aumentar a pista do Pico

Explicado para quem queira entender. O triângulo que defendemos é o equilátero. Há quem defenda outros.

Image may contain: sky and outdoor
Luis Ferreira to Ilhas do triângulo (S.Jorge, Faial e Pico) – Açores

Um conjunto de tópicos, perfeitamente assimilados, que só por si justificam reforço de voos para o PICO…
– O Pico não é só o ponto mais alto de Portugal.
– A sua paisagem é uma das 7 Maravilhas de Portugal e as suas vinhas são Património Mundial pela UNESCO.
– A ilha do Pico É maior do que Malta, Maldivas, Bermudas ou Macau, por exemplo, e ir de uma ponta aa outra é mais distante do que ir de Lisboa a Setúbal, por exemplo.
– A ilha do Pico foi escolhida pela revista Islands como uma das melhores ilhas do mundo para se viver, pela estação BBC como uma das melhores ilhas secretas na Terra e pela estação CNN como um dos destinos de ilhas que são magníficos.
– A ilha do Pico é onde mais se produz Carne dos Açores IGP (cerca de metade de toda a produção regional).
– Pico é a segunda ilha com mais novas construções.
– A zona a sul da ilha do Pico foi considerada a zona de observação de baleias mais famosa do mundo.
– Um estudo da GMT Hospitality revela que, no que diz respeito ao alojamento, a ilha do Pico é que a mais agrada aos turistas.
– Pico tem quase metade da capacidade de alojamento do Triângulo Pico, S. Jorge, Faial.
– Nos primeiros 9 meses de 2018, Pico foi a ilha que mais cresceu em termos absolutos de dormidas, verificando-se um crescimento em todas as tipologias de alojamento a um ritmo de 21,1% (que compara com uma média regional de 6%).
– Pico mencionado em Bloomberg, Condé Nast Traveler, New York Times e Financial Times.
– O museu mais visitado dos Açores fica no Pico.
– O conjunto Faial/Pico atrai 76% dos visitantes dos centros de interpretação e ambientais dos Açores.
– As ilhas do Pico e do Faial juntas têm mais turistas no verão do que, por exemplo, a ilha Terceira, apesar de terem menos voos e de nem sequer terem voos low-cost.
– Estas duas ilhas têm recorrentemente taxas de ocupação próximas dos 100% (geralmente 95% para cima) na época alta do verão.
– A oferta aérea para a ilha do Pico está completamente desajustada da procura, e há um dado estatístico que prova isto: em agosto de 2018, o Pico teve mais hóspedes do que passageiros desembarcados no seu aeroporto! Esta é a única ilha do Açores onde ocorreu este fenómeno!
– No verão de 2018 e também em 2019, o Pico foi a ilha que teve mais reforços de voos interilhas, mas estes voos foram colocados à venda muito em cima (por vezes, com 5 dias de antecedência apenas), o que inviabiliza o seu aproveitamento máximo.
– Mesmo assim, chegou a haver casos de voos a esgotar em meio dia!
– No Verão IATA 2017, a rota LIS/PIX cresceu 8,5%, no Verão IATA 2018 cresceu 20,7%, em 2019 a SATA estimou um crescimento de apenas 5%!
– Face a 2018, a rota LIS/PIX/LIS teve um reforço de apenas 6 rotações (ida e volta), sendo 4 delas em setembro, ou seja, na época alta teve um reforço de 2 voos apenas!
– Os aviões de médio curso mais utilizados no mundo, Airbus A320 e Boeing 737, operam no Pico com muitas limitações.
– A SATA comprou aviões novos, A321, que não conseguem operar no Pico, logo não conseguem ajudar escoar passageiros.
– Orçamento aumento pista (que resolve constrangimentos): entre 13 a 15 milhões (+ meio milhão para expropriações) — já existe parecer técnico que comprova a viabilidade da ampliação, falta apenas a decisão política.
– Voos diretos entre Lisboa e o Pico (sobretudo no verão) ajuda a libertar aviões mais pequenos (da SATA Air Açores) para ligações aéreas a outras ilhas sem outra forma de acesso ao exterior (por exemplo, Graciosa, Flores ou Corvo).
– O aeroporto do Pico serve também tão bem as ilhas vizinhas que é possível aterrar no Pico e chegar mais rapidamente a outras ilhas do que a lugares dentro da própria ilha do Pico.
– Se houvesse melhores interligações marítimas, sobretudo entre Pico e São Jorge, os respetivos aeroportos seriam complementares e não concorrentes, como acontece nos voos interilhas atualmente.

Autor foto: Miguel Costa

Please follow and like us:
error

Publicado por

chrys chrystello

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.