homenagem na Praia (Cabo Verde) a Marisa Mendonça

Marisa Mendonça is feeling emotional.

12 hrs

Hoje, fui totalmente surpreendida por um gesto que muito me comoveu: a oferta de uma lembrança, para mim muito significativa, por parte da Delegação da Praia – Santiago, do Ministério da Educação. Pelo presente, agradeci, no momento, ao Senhor Delegado, mas recupero palavras por mim proferidas, numa despedida acontecida a 07 de dezembro, último:

KANIMAMBO àqueles que foram “pontes” entre nós, IILP, os professores e suas escolas (Senhor Delegado, Dr. Adriano Moreno e Dra. Maria do Céu Baptista). As sessões de reflexão e de trabalho que fizemos aqui nesta sala, nas várias escolas da Praia e não só, foram, todas elas, de uma riqueza marcante. Deixaram-me ser, muitas vezes, o que eu gosto de ser: Professora.
Foram horas a fio, de muita conversa apaixonada entre gentes da Educação, horas de trocas, de reflexões, de construções. Hoje estou ligada a muitos professores de Cabo Verde que me telefonam, que me escrevem, que me falam de ilusões e de desilusões, das angústias e das experiências bem conseguidas, nesse percurso, sempre difícil, que é a prática docente.
KANIMAMBO a todos os Professores que participaram desses momentos.
KANIMAMBO aos “meus dois jovens”, Dilma Furtado e Manuel Tavares, companheiros, sempre, na preparação e condução desses momentos ricos.
Ganhamos TODOS; eu também!

Image may contain: text

Continuar a ler

Sem mobilidade CPLP não irá além “de um projeto, uma bela ideia”

A mobilidade é a “pedra de toque” da CPLP, que sem ela não irá além “de um projeto, uma bela ideia, um desejo sincero, mas não mais do que isso”, disse hoje o Presidente de Cabo Verde.

Source: Sem mobilidade CPLP não irá além “de um projeto, uma bela ideia”

PORTUGAL ASSINA ACORDO PARA CONSOLIDAR ENSINO DA LÍNGUA COM REGIÃO ESPANHOLA DE CASTELA E LEÃO | Blogue do IILP

Portugal e o Governo da comunidade autónoma espanhola de Castela e Leão assinaram hoje em Valladolid, Espanha, um memorando de entendimento para consolidar o ensino do português como língua estrang…

Source: PORTUGAL ASSINA ACORDO PARA CONSOLIDAR ENSINO DA LÍNGUA COM REGIÃO ESPANHOLA DE CASTELA E LEÃO | Blogue do IILP

“Faço parte daquele grupo que não dá conta que existe a CPLP” – Mia Couto

O escritor moçambicano fala sobre o desenvolvimento no seu país, a importância da língua portuguesa e o papel que os escritores podem ter nesses assuntos. Mia Couto junta a sua voz à de líderes de várias áreas nos esforços globais para o sucesso da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

Source: “Faço parte daquele grupo que não dá conta que existe a CPLP” – Mia Couto

A CPLP E JAIR BOLSONARO

EXTRAÍDO DE DIÁLOGOSS LUSÓFONOS

 

Puxassaquismo diplomático basofo puro!

Em 03/11/2018 04:17, “Isac Nunes [email protected] [dialogos_lusofonos]” <[email protected]> escreveu:

[1] Foto – Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil | Creative Commons 2.0

Escrito por Dércio Tsandzana

A eleição de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil não passou despercebida perante os seus homólogos falantes de língua portuguesa.

Embora existam outros factores de relevo, este acto surge, sobretudo, pelo facto de o Brasil fazer parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP [2]), com outros oito países.

Actualmente sob a direcção de Maria do Carmo Trovoada Pires de Carvalho Silveira, a CPLP é uma organização criada em 1996, com o objectivo de promover a:

  • Concertação político-diplomática entre seus Estados-membros, nomeadamente para o reforço da sua presença no cenário internacional;
  • Cooperação em todos os domínios, inclusive os da educação, saúde, ciência e tecnologia, defesa, agricultura, administração pública, comunicações, justiça, segurança pública, cultura, desporto e comunicação social;
  • Materialização de projectos de promoção e difusão da língua portuguesa.

Importa sublinhar que após ter sido apurado para a segunda volta das eleições no Brasil, Jair Bolsonoro acabou eleito como 38º presidente daquele país, com 55% de votos válidos.

De Moçambique veio a mensagem de saudação do presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi [3], através da sua página Facebook:

Quero através desta plataforma, endereçar uma mensagem de felicitação ao presidente eleito da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, na sequência da segunda volta da eleição presidencial realizada no dia 28 de outubro de 2018.

Estamos, igualmente, confiantes de que a nossa cooperação será consolidada com base nos valores fundamentais compartilhados no seio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e no desejo mútuo do alcance das metas preconizadas, rumo à construção de uma comunidade mais unida e fortalecida, capaz de enfrentar os desafios que se apresentam ao mundo, actualmente.

