QUEM ESTÁ POR DETRÁS DO PARTIDO CHEGA

Só para recordar os mais velhos)

Diogo Pacheco de Amorim, vice-presidente do partido Chega, o ideólogo por trás de André Ventura, fez parte de movimentos estudantis que contestavam a descolonização e defendiam Portugal e as «províncias ultramarinas» como um todo. Após o 25 de Abril conspirou para derrubar o regime, exilou-se para Madrid, onde se ligou a pides e bombistas. Em 1975 fez parte de partidos fascistas: pertenceu à rede armada de extrema-direita Movimento Democrático de Libertação de Portugal (MDLP), terrorista, que foi responsável pelo assassinato do Padre Maximino, em 1976. Pertenceu ao Movimento para a Independência e Reconstrução Nacional (o MIRN, de Kaúlza de Arriaga) que, com o ELP, incendiaram sedes do MDP e do PCP….
Chega?

.
[Fontes: Wikipédia e jornais diários da época]

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL