as verdades que doem escritas por Tomás Quental

É preciso falar verdade!

Por vezes, os dados oficiais não combinam com a realidade…
Aumentou novamente nos Açores o número de beneficiários do Subsídio de Desemprego e do Rendimento Social de Inserção (RSI), revelou hoje a Segurança Social.
Segundo os dados conhecidos hoje, a 1 de janeiro de 2019, existiam mais 72 açorianos a beneficiar do Subsídio de Desemprego (6.493) e mais 100 a receber o RSI (17.908), relativamente a novembro de 2018. Também o número de famílias açorianas beneficiárias deste apoio social aumentou. São agora 6.371, mais 35 que em novembro último.
Os dados agora revelados registam um aumento consecutivo do número de beneficiários destes apoios sociais na Região Autónoma, tendência que se agudizou no último trimestre do 2018.
Esta semana foi também conhecida a taxa de desemprego nos Açores. Segundo o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em Dezembro último, existiam 7.697 açorianos desempregados, menos 12 que em novembro e menos 959 que em dezembro de 2017.
Esses são os dados oficiais. No entanto, a realidade é diferente, mas ninguém tem coragem de dizer e de assumir, por razões que todos conhecem…
Segundo os dados oficiais, como viram mas importa repetir, numa população relativamente reduzida no contexto nacional, existem milhares de açorianos a receber apoios da Segurança Social, no Subsídio de Desemprego ou no Rendimento Social de Inserção. No entanto, é muito difícil encontrar uma mulher que queira trabalhar como empregada doméstica ou no tratamento de idosos, como também é muito difícil encontrar homens que queiram trabalhar na agricultura. Conheço viticultores que dizem que só arranjam “velhos” para trabalhar nas suas vinhas, porque os “novos” querem é “receber subsídios e estar nos cafés a beber, exibindo bons telemóveis e outros bons equipamentos das novas tecnologias”.
Isto é uma situação muito grave, porque não é justo nem aceitável que os subsídios sociais estejam sempre a aumentar nos Açores, revoltando quem trabalha e se esforça, para no fim do mês por vezes receber menos do que aqueles que nada fazem e são sustentados pelo Estado.
Os partidos calam-se por oportunismo: o PS, que domina o Governo Regional, tem nessa massa imensa de subsidiados um seguro pilar eleitoral, enquanto os outros partidos, principalmente o PSD, não se atrevem a falar para não ficarem mal no “retrato”…
Enquanto a mentalidade for essa, de subsidiar para colher apoios, estaremos sempre muito mal. Os que verdadeiramente necessitam devem ser apoiados. Os que fazem dos apoios sociais um modo de vida têm que ter o tratamento adequado: mandem-nos trabalhar.
É preciso falar verdade e agir em nome da verdade. Mas quem é que quer falar verdade e agir em nome da verdade? Ninguém!

Please follow and like us:
error