joaquim morais alves um macaense de trás-os-montes

JOAQUIM MORAIS ALVES, era secretário-geral da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM), sendo um dos colaboradores próximos de Stanley Ho. Natural de Vila Real, veio a Macau com 16 anos e por aqui ficou até o último dia da sua vida em 27 de Março de 2003. Não era por acaso que os seus amigos lhe apelidavam de “Macaense dos Trás-os-Montes”.
Sempre dedicado às mais variadas formas a vida pública desempenhou funções de grande responsabilidade, entre outras, as de presidente do Leal Senado de Macau, presidente da Comissão de Implementação da Língua Chinesa na Administração de Macau e membro do Conselho Judiciário de Macau. Foi fundador da Companhia de Electricidade de Macau. Foi ainda presidente da Associação Promotora da Instrução dos Macaenses (APIM) , presidente da delegação de Macau da Cruz Vermelha Portuguesa e presidente do Comité Olímpico de Macau.
Deputado à Assembleia Legislativa, em duas legislaturas distintas: em 1980-1984, eleito por sufrágio directo pela lista da Associação para a Defesa dos Interesses de Macau (ADIM), encabeçada por Carlos d’Assumpção; e em 1996-1999, nomeado pelo Governador de Macau.
A sua acção pública em prol de Macau e das suas gentes, valeu-lhe o título Cidadão Emérito de Macau conferido pelo Leal Senado. E de Portugal foi agraciado com os t’tiulos de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique (1973), Grande Oficial da Ordem do Mérito (1995), Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (1999) e, atítulo póstumo, o de Grã-Cruz da Ordem do Mérito (2005).
Até sempre, amigo!
Wednesday at 05:13 · 
Please follow and like us:
error