açorianismos por J.m. Soares de Barcelos

Curiosidades (cont.)

Na Terceira, chama-se “carpinteiro”, também pronunciado “crapinteiro” ao vento sueste que sopra do lado da Baía do Fanal, antigamente causador de muitos acidentes nas lanchas amar¬radas no porto de Angra devido à sua localização fronteiriça. Já Gaspar Frutuoso o refere nas Saudades da Terra com esta denominação, e Vitorino Nemésio escreve “[…] inóspita aos ventos de sudeste (o temido vento car¬pinteiro da minha infância […]”.
Em S. Miguel, o vento que sopra do mesmo quadrante é chamado “formi-gueiro” por porvir das bandas dos Ilhéus das Formigas. Também Maximi¬liano de Azevedo em Histórias das Ilhas fala no vento sueste, ‘carpinteiro’, quando se refere ao Faial. É chamado carpinteiro por causar graves estragos nas embarcações marítimas, proporcionando muito trabalho aos carpinteiros.
Por extensão, na Terceira usa-se muito a expressão “estar do lado do carpinteiro” que significa estar de má banda, enfurecido ou mal disposto.

Também na Terceira se chama “cu de duas fraldas” ao indivíduo que pensa e diz uma vez uma coisa e daí a pouco outra diferente: “– Aquilho é um cu de duas fraldas, é cmà folha do almo, nã tem uma ideia fixa!…”

Na Ilha das Flores chama-se “curso” ao esfíncter anal. “Deitar o curso de fora” é sofrer um prolapso do reto. Nunca ouvi ou vi registado este termo com tal significado nas outras ilhas. Porém, no Continente, pode significar diarreia persistente e com características especiais, estando, portanto, relacionado com o intestino. Aqui, curso estará certamente relacionado com corrente, o que acontece quando se sofre de ‘soltura’.

Please follow and like us:
error