Usando também o Facebook, o presidente de Cabo Verde [4], Jorge Carlos Fonseca, felicitou a eleição de Jair Bolsonaro:

Foi com muito interesse que acompanhei o processo eleitoral ocorrido no Brasil, culminando com a eleição de vossa excelência ao importante cargo de presidente da República Federativa do Brasil. Permita-me, deste modo, apresentar-lhe as minhas mais vivas felicitações pela vitória conseguida e maiores sucessos no exercício das suas novas funções.

Gostaria de aproveitar desta oportunidade para transmitir a vossa excelência o firme propósito do meu país em continuar a trabalhar com o Brasil, país com o qual partilhamos uma história comum de séculos, os valores da democracia e os direitos universais, quer no plano bilateral, em prol do estreitamento das nossas relações amistosas e de cooperação, quer no quadro da CPLP, mormente neste contexto da presidência rotativa de Cabo Verde desta nossa grande família que é a CPLP, e no quadro multilateral mais amplo.

Renovo a vossa excelência os votos de muitos sucessos na assumpção das suas nobres funções e muita saúde para si e família.

Sem nenhuma publicação nas suas contas das redes sociais, o primeiro-ministro de Portugal [5], António Costa, cumprimentou Jair Bolsonaro pela eleição através de um comunicado divulgado pela imprensa local:

O Governo português cumprimenta o presidente eleito do Brasil, país com o qual mantemos uma relação bilateral intemporal, assente numa língua comum, em fortes laços históricos, económicos e culturais, e na presença, em ambas as sociedades, de comunidades dinâmicas e plenamente integradas.

Já o presidente de Angola, João Lourenço, endereçou a sua felicitação através de uma mensagem publicada na conta Twitter do Ministério dos Negócios Estrangeiros:

O presidente da República, João Lourenço, felicitou nesta segunda-feira, 29, Jair Bolsonaro, pela vitória na segunda volta das eleições no Brasil, que o consagrou presidente do maior país da América do Sul. pic.twitter.com/73Wf2PcS5S [6]

— MOFA / MRE Angola (@angola_Mirex) 30 octobre 2018 [7]

Artigo publicado em Global Voices em Português: http://pt.globalvoicesonline.org

URL do artigo: https://pt.globalvoices.org/2018/10/31/a-reaccao-dos-paises-lusofonos-a-eleicao-de-jair-bolsonaro/

URLs nesta postagem:

[1] Image: https://pt.globalvoices.org/wp-content/uploads/2018/10/1024px-Jair_Bolsonaro_-_EBC_04_cropped.jpg

[2] CPLP: https://www.cplp.org/

[3] Filipe Jacinto Nyusi: https://www.facebook.com/NyusiConfioemti/photos/a.1460600424206751/2142605876006199/?type=3&xts%5B0%5D=68.ARCG9Wr92NmmTVH91GOhYfwHlFCobazeJJFwf4JXBMqt5D9D0-ylgcoLmjjTvxo4j53jd_uLMhNTS0W6MqvToQjppAaQ0kuhB0I-atKD6mVyqg7KyFrR_1_iVhlC4yZeY-T8vg-lHP3vuWwBWRcqUFvIQfKAZ0HhLUG1HycXqq7QGGDYNdCsisLqZj3n-HiGJljXG_uuXjS0VMsjV9Nz0WgVyhU&tn=-R

[4] Presidente de Cabo Verde: https://www.facebook.com/Presidencia..cv/photos/a.354849021220468/1999086336796720/?type=3&xts%5B0%5D=68.ARBeKBDfPYbdMkyXWX49TgUSc5-AvC0nI5bYL0NbX1koGoVAMWoqpBTWiZAe6B8o3g8IO4jtAU6jxXntEzqBYV4baBkWWHQpoQROltVwjrxXImPPh11cXCaNdAGLTnjHjeaoovOe_AtBFxYhpiWzWoTIH7mSFRDMUS7TVDkqggP5FCJshy0xlR0m3Axj79FlLqNhYV57JGsFO7mTXieYV1mkaAc&tn=-R

[5] Primeiro-Ministro de Portugal: https://ionline.sapo.pt/632015

[6] pic.twitter.com/73Wf2PcS5S: https://t..co/73Wf2PcS5S

[7] 30 octobre 2018: https://twitter.com/angola_Mirex/status/1057314340225859584?ref_src=twsrc%5Etfw

 

__.,.___

Enviado por: Mauro Moura <[email protected]>

Quando se quer bem a uma pessoa a presença dela conforta. Só a presença, não é necessário mais nada.&quot;
Graciliano Ramos

Colaboração de Touché Lopes
_____________________________________________________.
PRATIQUE A RECIPROCIDADE NA TROCA DE MENSAGENS.

