Universidade de Aveiro conduz reestruturação curricular do Ensino Secundário Geral de Timor-Leste

Novo 10º ano arrancará em Janeiro de 2012

Universidade de Aveiro conduz reestruturação curricular do Ensino Secundário Geral de Timor-Leste

http://uaonline.ua.pt/upload/img/thumb_img_c2_12102.jpgOs programas curriculares do 10º, 11º, e 12º anos do Ensino Secundário Geral de Timor-Leste estão a ser desenvolvidos por uma equipa sediada na Universidade de Aveiro, coordenada pela docente do Departamento de Educação e antiga Vice-Reitora da UA, Prof. Isabel Martins.

A esta equipa, que reúne maioritariamente professores do ensino secundário e superior e envolve docentes de nove Departamentos da UA, cabe a elaboração do plano curricular do Ensino Secundário Geral, a construção dos programas das diversas disciplinas e, ainda, a elaboração dos respectivos manuais escolares para alunos e guias didácticos para professores.

Depois de em Abril de 2010, o Ministro da Educação de Timor-Leste, Doutor João Câncio Freitas, ter estado na UA e anunciado para 2012 a entrada em vigor do novo currículo do 10º ano nas Escolas Secundárias de Timor-Leste, o trabalho de construção do plano curricular de todo o ensino secundário e a elaboração dos programas das 14 disciplinas que compõem o currículo do 10º ano foi já discutido, em Díli, com as equipas timorenses homólogas.

Tendo por objectivo dotar os alunos timorenses de competências ao nível das ciências, tecnologias e matemática, ciências sociais e humanidades, de comunicação em línguas e ainda de competências digitais, sociais e cívicas, o plano curricular do ensino secundário timorense oferecerá duas vias alternativas de estudo: uma em Ciências e Tecnologias; outra, em Ciências Sociais e Humanidades.

A componente geral, comum a todos os alunos, é constituída por quatro disciplinas: Português, Inglês, Tecnologias Multimédia, e Cidadania e Desenvolvimento Social. As componentes específicas integram, cada uma delas, cinco disciplinas; a saber: Física, Química, Biologia, Geologia e Matemática para via das Ciências e Tecnologias; Geografia, História, Sociologia, Temas de Literatura e Cultura, e Economia e Métodos Quantitativos para a via das Ciências Sociais e Humanidades.

Para além das disciplinas da responsabilidade da UA, caberá ao Ministério da Educação de Timor Leste, em articulação com a equipa portuguesa, a concepção de programas, manuais escolares e guias para os professores das disciplinas de Tétum, Educação Física e Desporto, Religião e Moral e de uma língua estrangeira opcional.

«No final de 2010, estivemos em Timor para apresentar e discutir com as autoridades timorenses e com as equipas homólogas, os programas das disciplinas do 10º ano, os exercícios constantes nos manuais dos alunos e os guias dos professores», explica a Prof. Isabel Martins, salientando a preocupação da equipa com três dimensões: «a especificidade dos temas e conteúdos que integram cada uma das disciplinas; os aspectos didácticos do processo de ensino-aprendizagem; e a clareza do próprio texto escrito em língua portuguesa».

Destacando a competência e o empenho com que todos os membros da equipa estão envolvidos neste trabalho de reestruturação curricular, a Prof. Isabel Martins lembra ainda que na deslocação a Timor vários foram os contactos estabelecidos com entidades governamentais e civis, na tentativa de melhor se conseguir apreender a realidade timorense.

Terminada a fase de averiguação e validação das propostas apresentadas e respectivos reajustes falta agora apenas concluir os manuais dos alunos e os guias dos professores. «Os recursos didácticos produzidos serão apresentados em formato de colecção», adianta a Prof. Isabel Martins, esclarecendo: «todo o material será entregue até finais de Março. A edição será da responsabilidade do Ministério da Educação de Timor-Leste, a quem competirá encontrar os parceiros para essa edição».

O programa de todas as disciplinas do novo currículo do 10º ano, bem como os respectivos manuais escolares para os alunos e guias didácticos para os professores estarão, assim, prontos a tempo do arranque do próximo ano lectivo, a iniciar em Janeiro de  2012. Subsequentemente, até 2014, serão implementados os currículos do 11º e do 12º anos.

Uma formação secundária adequada à realidade timorense mas com qualidade internacional que garanta o acesso a qualquer universidade é a principal preocupação da equipa que está a conduzir toda a reestruturação do Ensino Secundário Geral de Timor-Leste; uma acção financiada pelo Fundo de Apoio à Língua Portuguesa (IPAD) e pela Fundação Gulbenkian.

voltar
últimas
Please follow and like us:
error