“Diário Insular” — 18 Ago 2017: “Conferência integrada nas comemorações do 483º aniversário da cidade / Álamo Oliveira relembra poetas que cantaram Angra”:

http://www.diarioinsular.pt/version/1.1/r16/?cmd=noticia&id=94987

O escritor Álamo Oliveira profere a conferência “Angra, alguns Poetas e eu”, na próxima segunda-feira, pelas 20h00, no salão nobre da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.

A conferência está integrada nas comemorações dos 483 anos da elevação a cidade de Angra do Heroísmo, que se assinala a 21 de agosto.

Álamo Oliveira disse ontem ao DI que vai abordar na conferência a relação de alguns poetas com a cidade de Angra do Heroísmo durante a segunda metade do século XX.

Entre os poetas angrenses que Álamo Oliveira vai evocar estão Emanuel Félix, Marcolino Candeias, Maduro-Dias (pai), Almeida Firmino e Santos Barros.
“Vou falar da minha relação com esses poetas e a forma que nós vimos a cidade até ao sismo de 1980”, referiu.
Após a sessão solene, terá lugar a atuação do grupo de música tradicional Ti-Notas, na Praça Velha.

Medalhas municipais
O programa das comemorações 483 anos de elevação a cidade de Angra do Heroísmo prevê, também, a atribuição de medalhas municipais a personalidades e instituições do concelho.

A Medalha de Honra do Município de Angra do Heroísmo vai ser atribuída ao Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, cuja origem remota a uma unidade do século XVI (1508).

O “Almanaque Camponez”, o Instituto Histórico da Ilha Terceira, o artista plástico António Correia (Pantónio), o poeta Marcolino Candeias (a título póstumo) e o fotógrafo Luís Godinho vão ser distinguidos com a Medalha de Mérito Cultural…