O CASO DO HELICÓPTERO AINDA SEM DEMISSÕES?

Andre Aguiar shared a link to the group: NO Revista.

1 hr

Monica Seidi, deputada do PSD/Açores, reforçou que “é necessário e imperioso o cabal esclarecimento da verdade relativamente ao caso das evacuações médicas ocorridas a 2 de fevereiro de 2017, no qual houve interferência da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira”.

a corrupção e os fogos de Pedrógão

Os socialistas seguram o corrupto Presidente da Câmara de Pedrogão, qual é a novidade? Fizeram o mesmo com o Sócrates. Um partido que vive da corrupção não deixa cair os seus. É claro que o ataque de um bom partido de esquerda é fazer-se de vitima, coitadinhos andam a ser desmascarado apela deputada Teresa Morais do PSD.
Meus canalhas quem se aproveitou do incêndios e das suas vítimas foi o PS, quem escondeu o verdadeiro número de mortos foi o PS, quem anda a arranjar as casas dos amigos foi o PS. Dúvidas? Não há, só falta de vergonha e muita lata.

VISAO.SAPO.PT
Líder da Federação Distrital de Leiria diz à VISÃO que não se vai orientar em peças jornalísticas para retirar a confiança política ao autarca porque, sublinha, os socialistas respeitam o princípio da presunção de inocência. E ainda acusa a deputada do PSD Teresa Morais de estar a “apr…

Fisco castiga funcionário que investigou Pinho – Economia – Correio da Manhã

Ex-governante entregou várias declarações de substituição, corrigindo os rendimentos. – Economia, Correio da Manhã.

Source: Fisco castiga funcionário que investigou Pinho – Economia – Correio da Manhã

jornalismo contra corrupção

Luiz Vieira shared a post.

58 mins

Image may contain: 1 person
Gaspar MacedoFollow

Carta aberta à mentirosa da Ana Leal.

Cara jornalista. Esteve recentemente debaixo dos holofotes da discussão nacional. Ainda ontem trouxe a público novas provas e testemunhos adicionais à sua reportagem sobre a gestão dos fundos angariados para a reconstrução das habitações destruídas no incêndio de Pedrógão Grande, em 2017. A reportagem foi considerada pelo presidente do município repleta de acusações “graves e difamatórias”.

A mulher que acusam de difamadora foi já processada por José Sócrates depois de divulgar uma gravação no caso Freeport durante o “Jornal Nacional” apresentado por Manuela Moura Guedes. José Sócrates acusou-a de divulgar afirmações “completamente falsas, inventadas e injuriosas”.

A mulher que acusam de mentirosa foi, em 2017, autora de uma reportagem onde denunciou a gestão danosa de uma IPSS com um orçamento de quase 3 milhões de euros (grande parte dinheiro público ou doações) direcionado para o suporte de crianças com doenças raras. A presidente da “Rarissimas”, Paula Brito e Costa, abusava dos subsídios em dezenas de milhares de euros para despesas pessoais. Usava o dinheiro da associação sem fins lucrativos para deslocações fictícias, compra de vestidos de alta-costura e gastos pessoais em supermercados. Quando a realidade foi transmitida para todo o país, a (agora) ex-direção da associação acusou-a de “insidiosa” e de usar informação “fora do contexto”. Declararam também, como desculpa, que “para o exercício da função de representação institucional da Instituição, é essencial uma imagem adequada da sua representante”. Não tiveram vergonha defender que a presidente de uma IPSS precisa de subsídios para a compra de marisco e vinhos caros, vestidos, viagens ou carros de luxo que não utilizará em serviço.

Embora a sua reportagem tenha conduzido á destituição de Paula Costa, é publico que ainda continua a receber rendimentos da associação. Diz muito do país em que vivemos.

Em abril deste ano, a mulher que alguns acusam de traiçoeira fez uma reportagem onde provou que o incêndio no histórico Pinhal de Leiria foi planeado um mês antes da tragédia. Na reportagem alertou para os milhões de toneladas em madeira queimada vendidos. As vendas renderam 1,5 milhões de euros ao Estado. Provou que vários madeireiros, entre donos de grandes empresas e donos de fábricas que compram e vendem madeira, estiveram reunidos numa cave de um restaurante, para planearem o incêndio. Essas reuniões secretas serviram também para acordar os preços da madeira.

