património esquecido dos Açoes

um povo que não respeita sua história está condenado ao olvido e à extinção Chrys Chrystello 1996
Mario Jorge Costa

41 mins

Casa dos nossos Avós.
Nem todos os nossos antepassados tinhas estes bens.
Estas ruínas mostram como era uma cozinha no século XVI
Forno e Poial mais estes utensílios era de gente abastada

Curiosidades:
A vida antiga em todos os Açores º trouxeram sementes de Trigo, centeio, feijão, ervilhas e outros. Os animais de engorda foram vitais na alimentação. Os que se fixaram na orla marítima tinham peixe em abundancia mas era perigoso por causa dos corsários que vinham amiudê molestar e até pior levavam-nos como escravos.Criavam porcos, cabras, vacas, galinhas e outros animais que cozinhavam nalguns destes utensílios para sustentar as Famílias. Foi assim em tempos antigos nesta ilha de São Miguel Açores

Image may contain: grass, outdoor and nature
Image may contain: food
No photo description available.
Image may contain: food
Mario Jorge Costa shared a post.
Yesterday at 01:27

No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
+8
Mario Jorge Costa

2 December 2015

História dos Açores. Esta casa é uma das casas mais antigas de Lagoa Açores, que sempre morou gente nobre. O 1º Rui Gonçalves da Câmara, que tinha muitas terras, ( Terras de dentro ) e também assento nesta casa, Vila de Lagoa. Viveu na então Vila Franca do Campo, foi ele que comprou a João Soares de Albergaria ( Sobrinho de Gonçalo Velho ) a Capitania de São Miguel Açores. Depois da morte em 1534, foi um filho de nome de Vasco o herdeiro de Terras de dentro. Anos mais tarde, foi de um Diogo Afonso Cogumbreiro. Passou para a família João Guilherme da Câmara Fisher. A viúva Dona Engrácia de Fisher, por vontade de seu marido mandou construir a Ermida de Nossa Senhora das Mercedes, ( NAS terras de dentro ) no dia 10 de Julho de 1893 foi inaugurada com pompa e circunstância, sendo a 1ª missa registada no livro dos ofícios da ouvidoria , a 1ª pedra foi benzida pelo padre João Maria Vaz Pacheco. Anos depois viveu nesta casa o Morgado Clímaco Raposo, que casou com a Dona. Engrácia Fisher. O padre João José Tavares, que descreve a maior parte desta história, diz poucos anos antes da sua morte, em 1933, que a casa é de herdeiros de Drº João Luís de Botelho da Câmara.

oabandono de património histórico nos Açores

História dos Açores. Esta casa é uma das casas mais antigas de Lagoa Açores, que sempre morou gente nobre. O 1º Rui Gonçalves da Câmara, que tinha muitas terras, ( Terras de dentro ) e também assento nesta casa, Vila de Lagoa. Viveu na então Vila Franca do Campo, foi ele que comprou a João Soares de Albergaria ( Sobrinho de Gonçalo Velho ) a Capitania de São Miguel Açores. Depois da morte em 1534, foi um filho de nome de Vasco o herdeiro de Terras de dentro. Anos mais tarde, foi de um Diogo Afonso Cogumbreiro. Passou para a família João Guilherme da Câmara Fisher. A viúva Dona Engrácia de Fisher, por vontade de seu marido mandou construir a Ermida de Nossa Senhora das Mercedes, ( NAS terras de dentro ) no dia 10 de Julho de 1893 foi inaugurada com pompa e circunstância, sendo a 1ª missa registada no livro dos ofícios da ouvidoria , a 1ª pedra foi benzida pelo padre João Maria Vaz Pacheco. Anos depois viveu nesta casa o Morgado Clímaco Raposo, que casou com a Dona. Engrácia Fisher. O padre João José Tavares, que descreve a maior parte desta história, diz poucos anos antes da sua morte, em 1933, que a casa é de herdeiros de Drº João Luís de Botelho da Câmara.

No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
No photo description available.
+8

XXIV CONGRESSO INTERNACIONAL DE ANTROPOLOGIA DE IBERO-AMÉRIC

 

Programa Parcial CIAI2019-1A: Museus, Turismo e Património
Dias 12, 13, 14 e 15 de Março de 2019 – Ponta Delgada – Açores – Portugal – www.ciai2019.org

14 março

15h00 às 16h00 – MESA 18: PATRIMÓNIO E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE
PRESIDENTE: Euler Davi de Siqueira (Brasil) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ
Sérgio Rezende (Portugal) Instituto de História Contemporânea – Universidade Nova de Lisboa.
Título: A crise nas freguesias rurais durante a II Guerra Mundial: os Açorianos e o Património edificado durante o
Estado Novo.
Chrys Chrystello (Portugal) Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia
Título: A AICL na defesa da língua e cultura como valores patrimoniais: um povo que não respeita sua história
ruma ao olvido.
Francisco do Vale Pereira (Brasil) Núcleo de Estudos Açorianos – NEA/UFSC –
Título: NEA/UFSC e as ações com as comunidades litorâneas de Santa Catarina

património abandonado dos açores

Mario Jorge Costa shared a memory.

