A UNESCO RECONHECE NA VIAGEM PIONEIRA À ÍNDIA “UM DOS MOMENTOS-CHAVE QUE MUDARAM O RUMO DA HISTÓRIA DO MUNDO”

Registo da Memória do Mundo: Diário de Vasco da Gama

(via Crocodilo Voador/Margarida Castro)

A UNESCO reconhece na viagem pioneira à Índia “um dos momentos-chave que mudaram o rumo da história do mundo”.

O diário da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia foi um dos 54 documentos inscritos na terça-feira no Registo da Memória do Mundo, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).
A aprovação da lista, pela diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, foi feita na sequência de recomendações do Comité Consultivo Internacional do Programa Memória do Mundo numa reunião realizada em Gwangju, na Coreia do Sul e, para o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, “reforça o valor simbólico do papel de Portugal no processo de globalização”.
A UNESCO sustentou a escolha, reconhecendo o “testemunho da viagem pioneira à Índia, um dos momentos-chave que mudou o rumo da história do mundo”.
A cópia mais antiga, e a única que se conhece, do texto original do “Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia, 1497-1499”, encontra-se na Biblioteca Pública Municipal do Porto (BPMP) desde 1834, proveniente do Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra.
A Faculdade de Letras da Universidade do Porto disponibiliza-o online, na coleção Gâmica da Biblioteca Digital, numa leitura crítica do investigador José Marques.
Registo criado em 1997
O original do diário da viagem de Vasco da Gama à Índia, em 1497, é atribuído a Álvaro Velho, do Barreiro, e esteve exposto naquela biblioteca em 2008.
Criado em 1997 para proteger o património documental mundial, o Registo Memória do Mundo integrava 245 itens, três dos quais são portugueses e fazem parte do Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT).
Nestes novos 54 registos – selecionados num total de 84 candidaturas – além do diário de Vasco da Gama, foram também inscritos dois documentos do Brasil: o arquivo do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, e as viagens do imperador D. Pedro II no Brasil e no estrangeiro.
Além destes, do universo da lusofonia, também foi inscrita a coleção de documentos audiovisuais da coleção do jornalista e realizador Max Stahl sobre o nascimento de Timor-Leste como nação.
Neste momento, o Registo da Memória do Mundo da UNESCO conta com 299 documentos e coleções documentais dos cinco continentes, conservados em todo o tipo de suportes, da pedra, ao pergaminho ou gravações audiovisuais.
Fotos:
– A réplica da caravela Boa Esperança navega no rio Tejo durante as comemorações do Dia do porto de Lisboa, a 31 de Outubro de 1990. JOÃO PAULO TRINDADE / LUSA
– Gravura antiga, ilustrando a chegada de Vasco da Gama à Índi
 

 

__._,_.___

Postedby: Margarida Castro <[email protected]>


Please follow and like us:
error

Publicado por

CHRYS CHRYSTELLO

Chrys Chrystello jornalista, tradutor e presidente da direção e da comissão executiva da AICL