reviver a rusga de Ramalde

Este sábado, quando Héber Machado subir a principal praça da invicta, vai carregar o estandarte que anuncia o nome da sua freguesia. Atrás dele desfilarão cerca de 120 pessoas com alho-porro, manjericos e vestes tão tradicionais que dificilmente poderiam ser vistas neste contexto. Mais do que director da Associação 26 de Janeiro, Héber é o ideólogo da iniciativa. Na sua opinião, as rusgas têm perdido a identidade ao longo dos anos, por isso, a aposta deve ser feita “na tradição” com inspiração directa no que era feito há 62 anos. Nessa altura, as freguesias faziam da rusga uma oportunidade para mostrar aquilo que as caracterizava. Também por aí passa a proposta do director. Para além das já tradicionais danças e músicas, uma demonstração de hóquei em campo —​ modalidade com grande tradição na freguesia —​ vai ser feita perante o júri pelas crianças que integram o Grupo Desportivo do Viso.

Please follow and like us:
error