Provocou a demissão de Carlos Liberato Batista da presidência da ADSE mesmo antes da reportagem que fez ser publica. Era responsável por vários desvios de dinheiro e favorecimento de empresas por si contratadas quando esteve à frente da associação de cuidados de saúde da Portugal Telecom. Trouxe a publico provas do favorecimento judicial do ex-presidente de Angola, com o arquivamento de processos. Reportou o favorecimento pela câmara municipal de Lisboa na exploração de espaços comerciais, embora os regulamentos ditassem o contrário. Provou que o governo já tinha conhecimento das falhas do SIRESP mesmo antes deste ter falhado nos incêndios de 2017. Provou a forma desumana como idosos e utentes com deficiências eram tratados no famoso “lar de Alijó”. Havia uma utente que tinha sido violada por funcionários.

Muito mais fez nestes últimos dois anos e na última década, mas há quem insista em não reconhecer a sua importância. Eu reconheço a sua importância e é por isso que lhe escrevo esta carta.

Valdemar Alves, presidente da câmara municipal de Pedrógão Grande, prometeu então apresentar uma queixa contra a TVI pelo ataque que, nas palavras do seu comunicado, para além de denegrir a sua imagem, afetou a sua “vice-presidente e os funcionários camarários, em particular” e colocou “em causa o bom nome dos pedroguenses, em geral”.

Podem acusá-la de mentirosa. Podem acusá-la de difamadora. Podem até mesmo processá-la. Acusações têm sempre muitas, imensas, mas respostas nem tanto. Quem verdadeiramente envergonhou os pedroguenses foram aqueles que usaram o seu poder institucional para reconstruir 32 casas de amigos (centenas de milhares de euros aplicados em cada uma), irmãos e colegas, em vez de apoiarem quem realmente precisava. A verdadeira vergonha foi o presidente que durante a entrevista inteira deu sempre “não ter conhecimento” como resposta a todas as perguntas. A verdadeira vergonha é o individuo, eleito para assumir responsabilidades, que nem sabe quanto dinheiro resta num fundo de reabilitação que coordena. A verdadeira vergonha foi a Vice-presidente que se recusou até mesmo a provar se reencaminhou ou não um mero e-mail. A verdadeira vergonha está no vereador que foge dos das perguntas, nem mostra a cara.

Por isso cara Ana Leal, posso-lhe garantir que a mim não me envergonha. Fazem da jornalista a criminosa, mas as “mentiras” que transforma em reportagens acabam sempre por impactar o país e desmascarar quem realmente se mascara. Foi uma das jornalistas que desmascarou José Sócrates. Foi a jornalista que desmascarou o abuso numa IPSS. Foi a jornalista que desmascarou a máfia do fogo. Foi a Jornalista demitiu o presidente da ADSE. Foi a jornalista que em todas as reportagens que fez bateu o pé ao poder instalado. O mesmo poder instalado que em 2013 a tentou suspender da TVI, tal como fizeram com Manuela Moura Guedes. É a prova de que o jornalismo português não está morto.

Tenho dito.

PORTUGAL PAÍS LIDERADO PELA CORRUPÇÃO GENERALIZADA

For my Portuguese friends: Portugal é um paraíso para a corrupção, estando classificado internacionalmente como um dos países mais corruptos. O Estado – começando por sucessivos governos e políticos em funções da maior responsabilidade – é o seu principal instigador. Para sua protecção, o Estado – Governo e Parlamento em especial – tem vindo também a fragilizar a capacidade de investigação deste tipo de crimes e, sobretudo, a capacidade judicial de os julgar e punir. A impunidade dos criminosos, sobretudo dos mais próximos do poder, é escandalosa.

Nota: A Maçonaria, a nível internacional, tem por objectivo construir um mundo mais justo e perfeito. A nível individual, o “maçon” pretende construir o seu próprio futuro, tornando-se um homem melhor. Estes princípios simples estão vertidos nas constituições maçónicas em todo o
Mundo. Neste contexto, como se explica que a Maçonaria, em Portugal, esteja repleta de bandidos que se ajudam e protegem mutuamente para reforçar a sua impunidade? Não traduz esta situação uma violação grosseira de princípios fundamentais?

