
Sobre o "treis", no fim do vídeo ela dá exemplos onde a epêntese ocorre depois do som [ô] e [ê] - "Lisboua", "coeilho", "igreija". Notei isso no princípio (1:52) onde ela usa a palavra "palerma", mas diz "paleirma". Rui</trad>
Please follow and like us:
error

gramática machista? léxico machista?

Manuela Barros Ferreira
2 hrs ·
Para quem acha que a gramática é machista
Hoje acordei mui disposta a acabar de vez com as palavras masculinas da minha vida. Levantei-me, e a minha primeira gesta foi calçar as sapatas de quarta: uma na pé esquerda, outra na direita, pois então. Vesti a roupona e fui à cozinha tomar a minha pequena almoça: café com leite e pã com queija. Logo em seguida fui tomar banha. Estava acabada a champôa e, como uma azar nunca vem sóa, a saboneta caiu na chã e foi a caba das trabalhas para a apanhar. Depois de secar a corpa e a cabela, vesti saia e casaca e fui apanhar a autocarra para a ir à mercada comprar pepinas e tomatas para uma gaspacha. E assim por diante.

Please follow and like us:
error

A influência do português no Oriente Por Sebastião Rodolfo Dalgado

de diálogos lusófonos transcrevemos:
A influência do português no Oriente
Por Sebastião Rodolfo Dalgado 28 de maio de 1998 3K
A influência de Portugal no Oriente não tem sido até hoje devidamente apreciada num conjunto, em toda a sua extensão e em toda a sua intensidade. Continuar a ler A influência do português no Oriente Por Sebastião Rodolfo Dalgado

Please follow and like us:
error

Por que a China aposta na língua portuguesa – BBC Brasil

Nos últimos 10 anos, número de instituições dedicadas ao estudo do português quadruplicou; interesses econômicos na América Latina e na África estão nas raízes desse fenômeno.

Fonte: Por que a China aposta na língua portuguesa – BBC Brasil

Please follow and like us:
error