27 mins

É pena que esta casa com Mirante Castelo…
está desde o ano passado cada dia pior quase em ruínas.

Entrei na pastagem….
imaginei quanto bonito foi os donos ver nascer num moio (60 alqueires) de trigo e milho (o milho a partir de 1846) o verde e o maduro (do

See more

Image may contain: sky, cloud, tree, plant, grass, outdoor and nature
Image may contain: sky, cloud, tree, outdoor and nature
Image may contain: sky, cloud, grass, outdoor and nature
Sad

Comment

Comments
Write a comment…

PATRIMÓNIO ESQUECIDO NOS AÇORES

Porto Formoso.Rua da Eira.
Perguntei aos habitantes mais antigos onde ficava e ninguém me soube informar. Percorri a rua toda e deparei-me com um Celeiro e a Eira no meio fiquei encantado. Passaram alguns lavradores nas suas carrinhas e um disse-me aquelas instalações eram de um quartel de tropa da II Guerra Mundial. Curioso as últimas recordações é que ficaram pois a guerra foi há 75 anos? O Celeiro já tem dois ou três séculos? É pena porque está quase em ruínas. Tem uma passagem de um lado para o outro e tem as marcas de rilheiras das muitas carroças que passou por ali no teto tem barrotes ainda feitos à enchó. A estrutura tem edifícios na envolvência do terreno. O que vi no momento que todo Trigo ia para a Eira e era armazenado por um preço e vendido por outro? E quando chegava à época das sementeiras iam lá comprar? Era bom saber em que época que deixou de guardar Trigo e Milho? Tem interesse de colocar uma lápide do Batalhão que ali esteve de 1939 a 1945?. A estrutura tem pelo menos duas histórias. Assim vai o nosso Património

No photo description available.
Image may contain: sky, cloud and outdoor
Image may contain: outdoor
Image may contain: plant and outdoor
No photo description available.
+2

património abandonado nos Açores

Construção entre o século XVII e XVIII
Casa de mercador com quinta e lojas para arrumo.
Está perto do centro da Cidade de Ponta Delgada São Miguel Açores. Tem estábulo para um animal.com carroça. Desta propriedade até á orla marítima não tem dois quilômetros.Já desapareceu muita da cantaria. Tem por detrás da casa uma mata.Na época da Laranja foi um bom laranjal porque atrás na mata tem um resto de Mirante devem ter levado a maioria da boa pedra para outras construções. Ainda é recuperável. As tenhas são tipo canudo do século XVII. Patrimônio abandonado.. Curiosidades: O Jovem Cesar ajudou-me a cortar as silvas á volta da casa. Estas são as fotos possíveis porque o Cesar tinha de tratar dos animais do patrão Obrigado Cesar..

Image may contain: 2 people, including Mario Jorge Costa, people standing and outdoor
Image may contain: cloud, sky, tree, grass, plant, outdoor and nature
Image may contain: sky, cloud, plant, house, tree, grass, outdoor and nature
Image may contain: plant and outdoor

Eça de Queiroz.“Ilustre Casa de Ramires” está a venda e inclui casario e torre medieval | Resende | PÚBLICO

A propriedade em Resende que serviu de inspiração à obra A Ilustre Casa de Ramires de Eça de Queiroz vale menos de um milhão de euros. Família proprietária há mais de quatro séculos espera que os futuros donos dignifiquem património histórico e arqu

Source: Eça de Queiroz.“Ilustre Casa de Ramires” está a venda e inclui casario e torre medieval | Resende | PÚBLICO

NOS AÇORES O DESPREZO PELO PASSADO

Quando é que os Açores…
vão ser autossuficientes?

Século XXI Pastagem na ilha de São Miguel
Séculos antes Trigo, centeio, Cevada, e Milho.
Esta casa possivelmente estava no meio de muitos algueires.
As arvores cresceram por sementes trazidas pelos pássaros
Quando é que a governação vai mudar a mono-cultura de vaca?
Estes terrenos podiam e devem ser cultivados em harmonia das Estacoes que uma só Estação dá para guardar os Rolos que pesam mais de uma tonelada. Estamos a receber muitas toneladas de primores de foram e alguns sem qualidade nenhuma. Deve a governação abrir cooperativas em todas as as ilhas e manter os preços iguais todo o ano exemplo: Batata, cebolas, couves, repolhos, milho, trigo e tudo oque estas ilhas deram e ainda dão. Talvez ouve-se mais empregos e mais harmonia na produção agriculta quase tudo vem de fora. Segundo se lê nos Jornais dos Açores recebemos cerca de 65% de fora e exportamos 35% há um grande desiquilíbrio na balança de pagamento dos Açores. Se a Autonomia não serve?
Depois da autonomia quando todo o mundo estiver cansado e autonomia esgotada? Já não estarei neste mundo? Preocupa-me com o Futuro dos Jovens e de todas as ilhas que ainda estão a tempo de corrigir o que está “bem mal” Olhos abertos!