============
compartilhado por Zé Carlos Bramim

_____________

Visite seu Grupo

__,.,___

A CPLP POR JOSÉ VENTURA

A CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

e a sua XII Cimeira

Fez ontem 22 anos que Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, depois da realização de várias conferências de ministros bem assim da primeira conferência a reunir chefes de Estado e de governo dos países de língua oficial portuguesa, em 1989 que, a 17 de julho de 1996 em Lisboa, e durante a realização da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos sete países atrás referidos, surge a criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Seis anos mais tarde, em 2002, com a conquista de sua independência, Timor-Leste tornou-se o oitavo país membro da Comunidade. Depois de um minucioso processo de adesão, em 2014, a Guiné Equatorial tornou-se o nono membro de pleno direito.

Dos nove estados membros da CPLP só oito terão o português como língua oficial; excetuando-se, Timor-Leste que tem uma segunda língua oficial, o tétum. O nono, a Guiné Equatorial tem três línguas oficiais (espanhol, francês e português). Tenhamos em consideração que o português só em julho de 2007 passa a terceira língua oficial da Guiné Equatorial, por decreto-lei promulgado por Teodoro Obiang que justificou a «inclusão do português como língua oficial naquele país como contribuição positiva para aumentar a cooperação no contexto afro-ibérico e luso-hispânico de nações». (não esqueçamos que a Guiné Equatorial é uma das maiores potências petrolíferas)

Difícil compreender como Portugal líder da CPLP (pelo menos assim o entendemos) país democrático, defensor dos Direitos do Homem, tivesse aceite a adesão de um país considerado possuidor de um dos piores registos dos direitos humanos no mundo, um regime autoritário onde se mantém como um dos piores no ranking dos direitos políticos e civis. O tráfico de pessoas sendo destino de mulheres e crianças vitimas de trabalho forçado e tráfego de sexo.

Exemplo da intenção do senhor Teodoro Obiang, está precisamente no abandono, no desaparecimento da cimeira de Cabo Verde, não participando na sessão plenária que deu posse ao novo secretário-geral da CPLP, o embaixador português Francisco Ribeiro Telles, depois de saber que a candidatura da Guiné Equatorial à presidência da CPLP, “já era”.

Atentos a esta importante reunião dos Países de Língua Portuguesa (um dos ativos que temos vinda a referir Portugal ainda possui para além dos Açores e do seu mar), apraz-nos registar as palavras do chefe da diplomacia timorense, que pediu hoje, em Cabo Verde, aos países lusófonos para que apoiem o Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) como órgão responsável pela afirmação do português como língua global. Sugestão de bom senso num plenário que denominado “Cultura, Pessoas e Oceanos” tem toda a razão pelo menos nas duas primeiras questões, a Cultura e as Pessoas.

Esperamos que Timor, ultrapasse a situação de conflito politico interno aparente e que, assegurando a Paz que tanto custou a ganhar com o sacrifício de tantos timorenses seja um baluarte de democracia e unidade.

Como não podia, não vou deixar em branco o meu desejo e a minha luta de que, é ver erguidas nos mastros maiores das Bandeiras do universo dos Países de Língua Portuguesa e, para ficar completo o conceito CPLP, as bandeiras da Madeira e dos Açores.

Gostaríamos de respeitar e fazer parte do programa que rege os princípios da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa:

Na Igualdade soberana dos Estados membros;

Na não-ingerência nos assuntos internos de cada estado;

No respeito pela sua identidade nacional;

Na reciprocidade de tratamento;

No primado da paz, da democracia, do estado de direito, dos direitos humanos e da justiça social;

No respeito pela sua integridade territorial;

Na promoção do desenvolvimento;

Na promoção da cooperação mutuamente vantajosa.

Hoje no chamado de “Mandela Day”, 18 de julho, deixamos aos nossos leitores, recordando o grande homem que foi Mandela nesta sublime frase:

“Tudo parece impossível até que seja feito”.

José Ventura

Ribeira Seca da Ribeira Grande

2018-07-18

João Severino · CPLP É PALHAÇADA

CPLP É PALHAÇADA

A CPLP reuniu-se em Cabo Verde e os dois assuntos mais importantes não foram tratados. Portanto, foi mais uma jornada de turismo e uma palhaçada pelos assuntos que nos dizem ter tratado. Timor-Leste nem compareceu.
1. Havia a esperança que fosse aprovada a livre circulação dos cidadãos residentes nos países de expressão portuguesa. Falou-se nisso por alto e não tiveram a coragem de aprovar nada. Se calhar, a máfia que ganha milhões com os vistos esteve por cima.
2. Macau é uma Região autónoma, ex-administrada por portugueses e onde a língua portuguesa é oficial, o que só por si seria argumento suficiente para se ponderar a sua adesão à CPLP. Razão mais que suficiente, e assim se esperava que acontecesse. Nem se falou no assunto.

Para mal dos pecados de quantos ainda tinham esperança que a CPLP fizesse algo de positivo entre os povos dos países com ligação a Portugal e à língua portuguesa, ainda foram aprovar a entrada da ditadura reinante na Guiné Equatorial, cujo presidente nem uma palavra sabe de português.
Algo vai mal no reino da solidariedade lusófona.

Image may contain: text