de vacas e pessoas desaparecidas

VACAS DESAPARECIDAS EM BRUMADINHO
Luisa Mell percorreu diversos hospitais da região de Brumadinho; foi ao IML; verificou as listas de mortos e desaparecidos; mas não encontrou nenhuma vaca nesses lugares.
Enquanto a busca pelas vacas desaparecidas continua, a
equipe de heróis importada de Israel, com suas muitas toneladas de equipamentos, mostrou a que veio: disfarçar a incompetência do governo brasileiro e de Minas Gerais para resgatar corpos – não de vacas, mas de seres humanos.
Não serviu para nada. Não encontrou ninguém vivo. Mas se o governo brasileiro, em vez de se preocupar com israelitas incompetentes, guerreiros de fachada, tivesse empenhado as mesmas forças militares que emprenhou nas favelas do Rio de Janeiro, muita gente teria sido salva. E vacas também.
Os valentes guerreiros semitas vieram, viram e foram. Enquanto isso, as vacas atolavam no brejo de dejetos.
Agora, começa a segunda fase da operação em Brumadinho: a do esquecimento. Enquanto uns poucos enterram seus mortos, outros enterram suas vacas.
O que as pessoas ainda não perceberam é que o Brasil são governadas por um corno. Para não falarmos de Minas. Daí a preocupação com as vacas atoladas.

Please follow and like us:
error

Publicado por

CHRYS CHRYSTELLO

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL