governar ou mentir? TOMÁS QUENTAL

Governar ou mentir?

Condenei as mentiras de Passos Coelho, que prometeu, nomeadamente, que não “cortaria” nas reformas e pensões, mas depois “cortou”. Do mesmo modo, condeno agora as mentiras de António Costa, que anunciou, recentemente, um aumento no valor das reformas e pensões, mas não disse que a incidência de IRS também aumentaria.
Conclusão: com o propalado aumento das reformas e com o não anunciado aumento do IRS, feitas as contas pela Segurança Social, fiquei a receber menos quase dez euros por mês. Nem queria acreditar!
A verdade tem que ser dita, sem hesitações nem rodeios: isto não é governar, isto é mentir!
Mas será que o povo português tem que estar sempre sujeito a estas políticas de mentiras, à direita e à esquerda? Nós não temos direito a uma governação de verdade em que nos digam as coisas como são? Temos que estar sempre sujeitos a “truques”, “conversas trocadas” e inverdades?
Isso cansa e revolta, abrindo espaço aos populismos, aos extremismos e aos oportunismos.
Se eu fosse Presidente da República, obrigaria o primeiro-ministro a fazer uma comunicação ao país na televisão, para dizer toda a verdade sobre a situação das reformas e pensões, pois, tal como eu, muitos mais portugueses devem estar perplexos, para não dizer coisa pior.

O CENTRALISMO INCOMPETENTE DE PORTUGAL

Jose Antonio Salcedo replied to a comment on this.

For my Portuguese friends: Centralismo é a estratégia de governação que conduz a situações como: (1) A norte de Leiria vivem 6 milhões de pessoas e existe um aeroporto internacional; a sul de Leiria vivem 4 milhões de pessoas e existem quatro aeroportos internacionais (lido por aí e factual). (2) As turmas de uma escola básica em Mogadouro são definidas em Lisboa. (3) O aquecimento de uma escola básica e secundária da região do Porto (a escola B+S do Padrão, em Custóias, por exemplo, reconstruída recentemente pela Parque Escolar), é ligado e desligado a partir de uma central em Lisboa; e ninguém consegue que seja ligado, mesmo no Inverno. Aulas são dadas a 12 graus. (4) O Estado central compra mais de 60% dos bens e serviços de que necessita a empresas de Lisboa. No entanto, a região de Lisboa representa apenas cerca de 1/3 do PIB nacional.

O centralismo é explicado por: (1) incompetência de gestão, (2) provincianismo e (3) vontade de propiciar portas giratórias e negociatas nos corredores do poder, envolvendo políticos e os seus comparsas.

carta aberta a uma desilusão ( ao presidente da república)

O JOVEM GASPAR MACEDO ESCREVEU UMA CARTA ABERTA AO PRESIDENTE MARCELO QUE VALE A PENA SER LIDA PELO MAIOR NÚMERO DE PESSOAS

“Carta aberta a uma desilusão.

Caro Presidente. Fui um dos que apoiou a sua candidatura à Presidência da Republica. Durante todo este tempo mantive-me calado mas depois da polémica do telefonema a Cristina Ferreira, mais do que nunca estou farto deste silêncio.

Desiludiu-me porque na verdade, não passa de um populista e sensacionalista que camufla o nada que faz com beijos e abraços.

O homem que fala constantemente sobre os perigos do populismo é o mesmo homem que, enquanto Presidente da República, liga a um dos programas da manhã, no meio de uma guerra de audiências, para não fazer mais do que senão promover-se. O homem que defende a intervenção do Estado na comunicação social. Isso é vergonhoso.

Os portugueses, mais do que beijos e abraços, precisam de mudanças reais. Os portugueses, acima do que o politicamente correto reconforto, precisam de alguém que verdadeiramente os defenda.

Mais do que o presidente dos “afetos” é o presidente dos “avisos”, porque em todas as tragédia que assolaram Portugal nos últimos anos a sua reposta foi sempre a mesma: “temos de apurar responsabilidades”.

Passou um mês desde o desabamento da estrada de Borba e ainda não se apuraram responsabilidades. Sabemos que o Estado foi alertado cinco vezes para o risco de desabamento.

Passou um ano depois do desfalque na instituição Raríssimas, promovido por um ministro em funções, e ainda não se apuraram responsabilidades.

Passaram cerca de dois anos depois do assalto do armamento em Tancos e ainda não se apuraram responsabilidades.

Os incêndios de Pedrógão foram em 2017 e ainda não se apuraram responsabilidades.

O presidente que na sua mensagem de Ano Novo pede “bom senso” e nada de “promessas impossíveis”, é o mesmo Marcelo Rebelo de Sousa que, depois da tragédia dos incêndios, prometeu às vítimas a reconstrução das residências até 2018. Estamos em 2019 e ainda há vítimas a viver em autocaravanas, garagens e outras acabaram por morrer de desgosto pelo abandono do Estado. Esses sim, como é o caso de Manuel Nascimento, o idoso que aparece em enumeras fotos a chorar desesperado ao seu lado, mereciam o bom senso de um telefonema e muito mais. Permitiu que um presidente de câmara se aproveitasse do poder para manipular os fundos da reconstrução das residências, numa altura em que devia ser uma prioridade nacional.