Image may contain: grass, sky, cloud, mountain, tree, outdoor and nature
Image may contain: plant, tree and outdoor
Image may contain: cloud, sky, grass, outdoor and nature
Image may contain: plant
Image may contain: plant, tree and outdoor
Comments
  • Silvério Sousa Tudo ao abandono . Origando Amigo Mário ESTA É A VERDADE .Uma vergonha. …desprezo total do passado. ..

património abandonado dos Açores

Casa antiga de século XVII?
Nesta casa viveram muitas famílias.
Toda de pedra bem construída com Forno.
A chaminé Micaelense a boca do Forno já não tem
Tem dois pisos está inserida num terreno de grande dimensão.
Tem ainda tubos de barro nas paredes e uma cisterna no lado de fora da casa. No inicio foi semeado Trigo, centeio, cevada, Milho e tudo o que a esta abençoada ilha de São Miguel Açores dá sem regas produz desde do inicio do Povoamento.Como é possivel uma casa que bem podia ser aproveitada para habitação fazendo no seu interior uma casa como se fosse nova com todas as comodidades modernas e por fora como está. Esta estrutura e patrimônio deixado como testemunha da vida antiga dos nossos antepassados vivida nesta ilha de São Miguel Açores.

Image may contain: sky, grass, plant, outdoor and nature
Image may contain: plant and outdoor
Image may contain: plant, grass, outdoor and nature
Image may contain: plant, tree and outdoor
Image may contain: plant and outdoor

património histórico açoriano abandonado

Pedro Damião Ponte
Chaminé Mourisca do inicio do povoamento século XV ou XVI?

FECHEI COM UMA CHAVE DE OURO ESTE ANO DE 2018

Foi uma grande surpresa para mim ver esta maravilha que merece ser preservada,e estudada. Não consegui ver o Forno pois o telhado caiu onde ele está. A casa é muito antiga mas a Chaminé parece ser mais tudo indica que seja das primeiras feitas ao ar livre mas preciso ir ver lá dentro. Os Herdeiros estão interessado em manter-la pois querem fazer obras para apartamentos e a Chaminé pode vir a ser uma imagem de marca. O tempo vai falar mais tarde sobre este achado. Tem um grande valor como Patrimônio desta ilha de São Miguel Açores!

Curiosidade: São duas casas cada uma com a sua Chaminé.
A Chaminé redonda é a Mourisca e a outra é como muitas outras tipo Micaelense do século XVIII também o seu valor.

Image may contain: plant, tree, sky, outdoor and nature
Image may contain: sky and outdoor
Image may contain: sky, shoes, cloud and outdoor

património esquecido dos Açores e sua destruição

nota do editor do blogue: destruir património sem serventia prática atual não é progresso é retrocesso…um povo que não respeita sua história ruma ao olvido, mas a acreditar nas opiniões expressas abaixo deveremos destruir tudo????

Será que vão resistir???
A zona essa a ser demolida , e remodelada conforme as obras…
Agora será que vão ter inteligência para remodelar está zona?.

Image may contain: outdoor and nature
Image may contain: outdoor
Image may contain: ocean, outdoor and water

Continuar a ler

património açoriano e simbologia celta

Helder Brum

Simbologia Celta.

Na ilha de São Miguel Açores.
Descoberta 1427? Povoada em 1444?
O povoamento de ilha de São Miguel Açores.

Trouxeram usos, costumes e imagens.
Em toda a Península Ibérica viveram Cartagineses, Celtas, Romanos e outros povos antigos antes da fundação de Portugal.
No ano de 79 depois de Cristo os Celtas receberam alguns escravos que vinham fugidos aos Romanos e entre eles alguns sacerdotes cristãos e em poucos anos converteram-se ao cristianismo e a Cruz de Cristo passou a ter a configuração circular tal como a sua construções exemplo: as ruínas de Briteiros em Portugal. Os mestres de cantaria passaram a fazer em vários trabalhos de cantaria de basalto linteis de portas, janelas frontispícios de igrejas e outros. Antes o Celtas eram adoradores do Deus Sol ao converterem-se ao cristianismo mudaram as suas crenças pagãs. Como vêm estes OO de escada também conhecidos por Óculo de escada foram feitos para dar claridade argentamento da combustão de forno, lamparinas mais tarde candeeiros de petróleo.Daí estas imagens terem chegado até a este século XXI.
Curiosidades estes quatro Óculos de escadas todos diferentes mas todos iguais estão na mesma freguesia estão nesta ilha de São Miguel Açores..

No automatic alt text available.
No automatic alt text available.
No automatic alt text available.
No automatic alt text available.