conhece a lenda do cativo de Belmonte?

 

a única pintura existe em PDL no Museu Carlos Machado (reprodução proibida)

século XVII [Atribuição]

Pintura sobre tábua, proveniente do Convento da Ordem Feminina de S. Francisco (Clarissas), de Ponta Delgada, e de invocação a Santo André. Mosteiro fundado em 1567, e que subsistiu até 1895, data do óbito da sua última Freira.

Pintura a óleo sobre tábua, de média dimensão, representando a lenda do Cativo de Belmonte (ident. Victor Serrão em 2009) Do lado direito, e em primeiro plano, uma caixa/arca de madeira aberta, de onde emerge, ajoelhado, a figura do “cativo” em prece à Virgem representada ao centro na parte superior, sentada, coroada, envolta em radiação circundada por uma nuvem. A figura do cativo – identificada pelas grilhetas nos pulsos e a corrente pendente do pescoço – está representada de mãos postas, com um traje vermelho, o rosto barbado, cabelo castanho e dirige o olhar ao alto, para a Virgem. Do lado esquerdo, jazem adormecidos junto à caixa, um ancião, armado com uma espada (sabre?) e um cão. Ainda do lado esquerdo e em segundo plano, um galo e ao fundo uma igreja com os telhados vermelhos e a sua torre sineira. A obra executada sobre três grossas tábuas de madeira de…(?) [com marcas visíveis dos instrumentos de corte, com preparado branco (visível nos bordos da lacuna,) camada pictórica espessa, com verniz de acabamento bastante escurecido e de aplicação irregular, com escorridos apresentando oxidação. As tábuas, justapostas na vertical, estiveram presas por duas travessas horizontais pregadas no verso, agora em falta. Moldura de madeira purpurinada, simples, de perfil em meia cana com rebordo, pregada na frente do suporte.

Publicado por

lusofonias.net

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL