Miradouro da Vista do Rei foi requalificado e permanece ex-líbris turístico – Açoriano Oriental

O miradouro da Vista do Rei, na ilha de São Miguel, foi requalificado recentemente e a sua localização, com vista privilegiada para a lagoa das Sede Cidades, é motivo maior das centenas de visitas diárias, constatou a agência Lusa.

Source: Miradouro da Vista do Rei foi requalificado e permanece ex-líbris turístico – Açoriano Oriental

Top Azores: 13 Miradouros micaelenses a não perder de vista – Agenda dos Açores

O verão chegou em força aos Açores e, com ele, muitos turistas, mas também locais, aproveitam para conhecer as vistas das ilhas. No Top Azores desta semana, fique com alguns miradouros da ilha de S…

Source: Top Azores: 13 Miradouros micaelenses a não perder de vista – Agenda dos Açores

as belas Furnas são um inferno para os locais com turistas a mais

RTP.PT
As Furnas são um dos locais mais procurados por quem visita São Miguel nos Açores. O aumento de turistas fez já subir os preços, o que não agrada a …

NOVOS MIRADOUROS

A pedagogia ambiental e a falta dela.

Fui finalmente visitar os novos Miradouros da Lagoa do Fogo. Confesso que estava apreensiva em relação aos mesmos. Quem me conhece sabe que sou conservadora e avessa a intervenções em paisagem natural, especialmente em áreas protegidas. Mas quero deixar aqui os meus sinceros parabéns ao Governo Regional dos Açores pelo resultado final. Os parques e os miradouros são de estrutura minimalista e os materiais utilizados revelam uma preocupação com integração na paisagem circundante.
O parque adjacente ao Miradouro principal felizmente não foi pavimentado com betão, optando-se por “bagaça” vulcânica. O objectivo deste parque é retirar as dezenas de viaturas e, consequentemente, o ruído e a poluição da zona do Miradouro, ficando este apenas destinado à contemplação da paisagem (excepto dois lugares reservados, e bem, a pessoas portadoras de deficiência).
Creio que faltam apenas alguns caixotes do lixo pois já observei resíduos um pouco por todo o recinto do estacionamento.
Em relação à infraestrutura estamos (por agora) bem resolvidos. A grande questão é sempre a consciência e a educação cívica de cada um e, isso nenhum Governo pode resolver completamente. Mas pode e deve exercer pedagogia.
Partilho apenas a minha experiência hoje bem cedo pela manhã: quando cheguei não havia ninguém no miradouro. Aos poucos, foram chegando veículos ligeiros e todos, sem excepção, estacionaram no parque.
Passado algum tempo, estacionou uma viatura, ocupando os dois lugares destinados a pessoas com deficiência. Era um casal de espanhóis com um filho que deveria ter uns oito anos. Deixaram o carro ligado e foram tirar fotos. Eu interrompi-os e expliquei educadamente que não podiam parar naquele local. Desculparam-se dizendo que demoraram apenas alguns minutos para as fotos e eu expliquei que estavam numa Reserva Natural de valor incalculável e que o nosso Governo tinha feito um esforço financeiro para retirar dali as viaturas para que todos pudessem usufruir com qualidade aquele espaço. Demonstraram maior interesse pelo local é fizeram algumas perguntas. O senhor pediu desculpas e foi estacionar no devido lugar e regressou ao Miradouro.
Estávamos ali todos em silêncio, incluindo a criança, quando chegou um autocarro turístico que descarregou dezenas de pessoas e ali permaneceu estacionado, com o motor ligado e música “a bombar” do rádio.
A família espanhola olhou automaticamente para mim com ar de quem pergunta “e isto?”. Escolhi os ombros e apeteceu-me pedir-lhes desculpa pelo autocarro.
Num período de meia hora pararam, no mesmo lugar, três autocarros de empresas privadas. Nenhum se dirigiu ao parque e nenhum desligou o motor.
Não é, de todo agradável, apreciar uma paisagem com barulho de fundo de um motor e com cheiro a combustível.
Creio que um lugar como a Lagoa do Fogo já merecia um zelador em permanência no local. Alguém com atitude pedagógica.
Falta pedagogia ambiental na política, nas escolas, nas empresas, nos locais de trabalho e nas famílias.
Os centros de interpretação ambientais, espalhados pelas 9 ilhas, são um instrumento muito importante mas insuficiente.
É preciso “vir cá para fora”. É preciso fazer diferente. É preciso fazer melhor. E é preciso explicar a quem nos visita o sentido de todas estas medidas e porque estão perante uma paisagem tão única e tão importante. Ninguém gosta de ser chamado à atenção ou repreendido mas todos gostamos de aprender coisas novas, sobretudo se forem transmitidas com entusiasmo e conhecimento.
A Lagoa do Fogo precisa de um guardião e as empresas de transportes colectivos devem ser notificadas da existência de um novo parque. As regras devem ser para todos.

Image may contain: mountain, sky, tree, plant, outdoor, nature and water
Image may contain: mountain, sky, road, outdoor and nature
Comments
Urbano Bettencourt A pedagogia não chega se não houver fiscalização.

Manage

LikeShow more reactions

Reply1h

Nuno Barata Almeida Sousa replied1 Reply
Isabel Pinheiro Magalhaes Infelizmente há muita falta de civismo. Este artigo está óptimo e devia ser partilhado em grupos públicos. Posso?

Manage

LikeShow more reactions

Reply1h

PICO AEROPORTO REFRIGERADO NATURALMENTE

Chamem os bombeiros pois aqui na aerogare do Pico o calor é insuportavel. Ninguem aguenta este sufoco. Ha anos que estamos nisto e o governo nao da 600 mil euros à sata aeroportos para instalar ar condicionado… Se fosse num aeroporto que ei ca sei, os jornais ka tinham falado, as redes sociais tb e tudo estaria resolvido. No Pico teremos de esperar ainda mais anos?

Image may contain: outdoor