ALOJAMENTO LOCAL EM CRISE

ALOJAMENTO LOCAL VIVE DIAS NEGROS

Foi a ganância total. O Alojamento Local (AL) era a nova riqueza, o novo lucro e em muitos casos sem que os proprietários passassem recibo aos utentes fugindo ao fisco. Em Alfama e outros bairros foi o descalabro, os donos dos andares ou dos prédios despejaram pessoas com quase 90 anos. Em Alfama foi um escândalo, famílias inteiras ficaram na rua a dormir até que os filhos regressassem a Lisboa. O Alojamento Local atacou em todo o lado e alguns investiram todo o dinheiro que tinham para restaurar e “ficarem ricos”. Pensavam eles.
Num prédio luxuoso do bairro de Alvalade, uma gananciosa colocou o andar à venda por 800 mil euros. Nada. Baixou para 700. Nada. Ainda esteve à venda por 640 mil. Nada. Optou pelo Alojamento Local contra a vontade de todos os outros moradores. Num dia encontrei uma família de 10 pessoas. Tinham dormido lá a 170 euros cada pessoa. Que grande rendimento: num dia 1700, numa semana 11.900 euros. Ulálá, mas que grande negócio. Ao fim do mês recebia 47.600 euros em caso de manter os quartos sempre ocupados. Nada mau. Mas a ganância acabou-se. Não há um utente, não há um turista e o Covid 19 até pode atacar no apartamento que está para alugar. Que grande verdade: quem tudo quer tudo perde. Presentemente, os proprietários do Alojamento Local vivem dias negros e alguns estão desesperados. Os que pediram crédito não têm como pagar. Todos os que foram despejados estão a rir-se…

No photo description available.
Comments
  • Domingos M G Lopes Pois quem tudo quer tudo perde grandes luxos preços elevados mais valia ir para Espanha quê era mais barato e o mais caricato e que se compra_se as estadias através de Espanha eram mais baratas do que comprar diretamente agora fiquem com os estrangeiros eles e que tem dinheiro
Please follow and like us:

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.