Embora fale durante todo o ano no desacreditar das instituições democráticas e se venda como o presidente que tudo comenta, recusou comentar casos polémicos que destroem verdadeiramente a nossa democracia, como as falsas presenças de deputados ou os escândalos no abuso dos subsídios de deslocação por parlamentares.

Antes mesmo de ter comovido Cristina Ferreira, lembre-se das lágrimas que tentou reconfortar com promessas que não cumpriu ou não exigiu serem cumpridas. No concreto decide não fazer nada porque transformou a presidência da república num cargo vassalo à vontade de um governo e do lado negro do sistema que abusam do poder.

Por isso, caro presidente, durante muito tempo escolhi esconder a minha opinião frustradamente, na esperança que mudasse. Esse foi o meu erro. Creio que falo por muitos quando afirmo: eu não volto a votar em Marcelo Rebelo de Sousa. Custe o que me custar, porque eu não me vendo por uma foto e um abraço.

Tenho dito.”

Gaspar Macedo

Continuar a ler

eua confundem grilos com ataques sónicos

CRI, CRI, CRI…

About This Website

BRASIL.ELPAIS.COM
Análise científica das gravações feitas por diplomatas norte-americanos que adoeceram revela que o som, motivo de alarme internacional, correspondia a insetos

SIC Notícias | O último adulto na sala

A notícia caiu como uma bomba, ao fim desta quinta-feira, em Washington. O general James Mattis, numa carta dirigida a Donald Trump, anunciava a sua demissão do cargo de secretário da Defesa – o ministro da Defesa Nacional no sistema americano.

Source: SIC Notícias | O último adulto na sala

DOM MARCELO II E OS CAMIONISTAS

News Feed

Chrys Chrystello and Roberto Y. Carreiro shared a link.
About This Website

OBSERVADOR.PT
O presidente da República reuniu esta terça-feira com os Motoristas do Asfalto, na zona da Mealhada. O encontro realizou-se três dias antes da mani…
  • POPULISTA E DEMAGOGO

    Que mais fará o PR Marcelo para ser notícia de telejornal e para desregular o normal funcionamento das instituições…..

    A propósito duma inventona dos «coletes amarelos» em Portugal, o homem pôs-se a «negociar» in loco com camionistas….

    Mas que palhaçada é esta?

    Isto seria divertido, se não fosse trágico e ridículo ao mesmo tempo….

    Como é que os Açores podem estar amarrados a esta jangada de cortiça? Como?

    ▬▬▬▼

    ►[ O presidente da República reuniu esta terça-feira com os Motoristas do Asfalto, na zona da Mealhada. O encontro realizou-se três dias antes da manifestação dos “coletes amarelos” em Portugal.]

    @ Ryc

Trump e as suas vigarices

Acabadinho de ler – e vivamente recomendado. Sobretudo para quem quiser conhecer por dentro como funciona a Casa Branca de Trump. Sabia-se que era muito mau. Não fazia a mínima ideia que era tão mau, assim. E com este desequilibrado à frente da maior potência mundial, só mesmo a divina Providência nos poderá livrar de um qualquer cataclismo. É, mesmo, muito mau. Se têm dúvidas, leiam….

Image may contain: one or more people and text
Comments
  • Carlos Verissimo Já o li, fica-se o conhecer “o maluco” e o desnorte que vai na Casa Branca e não só.
  • Zé-António Pimenta de França Estão-lhe a fazer a cama muito bem feita. Além da investigação do procurador Robert Muller, há mais 16 investigações judiciais feitas a partir de sete tribunais diferentes (Distrito Sul de Nova Iorque, Chicago, West Virginia, Washington, etc) sobre as finanças da campanha, as finanças da cerimónia de inauguração (envolve 107 milhões de dólares), a ligação à Rússia (sete investigações diferentes de vários tribunais), a fiscalidade das empresas (várias investigações, sobretudo na área fiscal), a vigarice da Universidade Trump, obstrução à justiça, o lobbying para interesses estrangeiros (Turquia, Arábia Saudita, Rússia, etc) a Fundação Trump. É um nunca acabar, porque das investigações já em curso podem surgir a qualquer momento certidões para que novas investigações sejam abertas.
    E não é só o Trump que está em sério risco. Os filhos todos também estão. Ainda acaba tudo na cadeia…
    A pior coisa que o Trump podia ter feito foi candidatar-se à presidência e ganhar. Viraram-se os holofotes da justiça todos para ele e estão todas as vigarices a ser descobertas…
    Para uma discriminação mais fina dos diferentes processos, favor ver aqui: https://www.wired.com/…/mueller-investigation-trump…/

assim nasceu Trump, Bolsonaro, etc…..fica o aviso para quem não conseguir ver…Notícias falsas, memes e salazarismo. O WhatsApp dos coletes amarelos em Portugal

O movimento até nasceu no Facebook, num grupo que já leva mais de 40 mil seguidores. Mas é no WhatsApp que se fazem os preparativos para o protesto dos coletes amarelos, que pretende bloquear as estradas portuguesas no dia 21 de dezembro. Por lá reinam informações falsas, revolta e até algum saudosismo salazarista.

Source: Notícias falsas, memes e salazarismo. O WhatsApp dos coletes amarelos em Portugal

%d bloggers like this: