restaurar abril Tomás Quental

Restaurar Abril!

Hoje é dia de discursos “bonitos” e cravos vermelhos nas lapelas: o regime democrático teve origem com a revolução ocorrida em 25 de Abril de 1974, que fez terminar uma longa ditadura com 48 anos e restituiu o bem inestimável da liberdade ao povo português.
Mas a esperança de Abril, aquela esperança alegre e genuína que encheu o coração dos portugueses, está por cumprir em muitos aspectos e está manchada em muitos domínios.
Os “grandes” como têm dinheiro escapam às malhas da Justiça, há corrupção sem punição, o Estado está infiltrado por famílias que obviamente tiram benesses dessa situação, o interior do território continental está cada vez mais desertificado e abandonado, muitos portugueses perderam elevadas somas de dinheiro em bancos que faliram por gestão fraudulenta, o património arquitectónico e cultural está em muitos lados em lastimável incúria, muitos portugueses morrem ou sofrem sem uma resposta adequada do Serviço Nacional de Saúde, os Governos dizem não haver dinheiro para o que é necessário mas há em vários casos para situações muito discutíveis, as comissões parlamentares de inquérito são um mero espectáculo sem resultados e vários políticos prometem muito e cumprem pouco. Estas e outras situações muito negativas ensombram o Estado de Direito Democrático, garantido na Constituição da República Portuguesa.
É hábito dizer-se que a esperança é a última a morrer, mas para muitos portugueses o cravo vermelho foi e é uma desilusão. É, pois, preciso restaurar e recuperar Abril no que teve de esperança numa sociedade melhor e num Portugal melhor!

Please follow and like us:
error