O SÓCIO MOISÉS MARTINS DA AICL EM MOÇAMBIQUE

Image may contain: 5 people, people smiling, wedding and indoor
Image may contain: 9 people, people sitting and crowd
Image may contain: 12 people, including Moises Lemos Martins, people smiling, people standing
No automatic alt text available.
Moises Lemos Martins

A comunidade lusófona de Ciências da Comunicação e de Estudos Culturais

Fortificar a rede de cooperação no vasto espaço geoestratégico, transcultural e transnacional, dos países de língua portuguesa, foi o objetivo da ida de mais de 20 investigadores do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho a Moçambique.

Com efeito, o congresso sobre “Cultura e Turismo: Desenvolvimento Nacional, Promoção da Paz e Aproximação entre Nações” e a “XIII Conferência Lusocom: Comunicação e Informação para o Desenvolvimento” permitiram ao CECS a apresentação de inúmeras comunicações, a assinatura de protocolos de cooperação, o lançamento do novo volume da revista Comunicação e Sociedade e do livro de atas do XII Congresso da Lusocom, a apresentação do documentário “No trilho de Malangatana”, e ainda, a reunião, pela primeira vez, da equipa de um projeto FCT/Aga Khan.

Todas estas atividades reforçaram a ligação académica entre países de língua portuguesa e promoveram o desenvolvimento dos Estudos Culturais e das Ciências da Comunicação nestes países.

Congresso Internacional Cultura e Turismo

A presença do CECS em Moçambique ficou marcada pela participação de mais de vinte investigadores no Congresso Internacional Cultura e Turismo. Este congresso foi realizado com o alto patrocínio do Ministério da Cultura e Turismo de Moçambique e resultou de uma parceria entre a Universidade do Minho e a Universidade Politécnica de Moçambique.

Ao Congresso sobre Cultura e Turismo associou-se, também, a Câmara Municipal de Braga, que se fez representar pelo vereador do urbanismo.

Este Congresso contou, na sessão de abertura, com a presença do Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, do Ministro da Cultura e Turismo de Moçambique, Silva Dunduro, da Governadora da Cidade de Maputo, Iolanda Cintura, do Magno Chanceler da Universidade Politécnica, Lourenço do Rosário, e do diretor do CECS.

Entre os dias 26 e 27 de novembro, os investigadores do CECS puderam debater com investigadores moçambicanos questões relativas à comunicação intercultural e à sustentabilidade das políticas culturais, assim como ao papel do turismo no desenvolvimento e na construção da paz, e ainda, às representações dos média sobre a cultura e o turismo, às mobilidades, à gastronomia, ao turismo cultural, ao património, às expressões culturais e às identidades sociais.

Dada a presença de tão grande comitiva de investigadores do CECS em Maputo, a embaixadora de Portugal em Moçambique, Amélia Paiva, recebeu em audiência a direção do CECS e o vereador da Câmara de Braga, tendo em vista o desenvolvimento de uma estratégia comum de cooperação, ao nível da Cultura e das Artes.

No Congresso foi feito o pré-lançamento de um número da revista Comunicação e Sociedade sobre “Estudos Lusófonos e Ciências da Comunicação”.

Os Estudos Culturais e as Ciências da Comunicação no centro da cooperação com Moçambique

No quadro desta missão de investigação a Moçambique, procedeu-se à assinatura de um Acordo de Cooperação entre a Universidade Zambeze, na Beira, e a Universidade do Minho, tendo arrancado um programa doutoral em Línguas, Culturas e Sociedade, a que as duas universidades estão associadas.
Este programa doutoral, com duração de três anos, decorre na Faculdade de Ciências Sociais e Humanidades da Universidade Zambeze.
A Universidade do Minho tem a seu cargo a disciplina de Comunicação Intercultural.

Na Beira, foram também desenvolvidos contactos com a Universidade Católica, tendo em vista a assinatura de um protocolo de cooperação académica, para o desenvolvimento das Ciências da Comunicação e dos Estudos Culturais.

XIII Conferência da Lusocom sobre Comunicação e informação para o desenvolvimento

Os investigadores do CECS estiveram também presentes, entre os dias 28 e 30 de novembro, na XIII Conferência da Lusocom, que se realizou na Universidade Eduardo Mondlane. Subordinada ao tema “Comunicação e informação para o desenvolvimento”, esta Conferência da Federação Lusófona de Ciências da Comunicação (Lusocom) contou com o CECS na comissão organizadora.

No decorrer desta Conferência, foi apresentado o livro de atas, editado pelo CECS, do XII Conferência da Lusocom, que se realizou há dois em Cabo Verde.

Foi também apresentado, no primeiro dia deste Congresso, o documentário “No trilho de Malangatana”, realizado por Lurdes Macedo, investigadora integrada do CECS. Trata-se de um documentário que integra o espólio do Museu Virtual da Lusofonia, alojado no CECS.

Ainda antes do regresso a Portugal, reuniu pela primeira vez a equipa de investigadores, portugueses e moçambicanos, do projeto FCT/Aga Khan: “Memories, cultures and identities: How the past weights on the present-day intercultural relations in Mozambique and Portugal?”

Sobre AICL lusofonias.net

Chrys Chrystello presidente da direção e da comissão executiva da AICL
Esta entrada foi publicada em AICL no tag com as tags , . ligação permanente.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.