portugal dos pequeninos: AS-GRANDES-MENTIRAS-DA-HISTORIA

explicação em baixo leia a minha crónica em pdf aqui

AS GRANDES MENTIRAS DA HISTÓRIA

BOA NOITE

Esta foto retrata o estado em que estava o mosteiro dos Jerónimos em 1932, quando o Salazar chegou ao poder, ( assim também era o estado do país nesse tempo, que compara bem com os tempos de hoje) para quem não saiba ainda em pior estado estavam a generalidade dos castelos medievais, nalguns apenas restavam os alicerces, na generalidade os castelos, como o de S jorge, de Guimaraes, de Santa Maria da Feira, serviam como pedreiras de onde eram retiradas as pedras para construírem edifícios nas cidades, todas essas memórias da história que enchem hoje de admiração os turistas internacionais e nos orgulham como povo, foram objecto de reconstrução por parte do estado novo, nalguns casos quase total tendo como suporte gravuras antigas, apenas não recuperaram dos monumentos mais importantes o Convento do Carmo que ficou como memória e retrato do estado geral dos monumentos no final da primeira república, no geral no chão tal como o país, aliás a igreja de Santa Engrácia hoje Panteão Nacional cuja construção iniciou no século XVll apenas foi concluída dois séculos depois pelo estado novo acabando com o aforismo popular “obras de Santa Engrácia” como obras nunca concluídas, já agora como os esquerdopatas esquizofrénicos prenhes de intoxicação ideológica obtusa, querem apagar todos os vestígios do estado novo, podem então ir por aí, para começar temos já a avantesma do deputado do PS um tal Ascenso a defender a demolição do Padrão dos Descobrimentos, enquanto o actual presidente socialista da câmara de Lisboa já contratou a destruição dos brasões do jardim dos Jerónimos!
Esta gente anda armada em feiticeiro a brincar com o fogo, um dia a coisa incendeia .
Este texto não é da minha autoria, mas é excelente!

See less

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.