votar no Brasil é assim

Roubartilhado da querida Verinha Sa

“Existem dois tipos de pessoas que votam no Bolsonaro: o José e o Paulo.

O José tem um bom coração, mas não tem muita dimensão do que tá acontecendo no país. Se assemelha aquele seu tio de 50 anos que cresceu em cidade pequena onde a ditadura não fez muito alarde, então se você falar que ele é um mau candidato porque defende torturador, por exemplo, não vai adiantar muita coisa porque não vai alcançá-lo. E eu digo isso observando o movimento aqui em São Fidélis. José não lembra o nome de 5 presidentes que já governaram aqui, muito menos sobre o que fizeram ou deixaram de fazer. Daí não entende muito a fundo da nossa história, nem como se deu a construção do que a gente chama de Brasil. Mas isso é porque o José trabalha muitas horas por dia por um salário bem abaixo do que merece, não teve muita oportunidade de estudar e só quer saber de pagar as contas, botar comida na mesa pra família e ver seu pouco dinheiro investido em imposto sendo aplicado em sua qualidade de vida. José tá puto porque isso não tá acontecendo como deveria ser, e vai votar no candidato que aparenta estar puto com isso também. Sem mais. O papo de aborto, machismo, homofobia, racismo, apologia à tortura… nada disso vai mudar o voto de José. Porque ele tá vendo que o pagamento do mês não tá dando conta, sabe, e ele quer que dê, e nem eu nem você podemos julgá-lo ou simplesmente “cortar laços” como vejo muito discurso por aí. Com o José a gente senta e tenta explicar que existe opção melhor pra presidente.

Já o Paulo… o Paulo tem noção das coisas. O Paulo tem noção do que é machismo, mas ele não liga, inclusive é também. O Paulo assistiu ao vídeo do Bostinha homenageando torturador, mas ele não liga, inclusive quer a ditadura de volta. ELE SABE O QUE FOI A DITADURA E A QUER DE VOLTA MESMO ASSIM. O Paulo estudou, já ouviu falar em dívida histórica, mas ele não dá a mínima e não leva a sério esse papo, obviamente porque é branco e acredita no discurso da meritocracia – apesar de até ter estudado, fecha os olhos pro mundo além do seu umbigo, provavelmente nunca entrou numa favela carioca pra ver como é a realidade de quem vive sem banheiro e sem comida certa no dia seguinte… Simplesmente porque Paulo é egoísta, ele TEM a chance de não ser, mas prefere ser. Com o Paulo, sim, a gente corta relações, porque o voto dele é consciente e afeta diretamente a nossa liberdade.

Mas a gente precisa insistir no José.

Então, toda vez que você pensar em “cortar relações só porque vota no Bolsonaro”, descubra se a pessoa em questão é um Paulo ou José.

Se for José, faz um café e chama pra conversar. Na humildade. Explica as coisas. É preciso ter paciência e diálogo, principalmente diálogo.

O Paulo você manda tomar no cu, mesmo, porque trata-se de um ser humano ruim. Com a índole ruim.”

Sobre AICL lusofonias.net

Chrys Chrystello presidente da direção e da comissão executiva da AICL
Esta entrada foi publicada em AICL no tag com as tags , . ligação permanente.