IILP chega a Guiné Equatorial e inicia pesquisa sobre falantes de português no País

da AGLP
http://iilp.wordpress.com/2012/03/10/equipe-do-iilp-chega-a-guine-equatorial-e-inicia-pesquisa-sobre-falantes-de-portugues-no-pais/

Equipe do IILP chega a Guiné Equatorial e inicia pesquisa sobre falantes de português no País
Publicado em Março 10, 2012

O IILP já está em Guiné Equatorial com uma equipe formada por três investigadores, que irão fazer um levantamento sobre os falantes do crioulo de raiz portuguesa falado naquele país. Até o dia 28 de março, a equipe se dividirá entre Malabo e Ilha de Annobón, que no século XVI foi habitada por falantes do crioulo da família dos crioulos do Golfo, junto com o Santomé, o Lingué e o Angolar, todos de São Tomé e Príncipe.

De acordo com o diretor executivo do IILP, esta investigação, de que resultará um livro a ser apresentado na cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) de julho, em Maputo, é a primeira ação prevista no Protocolo de Cooperação Técnica entre o instituto e a Guiné Equatorial, assinado a 07 de fevereiro passado, em Lisboa.O referido protocolo aponta também a realização em Malabo (capital da Guiné Equatorial) de um seminário nacional de política linguística, para fins de regulamentação, nomeadamente da presença do português no sistema educativo e na comunicação social.

A Guiné Equatorial pretende aderir à CPLP e nesse sentido o português foi já decretado em 2010 língua oficial do país, a par do espanhol e do francês, muito embora os requisitos de adesão tenham muito a ver com questões políticas, como boa governação, democracia e direitos humanos. Gilvan de Oliveira adiantou também à Lusa que ele próprio se deslocará, em princípios de abril, à Guiné Equatorial, a convite das autoridades do país, para analisar a concretização de outros projetos contidos no Mini Plano de Adesão da Guiné Equatorial à CPLP e agora contidos no protocolo de cooperação. Para o diretor executivo do IILP, a forma como a Guiné Equatorial está a avançar com os projetos acordados com o instituto e a disponibilidade manifestada para os custear “mostra bem a vontade” das autoridades de Malabo em juntar-se à CPLP.Apesar da história do IILP ter começado oficialmente em 1989, na primeira reunião de representantes dos países de língua oficial portuguesa que se reuniram em São Luís do Maranhão (Brasil), o projeto só se concretizou dez anos mais tarde, na VI reunião ordinária do Conselho de Ministros da CPLP.Os objetivos fundamentais do IILP são “a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais”.O IILP tem uma vocação explícita de articulação de esforços técnicos, científicos e financeiros dos países da CPLP, tanto para a promoção interna como para a promoção externa da língua Portuguesa, desenvolvendo as suas atividades como um órgão colegial desses países, numa perspetiva inovadora de gestão supranacional da língua, segundo se pode ler no portal do instituto.

Fonte: NV.Lusa/Fim

Please follow and like us:
error

Publicado por

chrys chrystello

Chrys Chrystello presidente da direção e da comissão executiva da AICL