PUBLICO.PT
O “estratagema” montado pelas subconcessionárias e pelos bancos, sob instruções da Estradas de Portugal com vista a contornar o chumbo do Tribunal de Contas, iria implicar um acréscimo de 807 milhões de euros.

infindável corrupção….sempre os do costume…EDP acusada de causar dano de 140 milhões aos consumidores

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou a EDP Produção de abuso de posição dominante no mercado, prática que causou aumentos de preços na fatura de eletricidade paga pelos consumidores, num dano estimado em 140 milhões de euros.

Source: EDP acusada de causar dano de 140 milhões aos consumidores

a caridadezinha e solidariedade usadas para esportular e exportar

IPSS, ONGs e outras negociatas do “social” são os preferidos das esquerdas.
Os seus peomutores não metem lá um centavo do seu bolso, auto-remoneram-se, andam em carros topo de gama, não pagam impostos fazendo concorrencia desleal aos privados e ainda roubam quanto podem!

TUGA.PRESS
O comando de Lisboa da GNR revelou hoje que apreendeu 4,25 milhões de euros em vestuário a uma institui

cunhas, simpatias políticas e outras arbitrariedades

Governo dos Açores continua a não cumprir…

Como é bom ser contratado, 10 anos consecutivos, e ter um contrato que vai sendo respeitado ao sabor do vento, dos interesses, das mentalidades do momento!

Obrigações? Só existem de um lado!
Respeitar contratos? Direitos como os restantes contratos de funcionários públicos e privados???

Humilhação?

Essa palavra já nem se aplica à classe docente (contratada ou “efectiva”). Enxovalhamento, falta de respeito, ridicularizarão… são palavras que melhor caracterizam a forma de tratar a classe docente pelo governo da república e dos açores. (podem acrescentar outras).

E no entanto há determinados “cargos” que, findando, obrigam a um subsídio de reintegração!!!

O que foi feito de ti, meu/nosso Portugal?
Sim, sabemos, não és meu, nem és nosso… é só de alguns e para alguns!

em Portugal há destes aos montes

Luiz Vieira shared a post.
1 min

Image may contain: 2 people, text
Carlos EsperançaFollow

23 de agosto de 1927

Há 91 anos Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti foram executados nos EUA, vítimas políticas da falsa acusação de homicídio.

Meio século depois, a justiça norte-americana reconheceu o erro e declarou a inocência. E a pena de morte permanece!

há mil anos a roubar (a sina portuguesa)

For my Portuguese friends: Em Portugal, infelizmente, ‘responsabilidade’ está muito longe de ser um valor central da cultura que caracteriza o comportamento de pessoas e instituições. Porém, absolutamente inadmissível é a impunidade com que os mais irresponsáveis actos são cometidos. Por outras palavras, bandidos são efectivamente protegidos. Em boa verdade, quanto mais bandidos mais protegidos pois a Justiça não é igual para todos: quem dispõe de mais recursos pode literalmente comprar condições mais favoráveis sem que isso corresponda a uma Justiça melhor servida. Do que consigo compreender, todos estes aspectos têm ficado amplamente documentados ao longo dos anos, sobretudo nas duas últimas décadas.

Construir ganhos pessoais – financeiros e patrimoniais – à custa de donativos que as pessoas doaram para ajudar cidadãos prejudicados com os incêndios florestais recentes, é especialmente indigno e revoltante. A indignação e a revolta é mais intensa ainda quando ela ocorre por mãos de pessoas ou entidades com responsabilidades públicas.

Uma sociedade minimamente decente não pode permitir este estado de coisas – e tem permitido. O Mistério Público tem de ser competente e eficaz – e não tem sido. O Governo tem de ser exemplar em competência e ética – e não tem sido. Os cidadãos de bem não podem consentir estas situações, em que o Estado, através de pessoas e entidades, tem o comportamento de um refinado bandido, ainda por cima beneficiando da maior impunidade.

IONLINE.SAPO.PT
O presidente da Câmara de Pedrógão, Valdemar Alves, e o vereador Bruno Gomes são acusados de conivência com uso fraudulento dos fundos solidários para a recuperação de casas de primeira habitação

tugas de luxo

OS PORTUGUESES DE 1ª.
Lista de convidados das Subvenções Mensais Vitalícias
Enviado por João De Almeida Dias

Lista de participantes das Subvenções Mensais Vitalícias – Caixa Geral de Aposentações, Agosto de 2016

SCRIBD.COM
Lista de beneficiários das Subvenções Mensais Vitalícias – Caixa Geral de Aposentações, Agosto de 2016