poema a urbano tavares rodrigues

 

Chrys
Urbano Tavares Rodrigues (1923-2013) assina um dos seus livros durante uma entrevista o ano passado DANIEL ROCHA
O poeta Manuel Alegre escreveu um poema dedicado ao escritor Urbano Tavares Rodrigues, que morreu sexta-feira em Lisboa aos 89 anos.
Na Morte de Urbano Tavares Rodrigues
No dia 9 de Agosto de 2013
houve uma vaga de calor. De certo modo
ele morreu dentro de um seu romance-
Não foi notícia de abertura. Os telejornais
mostraram mulheres gordas em Carcavelos
e um sujeito pequenino (parece que ministro)
a falar de “cultura política nova.”
Mais tarde este dia será lembrado
como a data em que morreu
Urbano Tavares Rodrigues.
__._,_.___
| in diálogos lusófonos

Urbano: o pesar de um país ingrato

JOSÉ JORGE LETRIA
Urbano Tavares Rodrigues foi, tal como Aquilino Ribeiro, que muito admirava como escritor e cidadão, um incansável trabalhador da escrita, tendo escrito praticamente até à véspera do internamento hospitalar a que não sobreviveu. Com plena propriedade poderia Urbano ter dito como Aquilino: “Mais não pude.”
ler a matéria no Público de Domingo
José J. Letria Urbano Tavares Rodrigues foi um criador “inspiradíssimo”
Urbano Tavares Rodrigues foi um criador inspiradíssimo

DR
CULTURA
O escritor Urbano Tavares Rodrigues, que morreu  em Lisboa aos 89 anos, foi um “criador inspiradíssimo e multifacetado” ao longo de 60 anos de carreira e até ao final da vida, afirmou à agência Lusa Jorge Jorge Letria.
O autor e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) lamentou a morte de “um amigo de quase 50 anos”, “uma das grandes figuras intelectuais e cívicas portuguesas do século XX e princípio do século XXI, um homem de uma enorme integridade moral e intelectual”.
Urbano Tavares Rodrigues, catedrático, antigo jornalista, tradutor e escritor, deixou uma extensa obra de ficção e ensaio, da qual fazem parte “A Noite Roxa”, “Os Insubmissos”, “Imitação da Felicidade”, “O Supremo Interdito”, “Nunca Diremos Quem Sois, A Estação Dourada” e o mais recente, “A imensa boca dessa angústia e outras histórias”.
Militante do PCP, passou pela Associação Portuguesa de Escritores e pela Sociedade Portuguesa de Autores.
Para José Jorge Letria, Urbano Tavares Rodrigues “foi prejudicado por várias coisas, uma delas foi por ser demasiado generoso num meio social e intelectual que que não costuma reagir muito bem à generosidade. Foi sempre um homem generoso, disponível, solidário e isso fez dele uma pessoa demasiado boa”.
Apesar dessas características, notou Letria, o escritor foi também “um homem de uma grande inflexibilidade e firmeza de princípios”, que deixou uma obra “extensíssima e plurifacetada”.
“É talvez o ficcionsita com a obra mais extensa, mas foi também, e isto está um pouco esquecido, um notável ensaísta”.
A SPA irá editar ainda este ano um conjunto de textos de Urbano Tavares Rodrigues sobre Aquilino Ribeiro e pretende lançar, em formato de papel ou DVD, uma entrevista de três horas feita por José Jorge Letria ao autor em 2012.
Please follow and like us:

Sobre chrys chrystello

Chrys Chrystello presidente da direção e da comissão executiva da AICL
Esta entrada foi publicada em AICL no tag com as tags , . ligação permanente.