GET WELL SOON ANDRÉ BRADFORD

Neste dia, há precisamente 6 anos, estávamos a viver um dos dias mais felizes da nossa vida em conjunto. Jurámos perante a lei aquilo que nos ia no coração.
Hoje eu ia chegar a casa depois do Telejornal, e tu havias de estar cansado das travessuras dos miúdos enquanto eu tinha estado a trabalhar. Mas íamos jantar fora, num restaurante com vista sobre a baía de Ponta Delgada; aquele onde nos conhecemos, sem sonhar que um dia íamos escrever uma tão bonita história de amor. Ou então íamos ficar por casa porque os rapazes “estão levados dos 600”. Eu ia ligar a encomendar sushi – com dose extra de sashimi para a Amélia! Vocês iam buscar o jantar enquanto eu deitava Andrézinho… Íamos comer sushi e beber aquele vinho que descobriste através daquela aplicação “brutal” que o Chico te disse para instalar.
Íamos cantar-nos os parabéns e fazer um brinde “a nós e às empreitadas todas a que nos temos proposto fazer em tão pouco tempo, amor!”. E eu ia pedir muita saúde, para irmos velhinhos nas viagens de grupo da terceira idade (conversa à qual eu não posso aqui dizer, em público, qual era a tua reação). Íamos rir muito, e dizer que nos amamos… E ias agradecer novamente o esforço que eu estava a fazer para que o novo desafio que abaçaste com tanto orgulho e dedicação fosse possível.
Ia ser isso tudo, amor.
Mas hoje… Estás a lutar pela vida. E eu estou aqui, a lutar por nós.
Há 6 anos, não prometemos perante Deus que seria “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”. Mas fizemo-lo quase todos os dias da nossa vida.
Volta para nós, meu amor. Estou a morrer de saudades tuas….

Image may contain: 2 people, people smiling, wedding
Please follow and like us:
error

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL