SATA VERGONHA NACIONAL

Osvaldo José Vieira Cabral and Osvaldo Cabral shared a post.
Image may contain: Osvaldo José Vieira Cabral, smiling, text
Pierre Sousa Lima to Açores Global

Vergonha nacional

A situação na SATA já ganhou dimensão nacional.
O programa de investigação da TVI, emitido anteontem em horário nobre, não trouxe nada que já todos não soubéssemos aqui nos Açores. Aliás, a reportagem emitida tinha muitas imprecisões.
O espanto maior estará agora no público nacional, que certamente desconhecia muitos dos contornos do descalabro na gestão da SATA.
O modo como a nossa transportadora regional foi ali retratada é uma vergonha para todos nós, porquanto o país deve estar a pensar que, mesmo com um governo autónomo, não conseguimos resolver os nossos problemas, ficando à espera do socorro nacional.
Das declarações do debate é importante que algumas tenham consequências, políticas e judiciais, até porque o Ministério Público foi várias vezes referenciado.
A acusação por parte do Sindicato do Pessoal de Voo de que houve na empresa “gestão danosa, compadrio e desvio de fundos”, tem que ser investigada por quem de direito.
As declarações do jurista Garcia Pereira, referindo-se às contas da SATA como “situações nebulosas”, “movimentos financeiros estranhíssimos”, “tudo numa informalidade sem rasto” e “uma tripa-forra, um descontrolo completo, na aplicação de dinheiros públicos”, merecem uma profunda investigação por parte da Justiça, à semelhança do que vimos repetindo há alguns anos.
No fundo, tudo isso é consequência da péssima gestão que o Governo dos Açores tem feito deste dossier, como, aliás, ficou demonstrado, mais uma vez, esta semana, no parlamento regional, em que governantes e deputados socialistas mostraram um permanente estado de negação.
Este governo nunca se encontrou relativamente à SATA, tratando-a, ao longo dos anos, como uma coutada partidária, que resultou no que está à vista.
Nesta edição revelamos a prova de que o Governo Regional nunca propôs a liberalização aérea, que permitiu a alavancagem do turismo e da economia que temos hoje, defendendo, pelo contrário, a manutenção do monopólio da SATA.
Se a proposta do Governo dos Açores tivesse sido aprovada, o descalabro, hoje, seria maior. E não só na SATA.

Osvaldo Cabral

Please follow and like us:
error

Publicado por

CHRYS CHRYSTELLO

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL