Curiosidades

 

 

Por todo o lado, na linguagem popular de todo o País, se pronuncia “home” em vez de homem, sendo, aliás, sua forma antiga. Na Ilha das Flores diz-se: “Uei home!”: homessa! Hom’haja saúde!”, que quer dizer, não importa, podendo ser usado também como uma simples saudação; “Ora home!”: ora essa!; “Eh home!”: eh pá!; “Home e antão?”: e então, que tal?

Na Terceira chamava-se “home do monte” ao camponês, ao homem do campo. Influências do Alentejo.

Popularmente, como acabei de dizer, esta pronunciação é generalizada por toda a parte, como se nota na seguinte frase da ‘Brasileira de Prazins’ de Camilo Castelo Branco: “Ora um home sempre se atriga de casar com mulher de maus cretos” *.

Em S. Jorge aproveita-se esta desnasalização da palavra para rimar, no provérbio seguinte: “Aqui em casa deste home, quem não trabalha não come.”

 

(* ‘Creto’ é corruptela de crédito, em linguagem popular continental.)

 

Como dezia mei cumpadre José Arseno cando vei d’Amerca: Ora antão pra todos o que ei desejo é: “eva naice dei!”

 

→ cont.

 

Please follow and like us:
error